Pandemia traz consumo mais consciente no segmento de jeanswear Bruno Mello 4 de novembro de 2021

Pandemia traz consumo mais consciente no segmento de jeanswear

         

Estudo realizado pelo Ipec para Lycra identificou que os brasileiros estão com menos peças no armário e na hora da compra buscam conforto e qualidade

Pandemia traz consumo mais consciente no segmento de jeanswear
Publicidade

O período de pandemia diminuiu o fluxo de pessoas nas ruas e, com isso, o número de roupas no armário da população caiu. Além disso, a redução do poder econômico e o aumento do consumo consciente impactaram a indústria da moda. Uma pesquisa, conduzida pelo Ipec (Inteligência em Pesquisa e Consultoria), entre 16 e 25 de agosto de 2021, mostrou que o número de calças no guarda-roupa passou de 8,6 para 7,7 peças.

Embora o consumo esteja passando por adaptações, já que a compra de calça jeans caiu quatro pontos percentuais (de 92% para 88%) e a de calça de sarja apresentou um aumento de 10 pontos percentuais (de 26% para 36%) em relação à pesquisa anterior, o estudo mostrou que o consumidor está mais consciente e faz mais avaliações na hora da compra.

A pesquisa identificou que no segmento de jeans, o principal driver para a compra de uma calça é conforto, seguido por qualidade e durabilidade – todos esses atributos apresentaram alta nas menções frente à pesquisa anterior. Ao mesmo tempo, o fator preço baixo perdeu relevância, o que mostra que o consumidor passou a priorizar outros critérios de compra. O preço médio pago por uma calça aumentou por volta de 10% se comparado ao valor de 2018.

Leia mais: Como a pandemia fomentou a Transformação Digital na Moda

Conforto e modelagem mais justa

Publicidade

A pesquisa foi encomendada pela The LYCRA Company, que acabou identificando importantes mudanças desde o seu último estudo, realizado em 2018, antes da pandemia da Covid-19. A preferência nacional ainda é por modelos de calças mais justas e que mostram as curvas do corpo. Os modelos mais utilizados pelas mulheres são a skinny, seguido pela slim e a tradicional.  Já no mercado masculino, a calça mais usada é a slim e o modelo tradicional.

O canal de compra mais procurado continua sendo as lojas de departamentos (como C&A, Riachuelo, Renner e Marisa), seguido pelas multimarcas e a internet, que apresentou um crescimento de 11 pontos percentuais.

A pesquisa, quantitativa e realizada de forma online, contou com 1.000 entrevistas, representativas da população brasileira de internautas de 16 a 54 anos, das classes ABCDE, que compraram calça jeans e/ou de sarja nos últimos 12 meses.

Se aprofunde mais no assunto: Cenário do mercado da Moda pós pandemia – estudo exclusivo para assinantes. Assine já!

Leia também: Moda é o segmento que mais cresce no e-commerce brasileiro 


Publicidade