Opiniões de amigos e familiares influenciam compras de 21% dos brasileiros em lojas físicas Bruno Mello 3 de dezembro de 2021

Opiniões de amigos e familiares influenciam compras de 21% dos brasileiros em lojas físicas

         

Pesquisa mostra que a famosa divulgação "boca a boca" continua sendo importante em tempos de transformação digital

Opiniões de amigos e familiares influenciam compras de 21% dos brasileiros em lojas físicas
Publicidade
Prime Day

A comunicação de consumidor para consumidor continua forte em 2021. Estratégias de venda tradicionais e offline, como a revendedora que circula pelo bairro com uma revista oferecendo produtos de perfumaria às suas redes de contato, não saíram totalmente de moda, mas foram renovadas com estratégias digitais. O mercado de consumo no Brasil experimenta diferentes tendências híbridas que relacionam táticas comerciais do mundo online e físico.

Esse é um dos resultados aferidos pela 2ª edição da State of Search Brasil, pesquisa divulgada na última semana pela agência de SEO Hedgehog Digital e que tem como objetivo entender o comportamento de busca e compra dos consumidores brasileiros. O levantamento foi realizado em parceria com o instituto Opinion Box e ouviu mais de três mil pessoas em todo território nacional.

Segundo os dados do estudo, se 48% dos entrevistados disseram ter pesquisado na internet antes de fazer compras em lojas físicas, 21% afirmaram ter consultado opiniões de amigos e familiares em redes sociais. Além disso, 18% das respostas também assinalaram ter buscado referências com conhecidos e parentes pessoalmente ou por telefone antes de adquirir um produto em algum ponto de venda.

Os números indicam que parte significativa dos consumidores ainda segue pesquisando opiniões e avaliações de outras pessoas para tomar a decisão de compra. Os resultados também reforçam a importância de estratégias que melhoram a reputação das marcas e que criam mecanismos de comunicação entre os próprios consumidores sobre os produtos.

Exemplos práticos são os fóruns públicos online de perguntas e respostas, as plataformas de avaliação como o Reclame Aqui, os diferentes tipos de programa de afiliados, o Google Meu Negócio, entre outras ferramentas e estratégias de Marketing de influência. Muitas empresas, inclusive, têm apostado em publicidade orgânica com indicações de produtos feitas por micro influenciadores digitais nas redes. Essa é apenas uma das tendências mostradas na State of Search Brasil e que pode ser importante para 2022, ano de recuperação nas vendas após um longo período de restrições sanitárias.

Publicidade

Leia também: Case The Insiders: o Marketing de Influência além do boca-a-boca


Publicidade
Prime Day