Marcas viram alvo de trocadilhos após derrota da Seleção na Copa | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Reportagens

Marcas viram alvo de trocadilhos após derrota da Seleção na Copa

Algumas empresas também se pronunciaram nas redes sociais após goleada sofrida pela Seleção. Casas Bahia e Volkswagen foram parar no trend topics Rio do Twitter

Por | 09/07/2014

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

A derrota da Seleção Brasileira para a Alemanha, nesta terça-feira, calou milhões de torcedores, que viram o sonho do hexacampeonato partir. Outros deles, no entanto, preferiram rir da desgraça esportiva e colocaram os dedos afiados para trabalhar nas redes sociais. Claro que as marcas não foram poupadas, tanto as patrocinadoras quanto as que realizaram promoções com base no mundial, ou ainda aquelas que simplesmente se encaixaram bem em algum trocadilho bem-humorado. Como resultado, a Volkswagen e a Casas Bahia foram parar no trend topics Rio do Twitter.

A montadora virou piada entre os torcedores numa brincadeira com referência ao placar: "Nem a fábrica da Volkswagen faz cinco gols em 30 minutos". Já a Casas Bahia caiu nos posts dos brasileiros por causa da promoção que prometia uma televisão nova por R$ 1 àqueles que tivessem comprado um aparelho no período anterior à Copa. Para isso, entretanto, a Seleção teria que vencer o mundial. O meme criado pelos torcedores mostrava o boneco símbolo da rede de lojas com os dizeres logo embaixo: "Agradecemos à Seleção Alemã!!! TV a R$ 1,00, nem a pau Juvenal".

A companhia aérea Gol, patrocinadora da equipe brasileira, também não passou ilesa nos comentários pós-jogo. Os posts diziam que "a Seleção vai para casa de TAM, porque de Gol já está cheia". Outros comentários diziam "A Seleção morreu antes do Orkut", em referência ao fim da rede social, cujo anúncio foi realizado pelo Google este mês.

Anúncios viram piada
Os comerciais de algumas empresas também viraram piada na web, como o da Sadia, que enfatizava o fato de muitas crianças ainda não terem visto a Seleção campeã. No filme, elas pediam: "joga pra mim". Os internautas não perderam tempo e lembraram que ainda não será desta vez que os pequenos sentirão a emoção de ver o time erguendo a taça.

Já a música cantada no comercial do Itaú para a Copa ganhou paródias diversas na internet (assista a algumas delas no fim da matéria). O anúncio do Bomnegócio.com também teve nova versão. Os torcedores trocaram o jingle "A cada um minuto, quatro coisas vendem" por "A cada um minuto, um gol da Alemanha". O vídeo da Havaianas que mostrava Romário mandando o pé esquerdo do chinelo para o ex-jogador argentino Maradona tampouco foi poupado. Os internautas diziam que não demoraria para o baixinho receber de volta seu presente em casa.

Algumas empresas rapidamente se pronunciaram sobre a eliminação. A Visa trocou a foto de capa de seu Facebook por uma preta com letras brancas nas quais se lê "#SemPalavras". A Coca-Cola também foi rápida ao postar em seu perfil na mesma rede social a imagem da boca de uma garrafa com um canudo com um nó, representando o sentimento entalado na garganta.

Outras marcas mostraram que não estavam preparadas para a derrota da Seleção. Até a manhã desta quarta-feira, o perfil do McDonald´s Brasil no Facebook trazia como última postagem um convite aos torcedores para baixar o aplicativo Gol. "Jogue para ser o maior goleador do mundo", diz a mensagem. Nos comentários, um usuário já apontava, na noite de terça, para a gafe: "Péssima hora para postar isso McDonald's Brasil!", opinou Leonardo Rezende.

A editora Lote 42 também foi pega de surpresa com a goleada contra o Brasil. A empresa vinha realizando uma promoção ao longo de toda a Copa do Mundo em que dava 10% de desconto para cada gol marcado pela selação adversária. Não foi diferente na última partida. Diante dos 70% de desconto, os internautas correram para a loja virtual da empresa, aberta em dezembro de 2012. O alto tráfego derrubou o site e gerou muitas queixas dos clientes. A marca pode acabar contabilizando prejuízos financeiros diante da venda por preço tão baixo, mas ganhou, sem dúvida, imensa visibilidade. O perfil da editora no Facebook apresentou uma disparada no número de fãs.

Repercussão internacional
As marcas estrangeiras também comentaram a derrota da Seleção Brasileira contra a Alemanha. No Twitter, o festival de piadas começou antes mesmo do apito final. As empresas alemãs foram as que mais exploraram o tom de deboche. A Audi, montadora de carros, comentou que foi feito um gol por cilindro e ainda ironizou dizendo que "com sorte, o jogo não teve mais de dois dígitos". Outra empresa automobilística, a Volkswagen também comentou a derrota em seu perfil no Twitter com a frase "onde estão as vuvuzelas quando você mais precisa?".

A rádio Bayern3 criou um vídeo em que uma bebida brasileira é destruída pela brutalidade da cerveja alemã. Nos dizeres da legenda, ela informa "Seleção Brasileira deixa Alemanha com sensação de dever cumprido - e isso foi tão verdadeiro". A RedBull, marca austríaca, não ficou de fora e aproveitou para vender o seu produto com o tweet "alguém dê asas ao Brasil!". O time de futebol americano, Seattle Seahawks, usou um termo do seu esporte para comentar a quantidade de gols da Alemanha: touchdown, que vale seis pontos.

Veja as paródias dos comercias: 

Leia também: O lado negro da Copa do Mundo. Pesquisa do Mundo do Marketing Inteligência.

Copa do Mundo | Redes Sociais | Marketing Esportivo

Comentários


Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss