Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Reportagens

Indústria automotiva deve oferecer experiência e conveniência

Estratégias de Marketing com foco nos passageiros e serviços extras fortalecem o relacionamento das marcas com o consumidor e garantem diferencial competivivo

Por | 19/09/2013

bruno.garcia@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

pesquisa ,experiencia,tendencias,gfk,serviços,conveniência,indústria automotivaA indústria automotiva precisa mudar o foco de suas estratégias para garantir a construção de diferencial. Em um mercado altamente competitivo, oferecer apenas características técnicas não garante destaque. Apesar de temas relacionados ao meio ambiente estarem presentes no discurso dos consumidores, este ainda não é um fator determinante na hora de escolher um veículo. Por outro lado, existem oportunidades para as marcas que oferecerem experiências diferenciadas e conveniência ao seu público. Engajar o comprador e criar vínculos emocionais com ele são caminhos para garantir sua preferência.

O consumidor atual está mais interessado em veículos que se adequem ao seu estilo de vida e que tenham uma conexão com a sua personalidade. Outro ponto é que as estratégias de Marketing precisam levar em consideração também os passageiros e não apenas os motoristas, pois este grupo pode ter grande influência na decisão de compra e na própria experiência vivida no interior do veículo.

Estas conclusões são de um estudo global conduzido pela GFK que analisou as principais tendências do setor automotivo e os elementos que direcionarão as escolhas. "São movimentos que verificamos globalmente e que afetam diretamente a maneira como o mercado se comporta. Eles são bem amplos e abordam pontos como segurança, como os consumidores se sentem sobre as questões ambientais, como interagem uns com os outros e como decidem a compra, por exemplo. Buscamos discutir insights para que a companhias possam olhar para cada um destes movimentos e identificar boas oportunidades de negócios", afirma Don Deveaux, Líder Global de Setor Automotivo da GFK, em entrevista ao Mundo do Marketing.

Segurança, conveniência e conforto para gerar experiência
Mesmo itens que geram segurança, conforto e conveniência devem ser pensados para gerar uma boa experiência dentro do carro. Para isso, as marcas devem buscar a inovação juntamente com empresas de tecnologia. "É uma redefinição de valor, pois o consumidor quer fazer as suas próprias escolhas. Ele se tornou muito mais exigente e alguns itens que antes eram opcionais, agora fazem parte do pacote básico de benefícios, se tornaram itens de série", alerta Meire Waki, Diretora de Relacionamento de Setor Automotivo da GFK, em entrevista ao portal.

Para conquistar este novo consumidor, as empresas devem transformar o interior do veículo em um espaço mais completo e intuitivo. Apenas oferecer tecnologia sem a facilidade de uso não gera destaque. A pergunta mais importante a ser respondida é como as pessoas podem estar mais livres dentro do carro para que, com segurança e conveniência, possam se comunicar e se conectar aos serviços que gostam.

Sem estas mudanças, o carro pode ser visto como um produto que desempenha uma tarefas, mas não gera conexão com seu usuário. "O carro sempre esteve associado a prestígio, sucesso e conquista. Mas ele tende a se aproximar cada vez mais de bens de consumo da linha branca. Você pode ter máquinas de lavar de diversas marcas de renome, mas efetivamente não há uma relação forte com o consumidor. Ele se envolve menos. É preciso criar funcionalidades que se integrem ao dia a dia", explica Marilyn Raymond, Líder Global de Pesquisa e Inovação da GFK, em entrevista ao Mundo do Marketing.

Foco no passageiro e não no motorista
pesquisa ,experiencia,tendencias,gfk,serviços,conveniência,indústria automotivaTradicionalmente, as fabricantes sempre destinaram todo o seu esforço de Marketing para conquistar o motorista: se ele estava confortável no veículo, se a experiência de direção era boa e se os recursos estavam todos ao seu alcance. Porém, uma das tendências globais identificadas pela GFK é que cada vez mais o passageiro deve estar na mira das marcas.

Quem vai no carro normalmente é influenciador na escolha do veículo e na experiência que se tem com ele, mas não recebe muita atenção das empresas. "Este é um descuido, pois os passageiros têm papel fundamental. Portanto, este é um dos caminhos para criar diferencial competitivo. Outro ponto é que as pessoas querem se sentir mais produtivas dentro do automóvel. Além da conectividade, eles podem desejar um suporte para colocar o seu laptop, por exemplo, ou estrutura para fazer vídeo conferência. Toda esta tecnologia e estes recursos já existem e estão chegando ao interior dos carros. Porém, as marcas precisam trabalhar para torná-los mais simples e aproximá-los das pessoas", diz Don Deveaux.

Como as pessoas passam cada vez mais tempo no trânsito, quanto mais as montadoras tornarem o ambiente interno do veículo confortável e atrativo, mais pontos ganham com os usuários. Melhores sistemas de filtragem de ar e bancos com sistemas automáticos de massagem são alguns benefícios desejados pelos consumidores. "Todos os pontos ligados a conforto, tecnologia e segurança são itens que não podem faltar, são básicos. Os fabricantes devem buscar a diferenciação por outros caminhos", complementa Deveaux, em entrevista ao portal.

Inovação pode vir em serviços oferecidos pela marca 
pesquisa ,experiencia,tendencias,gfk,serviços,conveniência,indústria automotivaOutra ideia que deve nortear as estratégias do setor é a de ecossistemas de serviços relacionados ao carro e seu uso. As empresas devem investir em ações que criem vínculos com seus consumidores e oferecer plataformas exclusivas. Quanto mais valor estas plataformas são capazes de gerar para o cliente, mais as montadoras serão capazes de fidelizá-los. "Existem iniciativas por parte da indústria, mas nem sempre o cliente as conhece. É importante lembrar que o nível médio de satisfação do consumidor brasileiro com o setor automotivo vêm caindo ao longo do tempo. O grande desafio é como fazer o usuário se sentir gratificado e plenamente satisfeito no relacionamento com estas marcas", aponta Meire Waki.

Para isso, as empresas devem garantir que todos os pontos de contato com o cliente estejam preparados para oferecer uma boa experiência da marca. É preciso haver uma interação que traga algo mais para o cliente em todos os canais como call center, concenssionária ou oficina mecânica. Quanto mais o usuário se sentir prestigiado e bem atendido, maiores são as chances de que ele se envolva com a empresa e realize sua próxima compra com ela. "Meu palpite é que para o motorista se sentir engajado, é preciso gerar mais conexão, o que ainda não acontece", diz Marilyn Raymond.

Como todos os fabricantes oferecem veículos com características próximas, o ecossistema de serviços oferecidos ao consumidor torna-se um ponto essencial para garantir competitividade. Além de oferecer bons serviços, é fundamental que as marcas saibam comunicá-los. "É preciso que os consumidores enxerguem estes benefícios. Um passo fundamental para inovar neste sentido é que as companhias olhem para outras categorias de produtos e serviços. Grandes inovações no setor de bens de consumo hoje são na realidade benefícios que foram percebidos em outras categorias ou outros setores da economia", complementa Marilyn Raymond.

Leia também: entrevista exclusiva com Don Deveaux, Líder Global de Setor Automotivo da GFK. Somente para assinantes + Mundo do Marketing. Acesse aqui.

Leia ainda: Preferência dos brasileiros em relação aos automóveis. Conteúdo exclusivo para assinantes + Mundo do Marketing. Acesse aqui.





Comentários


Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss