Pinterest cresce no Brasil e quer atrair as marcas | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Reportagens

Pinterest cresce no Brasil e quer atrair as marcas

Com aumento anual de 147% no número de usuário, plataforma pode ser uma oportunidade para as empresas estarem perto do consumidor quando ele busca inspiração

Por | 01/10/2015

roberta.moraes@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Bruna Toni, Comunity Manager do Pinterest no BrasilUm lugar para se inspirar e motivar pessoas. Esta é a proposta do Pinterest, espaço de descoberta visual que ajuda os internautas a encontrarem e compartilharem interesses. A plataforma, que recentemente chegou a marca global de 100 milhões de usuários, ainda não tem dados consolidados sobre o número de brasileiros que a utilizam, mas o planejamento já está bem traçado: o Pinterest quer se consolidar por aqui. E isso já está acontecendo. O crescimento anual do site no Brasil é de 147% em número de usuários e o país é um dos cinco fora dos Estados Unidos que contam com um escritório dedicado, comprovando a relevância do mercado brasileiro para o canal.

Para impulsionar a presença da comunidade brasileira, o Pinterest investe em ações de relacionamento. O time nacional está promovendo diversos encontros com pinadores (usuários da plataforma) para aumentar o engajamento e promovê-la pelo boca-a-boca. Um dos últimos aconteceu na semana passada no Rio de Janeiro e contou com a participação da Comunity Manager dos Estados Unidos, Enid Hwang, usuária da plataforma desde o início e funcionária número seis da empresa. O objetivo dessas reuniões é estimular a produção de conteúdo em português para impulsionar o interesse dos brasileiros. Aumentando o número de usuários, cresce também o interesse das marcas em estarem presentes na plataforma.

O fortalecimento do canal por aqui possibilitará a vinda de ferramentas disponíveis apenas para o mercado norte-americano como posts patrocinados e a inserção do botão "Compre", que levará o usuário direto para o e-commerce. Mas para chegar neste estágio, ainda há um longo caminho a ser percorrido. "É importante que desde já as empresas comecem a investir na plataforma, desenvolvendo suas estratégias e publicando seus conteúdos. Montar um perfil interessante no Pinterest demanda tempo, é por isso que a nossa sugestão que as marcas comecem logo para acompanhar o crescimento da plataforma no Brasil. Este momento é fundamental para que as empresas consigam montar seus planejamentos e perceber que tipo de postagem funciona melhor para a sua audiência", explica Bruna Toni, Comunity Manager do Pinterest no Brasil, em entrevista ao Mundo do Marketing. 

Enid Hwang, Comunity Manager do Pinterest nos EUAEspaço para as empresas
Estar na plataforma quer dizer que a marca estará conectada a um banco de intenções de milhões de pessoas, pois, em geral, os painéis representam o que seus proprietários almejam. "O Pinterest é muito aspiracional e inspiracional. O que as marcas podem fazer é colocar conteúdo que leve audiência para ela, trabalhem o desejo das pessoas e disseminem o conceito por trás da marca - mais do que simplesmente vender. Muitos usuários têm painéis com a wish list, onde são colocadas as fotos que representem os desejos delas e essa pode ser uma ótima oportunidade para uma empresa oferecer o seu produto", acrescenta Bruna. 

É por isso que as marcas devem estar atentas a algumas estratégias para garantir a conversão. A primeira delas é manter uma conta corporativa, pois é a que permitirá que o perfil tenha mais recursos. Além disso, é importante incluir o botão de "Pin it" no próprio site, permitindo que as pessoas levem imagens da página para a plataforma. A frequência das postagens, ou pinagem, também é muito importante, pois quanto mais conteúdo, maior a possibilidade das pessoas verem e viralizá-lo no Pinterest.

Assim como vem acontecendo com outras plataformas, a melhor maneira de atrair esse consumidor é oferendo postagens relevantes para o momento de vida dele. O que é muito diferente de apenas vender um produto. "O Pinterest é uma plataforma diferenciada porque permite que as marcas envolvam seus públicos. Vemos, por exemplo, empórios que postam os benefícios dos alimentos orgânicos e ainda apresentam uma receita no fim do dia. Ou seja, eles não estão vendendo nada, apenas oferendo conteúdo e dicas. Esta não é uma rede social para estabelecer uma conversa, mas um canal onde as pessoas querem ver o que elas de fato estão interessadas e se realmente se encantarem com aquele pin, elas poderão entrar no site das marcas para obter mais informações, efetuarem uma compra ou em um blog para pegar uma receita", exemplifica Enid Hwang, Comunity Manager do Pinterest nos EUA, em entrevista ao Mundo do Marketing.

Denílson Novelli, Gerente de e-business da TecnisaOportunidade para todos os segmentos
Nesta variedade de postagem, a plataforma conta com um acervo com 100 milhões de painéis de comida, 60 milhões sobre moda, 90 milhões de jardinagem, 40 milhões sobre cabelo e beleza e 70 milhões com DIY (abreviação de Do It Yourself, faça você mesmo). Apesar desses números, engana-se quem pensa que são apenas as marcas ligadas à moda e beleza que estão aproveitando a ferramenta. Negócios com maior valor agregado, mas que seus serviços ou produtos também estão no imaginário coletivo com itens de desejo, utilizam a plataforma para oferecer conteúdo e marcar presença no momento em que o consumidor está "sonhando acordado".

Este é o caso da Tecnisa, que há 14 anos mantém uma forte presença digital e que mesmo atuando em um segmento que requer mais planejamento do que impulso - a compra de um imóvel - não abre mão de experimentar todos os canais online disponíveis para estar mais perto dos consumidores. Com isso, 43% das comercializações da construtora provém do digital. Essa posição de vanguarda fez com que a empresa apostasse no painel virtual desde o surgimento dele, há cinco anos. Ao longo dessa trajetória, o perfil já acumula quase cinco mil seguidores e mais de três mil pins (post) distribuídos em 48 painéis. Com uma linha editorial bem definida, a Tecnisa aproveita a estrutura oferecida pela plataforma para segmentar as postagens e mantém uma tela destinada para cada empreendimento, além de outros com sugestão de decoração, dicas para mulheres, assuntos atemporais ou posts exclusivos para cada período do ano, como carnaval, Natal e inverno. 

A estratégia de inovação tem dado certo e 22% da visita orgânica do site da empresa é oriunda das publicações nas redes sociais. "É importante adequar a realidade e à finalidade de cada plataforma. Temos os temas principais a serem tratados, que orbitam no universo de moradia e de convivência do imóvel e, com isso, produzimos especificamente para cada canal. Decoração é um tema muito forte e mantemos, inclusive, um canal exclusivo para esse tema no Youtube que faz um Cross link com o Pinterest. Investimos em posts com DIY, boards temáticos e em conteúdo que realmente seja relevante para o nosso público", comentou Denílson Novelli, Gerente de e-business da Tecnisa, em entrevista ao Mundo do Marketing. 

Leia também: Qual rede social é a mais adequada para seu negócio anunciar? Dicas do Mundo do Marketing Inteligência.

rede social

Comentários


Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss