Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Reportagens

Guia Salarial: mercado busca profissional de Marketing mais analítico

Economia mais desafiadora faz com que executivos com capacidade de mensurar suas ações e que entreguem resultados financeiros sejam mais valorizados. Análise é da Robert Half

Por | 07/10/2016

roberta.moraes@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Isis Borge, Gerente de Divisão da Robert HalfOs tempos de crise mudaram o comportamento do brasileiro e lançaram um desafio às empresas que devem ser ainda mais assertivas em suas estratégias. Com menos dinheiro disponível, as marcas têm que conquistar o bolso daquele que está abrindo mão de muitos itens e que ainda pretende economizar. Por conta dessa nova realidade da economia, não são apenas os consumidores que devem fazer mais com menos - os profissionais de Marketing também. Não por acaso, a área passa por uma profunda transformação.

A imagem de "departamento que só gasta" começa a dar lugar àquela que contribui de forma efetiva para os resultados financeiros. Depois de um período de estagnação nas contratações - principalmente após muitas demissões - as empresas voltam a buscar executivos capazes de propor ações inovadoras e que, de fato, conquistem os clientes. No entanto, mais do que nunca é preciso ser capaz de medir os resultados para justificar os investimentos (ROI). Por isso, um bom conhecimento em ferramentas de mensuração torna-se uma vantagem estratégica no processo de seleção. Isto é o que aponta o levantamento Guia Salarial 2017 da Robert Half.

O estudo mostra ainda a necessidade do executivo ter perfil mais generalista e preparado para acumular funções. "O profissional tem que ser multifacetado, entender do negócio, da ação que o Marketing impacta em toda a companhia, saber qual o resultado que a empresa espera para que o Marketing consiga atingir suas metas. Esta área está sendo extremamente estratégica e a pessoa tem que se envolver em tudo, conversar com todas as áreas e ter a visão do negócio como um todo. Esse profissional que não olha só para campanhas ou para só uma parte, mas que entende o efeito da ação no todo está sendo cada vez mais valorizado", explica Isis Borge, Gerente de Divisão da Robert Half, em entrevista ao Mundo do Marketing.

Marketing holístico
O mercado demanda de profissionais que sejam capazes de integrar todas as áreas da empresa e que esteja antenado com o plano estratégico da companhia, saibam onde ela quer chegar e qual público atender. "Eles também estão sendo muito consultivos com as áreas de negócios e inovações. Estamos percebendo um aumento nas vagas para Marketing Digital por conta do crescimento e importância das redes sociais para a construção das marcas. Nesta área, a expectativa dos contratantes é que esse profissional esteja preparado para fazer mais com menos, ou seja, seja capaz de utilizar ferramentas gratuitas e trabalhar com verbas reduzidas, apostando na criatividade", comenta.

O relacionamento com o consumidor em múltiplas plataformas (omnichannel) ganha força e exige profissionais capazes de criarem estratégicas online e off-line. Posições que mesclam habilidades de Marketing e conhecimento de tecnologia também continuarão em alta, de acordo com o estudo. Por estarem mais ligados ao mundo da tecnologia, os profissionais mais jovens se destacam nesta área, mas a exigência por idade ainda não está sendo percebida no mercado. "Não temos percebido nenhuma restrição por parte das empresas. Aqueles que ainda não têm essa habilidade podem buscar algum tipo de especialização", acrescenta Isis.

Outra área que vem ganhando ainda mais destaque nos últimos anos é a de Inteligência de Mercado. Os salários dessas posições devem ter reajuste de 5,5% em 2017 nas pequenas e médias empresas, segundo o Guia Salarial. As PME´s, inclusive, foram as que apresentaram maior percentual de aumento nas remunerações de maneira geral. "Com esse cenário ainda mais desafiador em que as empresas precisam se destacar de alguma forma, essas menores perceberam que é necessário investir mais e estão dispostas a contratar profissionais que estavam em grandes companhias ou até mesmo de agências, pois eles já conhecem todos os processos e podem representam um investimento um pouco menor", esclarece a executiva.

Novos caminhos
Esse movimento mostra que pequenas e médias empresas podem ser uma excelente oportunidade para profissionais que foram desligados de suas posições por conta da recessão. No entanto, eles devem estar preparados para se deparar com uma nova realidade, orçamentos menores e ser provocado a ter resultados maiores mesmo com pouca verba.

As exigências descritas nas vagas mostram que as empresas estão em busca de super profissionais, aqueles capazes de fazerem tudo e que estão preparados para qualquer eventualidade. Apesar de inicialmente assustar, os inúmeros requisitos nem sempre precisam ser cumpridos à risca. "Temos percebido que o profissional precisa não ser perfeito em todos os pontos exigidos pela empresa, mas tem que ser bons em alguns. Um ponto fundamental é ser muito honesto na entrevista para deixar claro seus pontos mais fortes e falar do que pode ser melhorado. O importante é estar aberto a desenvolvê-lo", comenta a especialista em recrutamento.

De acordo com o Guia Salarial 2017 da Robert Half, as oportunidades podem ser encontrados em setores como bens de consumo, farmacêutico, agronegócio, alimentos, serviços, tecnologia e health care B2B. O mercado está valorizando profissionais com bons conhecimentos em inglês, tenham boa comunicação, visão 360 graus do negócio, liderança e perfil analítico. 

Veja todos os detalhes do Guia Salarial 2017 da Robert Half aqui.

Comentários


Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss