A Presidente do Brasil, Dilma Rousseff, tem um perfil oficial no Twitter, mas não o atualiza há mais de 450 dias. O @dilmabr foi usado com frequência durante a campanha eleitoral de 2010 e desde então não é mais utilizado pela Presidente, embora, em seu último post, de 13 de dezembro de 2010, tenha afirmado que conversaria mais com seus eleitores durante o ano de 2011.

dilma,twitter,atualização,internet,presidente,brasil

De acordo com uma assessora do Planalto ouvida pelo Mundo do Marketing, houve tentativas da equipe de comunicação do Governo de convencer a Presidente a utilizar a sua conta na rede social. Sem sucesso. Mesmo durante o período eleitoral, Dilma Rousseff nunca postou uma frase de seu próprio punho. O comitê de campanha era o responsável pelas atualizações. Em alguns momentos, no entanto, a então candidata à Presidência da República fazia comentários que eram replicados no Twitter.

No Governo, os perfis mais próximos da Presidente são o do Blog do Planalto e da Secretaria de Imprensa da Presidência da República. O perfil do Blog do Planalto mostra “o cotidiano da Presidência da República, com informações sobre a agenda, eventos e atos da presidenta e seus assessores”. Já o da Imprensa, “traz informações sobre a agenda da presidenta Dilma Rousseff em todo o País”.

Líderes mundiais seguem exemplo da brasileira
Dilma, entretanto, não é uma exceção entre os líderes políticos das 10 maiores economias do mundo. Até mesmo Barack Obama usa o seu perfil oficial no Twitter em função de uma campanha eleitoral. O Presidente dos Estados Unidos já foi reconhecido como um homem de comunicação nas redes sociais durante o seu período de governo, mas atualmente a sua página no microblog está mais voltada para a sua candidatura.

O Presidente da França, Nicolas Sarkozy é o único a ter um perfil pessoal, o @NicolasSarkozy, em que interage minimamente com seus governados, embora também esteja em busca da reeleição. Para fazer campanha, o francês tem uma conta específica, o @Sarkozy_2012. Outro destaque é o primeiro-ministro do Canadá. Em sua página no Twitter, Stephen Harper, comenta sobre assuntos políticos, econômicos e até pessoais, mas com menos frequência.

Os primeiros-ministros do Japão e da Índia, Yoshihiko Noda e Manmohan Singh, também não têm perfis oficiais. Ambos criaram contas específicas para comunicar ações de seus governos. Já David Cameron, Primeiro-ministro do Reino Unido, vai na linha de Dilma e utiliza o Twitter apenas em campanha eleitoral.

Os líderes da China, Alemanha e Itália também não veiculam seus nomes a nenhuma conta oficial no microblog. Hu Jintao, Angela Merkel e Mario Monti são vistos no Twitter em perfis humorísticos e falsos. Em tempos de hiperconexão e relacionamento digital 24 horas entre as pessoas pela internet, os principais governantes mundiais continuam fora da rede.