Marketing com influenciadores: Não queime etapas! | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Reportagens

Marketing com influenciadores: Não queime etapas!

Bia Granja, Co-Fundadora do youPIX, pondera sobre a necessidade de se ter uma estratégia e KPIs bem claros antes de iniciar qualquer tipo de ativação de marca com influencers

Por | 08/11/2019

claudio@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Levar a cabo uma estratégia de Marketing de Influência é algo mais sério e elaborado do que pode sugerir o senso comum. Por trás de toda descontração característica desse tipo de prática, é necessário todo um planejamento concreto para chegar ao objetivo proposto. Quem chama atenção para essa preocupação é Bia Granja, Co-Founder e CCO do youPIX, durante sua palestra no último dia do RD Summit.

Um dos principais erros cometidos pelo mercado é não ter uma visão estratégica para contratar um influenciador para alguma ativação. É comum ver marcas queimando etapas apostando apenas no número de seguidores, sem levar em consideração a qualidade dessa base de contatos. "As pessoas hoje são protagonistas da própria jornada. Ser relevante é fazer parte da vida delas e compartilhar esses valores" aponta Bia.

A executiva aponta 17 passos para ter sucesso em ativações com influenciadores. E entre essas etapas, o mapeamento do influenciador para a ação aparece apenas na nona posição. Antes de sequer escolher o influencer, é preciso voltar umas casas no jogo e estabelecer os objetivos estratégicos. "Para qual etapa da jornada de compra é ação? O que eu quero que o influenciador me entregue? Ele está ciente dos KPIs? O call to action está bem claro? A rede dele é estratégica para a ativação ou para o meu negócio?" questiona especialista em Marketing de Influência.

Outro apontamento de Bia é para uma dúvida frequente dos estrategistas é sobre as ferramentas. Apesar de existirem muitas disponíveis, co-fundadora do youPIX pondera sobre o uso da tecnologia no processo. "Um ferramenta não vai resolver o problema sozinha. Sempre deve persistir o fator humano na decisão, principalmente para a análise de três fatores: audiência, relevância e conteúdo".

Continue acompanhando também a cobertura do RD Summit pelo canal oficial do evento neste link

Comentários


Inteligência Inteligência

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2019.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2019. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss