Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Reportagens

Brasil já é o segundo do mundo em lançamentos de produtos

O Brasil passou do sexto para o segundo lugar, em janeiro, resistindo à crise.

Por | 17/02/2009

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Brasil já é o segundo país do mundo em número de lançamentos de produtos

Por Guilherme Neto
guilherme@mundodomarketing.com.br

Devido à queda no número de lançamentos em diversos países do mundo desde o início da crise no último trimestre, o Brasil passou do sexto para o segundo lugar em janeiro deste ano em quantidade de produtos lançados, ultrapassando o Reino Unido, o Japão, a França e a China. Em primeiro lugar mantêm-se os Estados Unidos, apesar de também apresentar uma queda.

Mesmo seguindo um ritmo de lanç ;amentos igual de 2007 até outubro, o número de novos produtos em todo o mundo no ano de 2008 sofreu uma queda de 5% no acumulado do ano. Esse é o resultado de um estudo realizado pelo Laboratório de Monitoramento Global de Embalagem da ESPM com a ferramenta Global New Product Database do instituto de pesquisa americano Mintel, que cataloga cerca de 80% dos lançamentos em supermercados de todo o mundo.

Foram 231,2 mil produtos lançados no ano passado, contra 242,7 mil em 2007. A média foi de 19.272 lançamentos por mês - contra 20.231 no ano passado. Em janeiro de 2009, foram lançados 18.338 produtos contra 22.484 no mesmo período do ano passado, representando uma queda de 18,5%. "Essa estória de que o Brasil foi menos atingido pela crise econômica do que outros países é verdade no que se refere a lançamentos de produtos", diz Fábio Mestriner, Coordenador Acadêmico de Pós-Graduação do Núcleo de Estudos de Embalagem, responsável pela pesquisa.

Cosméticos continuam liderando lançamentos
O maior destaque nas categorias de produtos ainda são os cosméticos, responsáveis por 16% do total lançamentos em todo o mundo. O Brasil é um dos responsáveis por esse alto número, com seu mercado ultrapassando o japonês em 2008, após também passar à frente da França em 2007 e ficando agora atrás apenas dos Estados Unidos.

"A mulher é responsável por esse aumento a medida que ganha mais importância na sociedade, como maior participação no mercado de trabalho e também na decisão de compra", explica Mestriner em entrevista ao Mundo do Marketing. Os produtos para os lábios, pescoço, olhos e corpo são o que concentram o maior número de lançamento em todo o mundo. No Brasil, no entanto, a maioria são de produtos para cabelos.

Entre os países que mais lançaram produtos no ano passado, o destaque fica para o Brasil, que passou do sétimo lugar em número de lançamentos em 2007 para o sexto lugar no acumulado do ano, por conta da queda sofrida pelos países norte-americanos e europeus. A China também está entre os cinco primeiros na quinta posição. Segundo Mestriner, dos dois outros países emergentes do chamado grupo BRIC, a Índia não entra ainda na lista por não ter um varejo concentrado em supermercados, tipo de ponto-de-venda onde é realizada a pesquisa. Já a Rússia encontra-se em dificuldade por conta da recessão econômica que enfrenta no momento.

Número de lançamentos em 2009 deverá ser ainda menor
O posicionamento mais adotado nos produtos lançados foi o "natural", tendência que vem se reforçando nos últimos anos à medida que o debate sobre sustentabilidade e qualidade de vida cresce. O produto de marca própria é outro que se destacou nesse cenário de crise. Representando 16% dos produtos lançados em 2008 em todo o mundo, em janeiro deste ano passou para 21%. "É um ajuste à crise. Com a restrição de recursos, os consumidores estão se voltando mais às marcas próprias e os varejistas estão correspondendo", explica Mestriner.

O tipo de embalagem mais lançado em todo o mundo foi a embalagem flexível (18%), ultrapassando ligeiramente, pela primeira vez, as garrafas (também 18%), devido a sua maior versatilidade de formato, possibilitando atender diversas categorias de produtos. Já o tipo de material mais utilizado ainda é o plástico (36%), por conta de sua diversidade de composições e flexibilidade de apresentações. Em seguida, mas muito atrás, está o vidro simples, com 6%.

Para 2009, a expectativa é que o número de lançamentos seja ainda menor que em 2008 por conta da crise econômica, que também deverá provocar uma mudança no tipo de produtos lançados. "Vamos assistir a um ajuste das embalagens. Como os consumidores estarão mais restritos financeiramente, a tendência é que categorias de produtos mais baratos ascendam. A marca própria deve crescer por conta disso, assim como as embalagens flexíveis, que são mais baratas que outros tipos de embalagem", diz o professor da ESPM. Segundo ele, a categoria dominante ainda será a de cosméticos.

Powered by Postcron

BUSCADOR DE HASHTAGS PARA SEUS POSTS





Comentários


Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss