Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Reportagens

Publicidade

Tecnologia no Marketing devolve o controle para as marcas

Inteligência de dados permite otimizar anúncios e integrar ações nos ambientes virtual e real. Muito mais do que empoderar os consumidores, inovação permite envolvê-los

Por | 20/10/2016

roberta.moraes@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

David Reck, CEO da ReampA democratização da informação por conta do avanço da tecnologia empoderou os consumidores, que ganharam voz e passaram a conduzir discussões sobre produtos e serviços na internet. As redes sociais abriram um novo universo de oportunidade para as pessoas que passaram a dialogar com suas empresas preferidas ou odiadas. A comunicação deixou de ser de um para muitos e se tornou múltipla - todos falam e interagem e agora é possível estabelecer uma conversa e não mais um monólogo.

Esse mesmo avanço que criou um desafio para as empresas, traz soluções muito eficazes e devolve para elas o controle sobre essa relação. Graças a toda a interação do público no ambiente online, os rastros deixados por essas pessoas se transformam em informações valiosas ao serem analisadas como comportamento do consumidor. Os dados minerados e estudados permitem que cada indivíduo seja impactado com ações assertivas, aumentando as chances de conversão. Este é o conceito de Big Data, que apesar de muito propagado, ainda é pouco utilizado no Brasil de maneira eficiente, como mostra recente estudo publicado no mundo do Marketing Inteligência.

O uso da tecnologia como ferramenta de Marketing permite que as operações sejam escaláveis, aumentando o alcance da mensagem. "Cada vez mais a população faz uso da tecnologia por meio de computadores pessoais ou smartphones. Por isso, é preciso usar essas plataformas para atingir o público de forma segmentada e identificar quem são esses consumidores para fazer uma entrega assertiva", explica David Reck, CEO da Reamp, em entrevista à TV Mundo do Marketing.

Online x Off-line
Além de otimizar as ações no ambiente digital, a inteligência de dados é capaz ainda de mensurar o quanto as iniciativas online representam na loja física. Muito além de focar em apenas um ambiente, a ferramenta permite a integração dos dois mundos, ajudando a levar consumidores para o ponto de venda e ainda, por meio de dados integrados, fazer com que esse cliente também seja impactado na internet. Isso é possível por conta da identificação da jornada de navegação do consumidor. 

Ao detectar todas as peças, sites e publicidade de um anunciante específico que impactou aquele consumidor e que ajudaram a formar um universo com poder de convencimento que levou aquela compra, cadastro ou que atingisse ao objetivo da campanha é possível cruzar dados quando o indivíduo compartilhar alguma informação pessoal na loja física. "A partir do momento em que é possível usar um dado comum nesses dois meios, como o CPF, por exemplo, basta apenas identificar por meio de cookies todos os anúncios que impactaram aquele consumidor e que o levaram até o ponto de venda", explica David Reck.

A possibilidade de entender toda a jornada do consumidor, desde a sua presença no ambiente online até a sua ida à loja física, permite que o anunciante tenha o real retorno sobre o investimento feito, uma vez que o tíquete da venda poderá ser diretamente comparado ao custo da publicidade digital. Dessa maneira ele é capaz de ajustar suas campanhas a fim de que sua mensagem seja realmente eficaz.

Diego Rubio, Diretor de Marketing da ReampOutros caminhos
O caminho inverso também é viável. Por meio de dados é possível identificar quem são os clientes físicos no ambiente online para oferecer anúncios customizados a fim de garantir o retorno na loja. Em uma das ações realizadas pela equipe da Reamp foi possível identificar 70% da base de clientes. "Uma das informações que tínhamos era os times para os quais os fregueses torciam. A partir disso criamos banners específicos com uma mensagem de acordo com o clube preferido da pessoa para incentivá-la a fazer novamente compras na loja física", comenta Diego Rubio, Diretor de Marketing da Reamp, em entrevista à TV Mundo do Marketing.  

Com o resultado da ação foi possível mensurar o impacto das ações online nas lojas físicas. "Metade das pessoas que compraram no mês seguinte foi direcionada por essa mídia que impactamos. Oito por cento delas acabaram fazendo uma recompra. Tinham pessoas que já estavam ativas no programa, mas não compravam há mais de um mês, por exemplo. Essa publicidade ajudou a empresa a impactar os clientes e a reativar o programa de fidelidade", acrescenta Rubio.

A integração entre os dois universos é possível graças à ação de comunicação em diversas plataformas. "O interessante é a aplicação o crossmedia que pega uma audiência nativamente off-line, do ponto de venda físico, a obtém por meio de um cruzamento no meio digital, compra essa audiência, entrega mídia para ela e o anunciante reimpacta e reconquista esse internauta de forma a atrair novamente para a loja, onde a conversão é finalizada. Ao fim deste processo basta apurar o resultado. Caso seja de interesse do anunciante, também poderia levar para a finalização na internet", finaliza David Reck.

Veja mais como a inteligência de dados pode ajudar a impulsionar os negócios no hangout com os executivos da Reamp David Reck e Diego Rúbio na TV Mundo do Marketing.

Comentários


Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss