Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Reportagens

Publicidade

Estudantes fazem marketing desde a faculdade

Soluções em consultoria, novas áreas de atuação e projetos personalizados são algumas das características que a empresa júnior voltada para o marketing oferece hoje ao mercado

Por | 23/07/2007

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Estudantes fazem marketing desde a faculdade

Por Thiago Terra 
redacao@mundodomarketing.com.br

Na busca por soluções criativas e contemporâneas em marketing, as universidades apostam na experiência e na formação de seus alunos. Construindo o currículo antes de ingressar no mercado de trabalho, estudantes desenvolvem suas habilidades profissionais e o espírito empreendedor em empresas elaboradas dentro das faculdades. Sem fins lucrativos, o pagamento dos colaboradores é feito com bagagem, conhecimento, experiência e visibilidade para o mercado.

Com a bagagem necessária para ocupar o cargo de Diretor de Marketing da CEFET Jr, Diogo Gabriel explica como uma Empresa Junior funciona e quais as vantagens e desvantagens de ser cliente e de trabalhar em uma empresa sem fins lucrativos. Ele é um dos que acreditam que as empresas júnior dispõem de um caminho importante para o desenvolvimento dos estudantes, que buscam entrar no mercado de trabalho com experiência e conhecimento de mercado.

Formada por alunos de graduação, a CEFET Jr faz projetos de consultoria em diversas áreas. Além de atuar em marketing através da publicidade, a empresa tem como foco principal o relacionamento com o cliente. Diogo Gabriel aponta para este relacionamento como o carro chefe da CEFET Jr. "Não entregamos só o projeto, existe o relacionamento", diz o Diretor de Marketing da CEFET Jr, que oferece também a técnica do CRM (Customer Relationship Management), que acompanha o cliente e direciona a visão dele para o seu público alvo. Além dos projetos que englobam gestão de marcas, identidade visual, planejamento de marketing, o estudante ressalta a importância do apoio dos professores, das próprias instituições e principalmente do mercado, para estas novas empresas.

Alunos com a mão na massa
Empresa também gerida por alunos dentro da faculdade, na ESPM Jr não há a influência de diretores nas decisões e nos planos de marketing para seus clientes, afirma o Coordenador Comercial da empresa, Thiago Almeida. Com o objetivo de oferecer aos alunos o conhecimento e a experiência de como gerir um negócio, Almeida fala que nas Empresas Júnior o aluno coloca a mão na massa.

O Coordenador aponta para dois momentos importantes. O primeiro é desenvolver os projetos, organizar planos e pesquisas para o cliente, gerando o conhecimento técnico e contato com as ferramentas de marketing. O segundo momento é desenvolver os projetos, criar soluções para a equipe e buscar parcerias. "O  projeto de marketing da ESPM Jr é baseado em pesquisas e planos de marketing, através de um olhar estratégico", explica Thiago Almeida, Coordenador Comercial da empresa.

Alunos da CEFET Jr tem em vista desde o primeiro momento na companhia, que existem cargos diferentes, porém não há a figura do chefe, os donos são os próprios alunos. Diogo Gabriel, Diretor de Marketing, aponta para o trabalho que procuram desenvolver em cada estudante, com foco em empreendorismo, crescimento profissional, liderança e o comprometimento com a empresa. "É uma experiência que nos prepara para o mercado de trabalho. Entramos com vontade de fazer sempre o melhor", completa o Gabriel.

Diferenças vistas como virtudes
Muitas vezes o mercado olha com preconceito para empresas juniores alegando a falta de experiência delas, por ter alunos em cargos de profissionais formados. Os estudantes têm o auxílio de profissionais e professores das instituições, criando então, a oportunidade ideal para uma empresa atiçar o aprendizado dos alunos.

"Nossos alunos exercem o que aprendem na sala de aula, o que proporciona desenvolvimento pessoal e profissional para ingressar no mercado com alguma bagagem", resume João Paixão, Presidente da CEFET Jr.

Outra diferença apontada como desleixo em empresas juniores é por não ter fins lucrativos, portanto, descuido quanto à qualidade do serviço. Ao contrário, "Existem alunos e profissionais do mercado atuando nas empresas Junior, o que resulta na prestação de serviços de marketing para outras empresas", completa o Presidente.

Um bom negócio?
Uma das grandes vantagens de contratar os serviços destas empresas é visto pelo Presidente da CEFET Jr como desenvolvimento junto à faculdade. É a oportunidade de trabalhar com pessoas com os mesmos interesses. "Aqui contamos com a ajuda dos professores, podemos arriscar mais", revela Paixão.

O menor custo para as empresas, serviços de bom nível e a qualidade da equipe por passar pelo processo seletivo das universidades, oferecem às empresas alunos promissores ou "profissionais" mais baratos. Segundo o Coordenador Comercial da ESPM Jr, Thiago Almeida, as desvantagens ficam mais para os alunos, pois o tempo disponível para o lazer é reduzido. O mesmo pensamento tem o Presidente da CEFET Jr. João Paixão, que explica que o aluno não fica muito tempo no cargo, somente o período em que estiver estudando. "Aqui os alunos entram, desenvolvem projetos, saem e dão espaço para outros terem esta chance".

Acesse
http://www.espmjr.org.br
www.cefetjrconsultoria.com.br

Comentários


Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss