Inovação digital: como obter sucesso em um ambiente ágil | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Reportagens

Inovação digital: como obter sucesso em um ambiente ágil

Tecnisa se destaca no campo tecnológico voltado exclusivamente para as ações. Drone e Google Glass estão entre as apostas da construtora para aprimorar experiência do cliente

Por | 25/07/2014

priscilla@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Investir em tecnologias que aprimorem a experiência dos consumidores com as marcas é hoje fundamental em qualquer setor. Mesmo a Construção Civil, que demorou a mergulhar nas ferramentas disponíveis nas plataformas digitais, já despertou para a importância de buscar inovações no campo virtual há algum tempo para enriquecer as ações realizadas com clientes. Entre os instrumentos que passam a ser utilizados nesse mercado estão o Google Glass, as projeções 3D e os drones. Manter-se atualizado já é a premissa de muitas companhias, que mantêm departamentos voltados especificamente para as inovações nessas áreas.

O grande desafio é acompanhar a velocidade das mudanças online. A todo tempo, surge uma nova tecnologia, que chama a atenção das mais diversas empresas. O uso que a companhia fará do recurso a levará a se destacar, ou não, das concorrentes. As equipes realizam pesquisas para conseguir, de forma criativa, desenvolver uma ação, mesmo quando ela surge da reformulação de ideias já existentes e postas em prática no mercado.

Quando a Tecnisa incorporou o uso de drones em suas construções, em abril deste ano, outros segmentos já haviam feito ações com a tecnologia. "Está cada vez mais complexo conseguir exclusividade neste cenário. Fica difícil dizer o que é realmente inovador. Ao lançar o aparelho, tivemos que pensar o que ele poderia trazer de útil em um setor conservador, como a Construção Civil. Até hoje é difícil ver empresas que fazem uso dele em relacionamento com clientes", conta Gustavo Reis, Gerente de Marketing e Ambientes Digitais da Tecnisa, em entrevista à TV Mundo do Marketing.

Investimentos
Os computadores estão deixando de ser as maiores apostas, tornando os dispositivos móveis, as redes sociais e os videogames os grandes destaques. O Google Glass foi implantado pela Tecnisa para que o comprador pudesse conhecer o local da obra e outros atrativos por meio de aplicativo criado para o gadget. Com acesso à bússola do dispositivo, o público-alvo pode localizar os condomínios e pontos importantes no entorno da região. "Buscamos entender como funciona a tecnologia e ligamos ela a alguma atividade nossa. É preciso que seja adequada à realidade da empresa. Uma inovação precisa ter um contexto", afirma Gustavo Reis.

Os riscos dos investimentos serão sempre uma realidade, ainda mais em um meio no qual a ousadia e a coragem são pré-requisitos. "É preciso calcular o risco, porque os erros são muito maiores do que os acertos. Analisar todas as possibilidades e divulgar sua ideia pode abrir portas. A Comunicação Interna tem que acontecer para que haja apoio, incentivo e investimento na própria corporação", conta o Gerente de Marketing.

Ao contrário do que se pensa em relação ao capital injetado, nem sempre o aporte é alto. A prioridade deve ser por um serviço que tenha relação com a marca e agregue valor a ela, e não necessariamente o mais rebuscado. A ampliação da experiência do cliente deve ser o ponto de partida, seguido de mais informações, mais rapidez e uma tecnologia nova. Ouvir startups também ajuda a empresa a tomar decisões fundamentadas. Todos os meses, os executivos da Tecnisa separam um dia na agenda para encontros rápidos com profissionais de diversas áreas dispostos a trocar ideias e mostrar produtos ou serviços diferenciados, em um projeto chamado Fast Dating.

Cultura digital
Ter um setor específico para trabalhar novas possibilidades tecnológicas é a base para ser inovador. Ao observar o ambiente digital como uma plataforma de negócios e relacionamento de clientes, novos caminhos se abrem naturalmente. "Há 10 anos, criamos esse setor como uma certeza: enquanto algumas empresas pensavam se valeria a pena o investimento, e se você tem a cultura digital inserida na sua realidade, a inovação surge", conta Gustavo Reis.

Mesmo tendo apoio e estrutura, muitas vezes há um período em que nenhuma grande invenção aparece. Essa ausência é tida como normal e o profissional não deve se atormentar. "Não tem como haver grandes inovações o tempo todo. O que deve ser feito é focar nos detalhes. Às vezes algo pequeno já gera um impacto. O que não pode é ficar parado, tem que pesquisar e se manter em movimento, para não ficar distante dos concorrentes", diz o Gerente de Marketing.

Atualmente, metade das vendas da Tecnisa vem dos canais digitais. A receita do sucesso chega à medida em que os investimentos são feitos. Cerca de 70% são destinados para bater as metas de venda e 30% para desenvolver algum projeto relevante e inovações para acelerá-los. A empresa encara essa estratégia como uma forma de fortalecer a marca para crescer no mercado. Um dos segredos revelados para que uma companhia tenha o mesmo sucesso é entender que mesmo o que funciona pode ser mudado e é preciso se antecipar para não ser pego desprevenido.

As ações digitais são espontâneas e exigem um profissional ativo. "Tem muito espaço para ser explorado. Se fizer mais do mesmo a performance não será boa, porque a competição aumentou. O profissional de Marketing que não é curioso ou inquieto por mudanças está fazendo algo errado", pontua Gustavo Reis.

Assista ao hangout completo com Gustavo Reis em entrevista à TV Mundo do Marketing.

Comentários


Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss