Burger King entra no Rio e investe R$ 20 mi | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Reportagens

Burger King entra no Rio e investe R$ 20 mi

A cidade recebe a primeira loja do Burger King na próxima terça-feira. Em cinco anos, serão 30 no estado.

Por | 19/06/2008

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Burger King investe R$ 20 milhões para entrar no Rio

Por Guilherme Neto
guilherme@mundodomarketing.com.br

O Burger King chega ao Rio de Janeiro com a abertura de uma unidade no BarraShopping, na Barra da Tijuca. Com a previsão de chegar ao número de 30 lojas no estado em um período de cinco anos, a segunda maior rede de fast-food de hambúgueres do mundo abre na próxima terça-feira a primeira loja da rede no estado.

A companhia marcará presença no Rio de Janeiro por meio do franqueado W2 DMA em um investimento de R$ 20 milhões. A aposta da rede já presente em 13 estados brasileiros desde novembro de 2004, quando abriu sua primeira loja em São Paulo, está na personalização de pedidos e na ambientação das lojas.

Em um período de 42 meses, o Burger King já chegou a 48 unidades em 24 cidades do Brasil. O trabalho de divulgação tenta agregar à marca valores como jovialidade, criatividade e desafio, mesmas características pelas quais a rede é conhecida no exterior. A previsão é que o Burger King chegue a 100 unidades em 2010.

Gestão exclusiva
A entrada está sendo realizada através da parceria com oito empresas franqueadas exclusivamente para a gestão das lojas Burger King. No Rio, a responsável é a companhia W2 DMA, formada por um conjunto de empresas voltadas unicamente para o gerenciamento da operação de todas as unidades do Burger King no estado do Rio de Janeiro nos próximos 10 anos. A exploração exclusiva da marca é uma exigência requerida pela rede americana a todos os seus franqueados, que não oferece a possibilidade de franquias individuais a terceiros.

Seguindo a filosofia "A gente faz do seu jeito", slogan da marca no país, a rede oferece ao consumidor a oportunidade de escolher os ingredientes de seus sanduíches à sua maneira, alterando o preço original para mais ou até mesmo diminuindo. Outro diferencial é a possibilidade de encher o copo de refrigerantes quantas vezes quiser através do auto-serviço, o chamado "refill", característica presente nas unidades americanas.

Os sorvetes e milk shakes (foto) oferecidos são uma parceria com a marca Kibon. Já o cardápio de sanduíches traz uma seleção muito semelhante à oferecida nas unidades americanas, sem opções exclusivas para o mercado nacional, como acontece em países como Chile e México.

Foco em infra-estrutura para atrair clientes
"Por enquanto, o nosso maior diferencial é a carne grelhada. Acreditamos em uma boa surpresa na aceitação desse produto. Mas a adequação do nosso cardápio virá com o tempo, de acordo com as demandas do mercado", conta Emílio Westermann, sócio da W2 DMA.

Assim como no resto do Brasil, o foco do Burger King está nos shoppings, com investimento em infra-estrutura no interior das lojas. A primeira unidade do Rio de Janeiro oferece acesso à internet sem fio e monitores LCD exibindo programação de entretenimento, além de publicidade da marca. Um menu digital também estará disponível.

"Futuramente, o objetivo é ter esses menus digitais em todas as lojas do país com comunicação integrada pela Internet para gerar promoções instantâneas de acordo com a movimentação das lojas, para usar o momento certo de ofertar um produto", afirma Afonso Braga (foto), Gerente de Marketing da marca no Brasil. Segundo ele, as promoções de brindes nas combinações para crianças são organizadas pela sede e distribuídas em todo o mundo.

Expansão concentrará pontos em shoppings
O intervalo de mais de três anos entre a abertura da primeira loja em São Paulo e a mais recente, no Rio de Janeiro, foi uma medida de cautela, devido à forte concorrência de redes como Bobs e McDonalds no estado. A rede optou por iniciar suas atividades na Barra da Tijuca por conta do alto fluxo de consumidores. Em um primeiro momento, a divulgação da marca ficará restrita ao shopping e à vizinhança.

"O foco em shoppings está pelo crescimento e facilidade do mercado. Mas, pretendemos abrir lojas de rua, com serviço drive-thru, porém essa dificuldade de encontrar espaço no mercado imobiliário é um obstáculo", conta o sócio da W2 DMA. O Burger King será a âncora de uma revitalização da praça de alimentação na qual está inserido. Essa reformulação levará outras marcas de peso para dentro do BarraShopping - que já possui outras áreas voltadas à alimentação dos consumidores.

A W2 DMA prevê inicialmente a expansão de lojas com foco na Zona Sul e Oeste, mas há estudos também para abrir lojas em bairros com shoppings de grande porte. Inicialmente, serão abertas lojas em pontos mais caros, dimensionadas de forma a atender a entrada da marca. Depois, a empresa investirá em lojas menores, com a capacitação operacional dimensionada à demanda local. Para essas novas unidades, o Burger King investe em programas de treinamento para capacitação de seus funcionários.

Brasil e China são mercados potenciais para a marca
A abertura de lojas no Brasil faz parte do projeto de expansão da rede de origem americana, que vê o país e a China como principais mercados. Segundo o Gerente de Marketing do Burger King no Brasil, a instabilidade da economia brasileira em épocas anteriores atrasou a chegada do Burger King. A entrada no país é a mais recente entre os 26 países da América Latina onde a rede está presente e a 64ª do mundo - entre 70 nações.

"A expansão no Brasil está sendo realizada através da parceria com oito empresas franqueadas, responsáveis pela operação em 17 estados do país", conta Armando Jacomino, Presidente do Burger King para a América Latina. A maioria das lojas se concentra no estado de São Paulo, onde a franqueada BGK do Brasil possui 17 lojas (14 delas na região metropolitana).

Em três anos e meio, já foram atendidos mais de 30 milhões de clientes, que consumiram 15 milhões de Whoopers (foto), sanduíche carro-chefe da rede. A loja de rua localizada na esquina das Avenidas Santo Amaro e Helio Pellegrino, em São Paulo, é a loja que apresenta as maiores vendas em toda a América Latina, funcionando 24 horas por dia de quarta a domingo. A região, recheada de bares, colégios e universidades, explica esse resultado.

O Burger King surgiu em 1954 em Miami, Estados Unidos, e hoje está presente em todos os estados americanos, além de 70 países. No total, já são mais de 11,4 mil restaurantes em todo o mundo, 90% deles sob o sistema de franquias. Em 2007, as vendas de todas as lojas registraram faturamento de US$ 13,2 bilhões. A rede recebe 11 milhões de consumidores por dia. O serviço de drive-thru foi implantado em 1975 e hoje responde por 59% das vendas da rede.

Comentários


Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss