Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Reportagens

Geração Y: senso comum está errado

Estudos e pesquisas recentes derrubam diversos conceitos até então propagados sobre o comportamento do grupo nascido nas décadas de 1980 e 2000. Entenda

Por | 29/08/2016

renata.leite@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Geração da internet. Geração do mi mi mi. Geração conectada. Geração que abraçou causas. São muitas as generalizações colocadas nos ombros dos nascidos nos anos 1980 e 2000, a tão comentada Geração Y. Essa foi, provavelmente, a faixa etária mais estudada pelo Marketing na história da disciplina, mas mesmo assim ainda não foi integralmente desvendada. Especialmente, porque seus membros não têm comportamentos tão definidos assim, como apontam estudos mais recentes.

Quem pensa que os indivíduos da Geração Y são completamente uniformes em suas características, engana-se. De acordo com o grupo social ou a faixa etária em que se enquadram, os jovens e adultos desta geração podem apresentar determinadas características em maior ou menor grau. Para alguns especialistas, os jovens nascidos após 1995 já se enquadrariam em outro grupo, a Geração Pós-Y. Eles não seguem apenas um modelo. Já os adultos que se aproximam dos 40 anos, já podem estar morando sozinhos, ser casados e ter filhos, como destaca o estudo "Raio X completo da Geração Y. Quem são e como consomem?", do Mundo do Marketing Inteligência.

O senso comum de que a Geração Y não está preocupada com a carreira é um dos conceitos derrubados por um levantamento realizado pela empresa de consultoria CEB - que entrevista 90 mil profissionais americanos a cada trimestre. A pesquisa mostrou que, entre os Millennials, como também são conhecidos, 33% colocam a oportunidade de crescimento futuro dentro da companhia como uma das cinco principais razões para escolher um emprego. Esse índice é de 21% em outras gerações.

Outra máxima que foi por terra refere-se ao suposto comportamento colaborativo desse grupo mais jovem no mercado de trabalho, que seria estimulado pelas redes sociais. A pesquisa apontou que são justamente os Millennials os mais competitivos: 59% deles disseram que a competição é o que os levanta da cama diariamente, pela manhã. O levantamento mostrou ainda que 58% dos profissionais da Geração Y dizem comparar suas performances com a de seus pares, enquanto nas demais gerações esse índice é de 48%. Os dados estão na reportagem "Geração Y não age exatamente do jeito que você pensa".

O que é
O termo Geração Y surgiu nos Estados Unidos para designar os jovens nascidos a partir de 1980. Diferentes da geração anterior, chamada Geração X, o grupo dos Y nasceu praticamente ao mesmo tempo em que a computação pessoal e com a entrada dos dispositivos eletrônicos no dia a dia das pessoas. Também foi esta geração que cresceu vendo o mundo passar por grandes quebras de paradigmas: a comunicação em tempo real para qualquer parte do planeta, o fim dos principais regimes ditatoriais, a Aids, o crescimento das preocupações com meio ambiente e sustentabilidade, estabilidade econômica e a ausência de grandes conflitos mundiais são apenas alguns destes fatores.

Também conhecidos como Millennials, os jovens nascidos entre 1980 e 1999 já são maioria na força de trabalho: nos Estados Unidos, representam 37% do total de empregados, ante 34% de Geração X - grupo formado pelos nascidos entre 1960 e 1979. Outro dado que pode ir de encontro ao sendo comum é o de que as gerações mais jovens, como a Y, ainda permanecem ligadas a muitas tradições como casar ou começar uma família. A geração que tem mais afinidade com a ideia de casamento é a mais jovem. Segundo estudo realizado pela Nielsen, o grupo da Geração Z (menos de 20 anos) conta com 20% favorável ao casamento, seguida da Geração Y, com 19%.

A compra da casa própria e ganho de dinheiro são interesses de todas as gerações, embora também seja mais vívido entre as mais jovens, assim como a compra de veículo. Ter um trabalho satisfatório é muito mais importante para a Geração Z e Y, ambas com 37%, ao contrário da Geração X, que não a vê como uma prioridade (19%), como mostrou a pesquisa da Nielsen "Gerações mais jovens estão ligadas a tradições", disponível no Mundo do Marketing Inteligência.

Em assuntos relacionados a finanças, mais de um terço dos participantes da Geração Z (43%) e Y (38%) sabe o que fazer para poupar para o futuro, mas cerca da metade precisa de ajuda para decidir o que fazer com o próprio dinheiro, pois não confia em suas estratégias de poupança. Dívida é um fator que acompanha mais da metade dos participantes da Geração X (56%) e Baby Boomer (67%) e cerca de quatro em 10 da Geração Y, que estão preocupados em como vão pagar o que devem.

Geração Y

Conteúdo de Acesso Premium Para continuar tendo acesso a esse e outros conteúdos exclusivos, faça sua assinatura.
  • Conheça diferentes perfis de consumo
  • Desenvolva embasamentos para suas campanhas
  • Otimize sua gestão de Marketing
  • Projete cenários para o seu negócio
  • Descubra potenciais de mercado
  • Tome decisões mais assertivas

Já é premium/cadastrado?
Faça o login para ver o conteúdo:

Comentários


Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2015.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2017. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss
Acesso Premium. Só abra se você quer tomar melhores decisões.
Seja Premium
  • 1º Transforme insights em oportunidades de mercado
  • 2º Embase suas campanhas de Marketing
  • 3º Entenda o que deseja seu público-alvo
  • 4º Conheça diversos perfis de consumo
  • 5º Otimize sua gestão de Marketing