Mercado de licenciamento para adultos: o que falta para crescer? | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Reportagens

Mercado de licenciamento para adultos: o que falta para crescer?

Ao contrário dos mercados internacionais, Brasil investe pouco em solução. Categorias geek, esportiva e de moda reúne série de oportunidades de investimento

Por | 14/09/2017

priscilla@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Atualmente 70% dos produtos licenciados são voltados ao público infantojuvenil, na faixa de 0 a 15 anos, e o restante para adultos. A expectativa para 2017 é que essa diferença diminua, chegando a 50% cada um, sem que haja perdas nos valores já existentes, segundo a Associação Brasileira de Licenciamento. Isso porque diversos setores da economia começarão a perceber a oportunidade que há no nicho, principalmente no campo geek e esportivo.

O mercado de artigos para quadrinhos e games já apresentou alto índice de vendas no ano passado e tende a crescer ainda mais, com personagens como Mario Bros e super-heróis. O setor deve seguir a tendência mundial vinda dos Estados Unidos, onde o número de marcas infantis e adultas é equilibrado. As oportunidades podem vir a alavancar as receitas das empresas brasileiras, que ainda estão muito aquém em investimentos relacionados aos esportes ou de próprias marcas.

Atualmente, cerca de 70% do mercado de licenciamento é composto por propriedades ligadas ao entretenimento, 20% de propriedades corporativas e 10% do mercado por propriedades ligadas ao esporte. "Há um desconhecimento a respeito de licenciamento que torna essa categoria pouco explorada no Brasil, mas ela abre portas para muitas inovações. Na Europa e Estados Unidos, licenciamentos de times é algo gigante e, apesar de sermos o país do futebol, pouco se põe em prática o uso dessas marcas em produtos e serviços. Quando acontece são nos mesmos tipos de artigos", afirma Marici Ferreira, Presidente da Associação Brasileira de Licenciamento em entrevista ao Mundo do Marketing.

Esportes

O apelo de clubes para os adultos é uma das apostas da categoria, já que há um grande número de torcidas que consomem em lojas próprias de times, como Corinthians e Flamengo. O volume de vendas, no entanto, deve crescer não por torcedores fanáticos, mas sim pelos que acompanham campeonatos de casa e que são os que aderem a canais de pay-per-view, como nichos familiares e grupos de amigos.

São pessoas que se identificam com a marca e gostam de tê-la no seu dia a dia de maneira menos associada ao esporte, seja em material de papelaria, roupas, artigos de beleza ou presentes. "Há um universo de oportunidades para a indústria, muito além da seleção brasileira e campeonatos pontuais, como a Copa do Mundo. O brasileiro gosta dessa identificação e quer inovação em relação a onde encontrar itens associados ao seu time", afirma Marici.

No campo esportivo há outras abordagens como a Fórmula 1, UFC, Basquete, Vôlei e atletismo. Circuitos tradicionais, como Corrida de São Silvestre e Maratona do Rio, são alguns tipos que podem surgir em variações fora da competição. "O ponto forte é que são eventos recorrentes e que não possuem tanto o peso do timing, como ocorre com licenciamento de filmes, em que se precisa estar atento ao calendário de lançamento", frisa a Presidente da Abral.

Geek

A questão de estar no momento certo, com produtos certos para o consumidor é algo que é bastante recorrente para o público infantil, que tende a gostar mais do que ganha evidência. Quem trabalha com vendas em produtos de papelaria, por exemplo, precisa ficar atento aos lançamentos de filmes previstos para o ano. Já com o público adulto ocorre uma identificação prévia, geralmente já associada a outro momento, como Star Wars, Liga da Justiça, Animes, filmes da Marvel e da Disney.

O investimento em produtos de filmes é em longo prazo, já que, mesmo antes de lançar nos cinemas, o filme faz sucesso estampando os produtos escolares e depois segue para TVs pagas, Netflix. Nos games a tendência é a mesma. "Existem linhas que agradam crianças e adultos, como Andry Birds, por exemplo. Mas há outros que são preferência dos maiores de 18, como animes. Além disso, o apelo de nostalgia colabora para um licenciamento, já que por mais que ele seja infantil, resgata algo da infância do consumidor, como ocorre com super heróis", conta, Erica Giacomelli, General Manager da Tycoon 360 em entrevista ao Mundo do Marketing.

Durante a Expo Licensing Brasil 2017, a Tycoon 360 apresentou novidades do portfólio relacionadas ao universo geek, como marcas da Sony Pictures, MGA Entertainment (licenciadora da nova febre mundial LOL), Ubisoft (Just Dance, Assassin´s Creed, Watch Dogs, Rainbow Six e Rabbids), Stanley Black & Decker, Pepsi e o novo fenômeno do Youtube, Authentic Games. "Há um aumento no interesse dos consumidores em marcas de canais de Youtube e essa é uma tendência pro futuro, tanto para adultos quanto crianças", aponta Erica.

Inovação

Utilizar a mesma marca para crianças e adultos é algo já recorrente para a Disney, que detém o cargo de uma das maiores marcas licenciadas do mundo. São gerações consumindo artigos de animações consagradas, como Princesas, Carros, Mickey e Nemo. O diferencial está no modo com que os produtos são oferecidos aos diferentes públicos. "Quando selecionamos as empresas que trabalharão com a nossa marca temos como critérios inovação e relevância ao consumidor. Temos diferentes produtos e é desafiador sair das mesmas categorias. O público adulto é um dos que mais anseia por novidades", conta Claudia Neufeld, Diretora de Marketing da Disney no Brasil em entrevista ao Mundo do Marketing.

A importância do público adulto é grande, ainda que eles não consumam tanto. "Muitos acabam adquirindo itens para crianças pensando em si, na criança que ele foi, porque existem muito mais opções infantis. No entanto, a indústria da moda vem investindo no segmento dos maiores de 18 anos e estamos vendo uma evolução do mercado acontecer", conta Claudia.

Um dos exemplos é a série de marcas de moda que vem se associando à companhia americana. Apenas na primeira quinzena de setembro duas grandes parcerias foram anunciadas. A JanSports, fabricante de mochilas, lançou sua primeira collab mundial com a Disney. A nova coleção traz 32 modelos com estampas exclusivas, algumas delas desenhadas à mão, estrelando Minnie e Mickey Mouse. Os produtos chegam ao e-commerce da JanSport e nas multimarcas de todo o país a partir do dia 15 de setembro, com valores que vão de R$ 99,90 a R$ 499,90. Já a Arezzo, trouxe uma coleção de acessórios inspirada nas formas do Mickey e no universo mágico que permeia à marca. A edição limitada conta com bolsas, sandálias, chinelos, carteiras, mochilas e também, em parceria da organização social OrientaVida, uma versão do icônico casal de ratinhos em couro. Parte da venda dos bonecos será revertida para a instituição.

Leria também: Licenciamento: um mercado próspero e com múltiplas oportunidades - estudo exclusivo para assinantes do Mundo do Marketing Inteligência.

Comentários


Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss