NRF 2022: confira 5 importantes insights da feira americana voltada ao varejo Bruno Mello 28 de janeiro de 2022

NRF 2022: confira 5 importantes insights da feira americana voltada ao varejo

         

Evento reuniu neste mês mais de 15 mil varejistas, fornecedores e especialistas de todo o mundo

NRF 2022: confira 5 importantes insights da feira americana voltada ao varejo
Publicidade
Oferta Antecipada Prime Day

Sem edições presenciais há dois anos, a NRF 2022: Retail’s Big Show, um dos mais importantes eventos do mundo no seu segmento, reuniu em Nova York (EUA) entre os dias 16 e 18 de janeiro mais de 15 mil varejistas, fornecedores e especialistas do varejo.

Temas como metaverso, sustentabilidade e diversidade foram a tônica dos encontros. “Assuntos de grande importância para o varejo mundial foram abordados na edição 2022 da NRF. Merecem destaque as conversas sobre o processo de evolução diante do novo cenário de consumo e alguns novos conceitos direcionados a empatia com o consumidor e time interno”, aponta o CEO da empresa de tecnologia Codeby e autor do livro “Universo do E-commerce”, Fellipe Guimarães. 

O especialista, que compareceu ao evento internacional, levantou cinco insights que devem impactar o varejo em 2022, confira.

Online e offline unidos

“As soluções que permitem integração real entre o mundo físico e o digital moveram o mercado nos últimos anos durante a pandemia”, ressalta Fellipe. “Em sua palestra sobre tendências do varejo 2022, a CEO da GDR Creative Intelligence, Kate Ancketill destacou a mudança de conceito do e-commerce para o out-of-commerce, mais intuitivo e interativo visando principalmente as novas gerações”.

Publicidade

Segundo Fellipe, Kate também cita a transformação das lojas físicas, que estão cada vez mais sendo utilizadas para dar apoio ao varejo digital. A ideia é que online e offline sejam tratados como uma coisa só e não dois tipos de canais de vendas.

Metaverso está chegando

Diante de tendências que visam a integração entre o mundo físico e o digital, o metaverso vem ganhando força e atraindo marcas e consumidores. “Apesar de ser uma tendência para os próximos 5 ou 10 anos, as empresas já estão se movimentando para inserir esta tecnologia em suas estratégias, isso porque já se olha para as futuras gerações que são nativos digitais e que serão mais de 50% dos consumidores nos próximos anos”, aponta o especialista.

“Além disso, o metaverso traz maior interatividade para o usuário, sendo um espaço que possibilita a co-criação com o usuário, o que vai de encontro com a maior participação das pessoas no processo de criação do produto”.

Diversidade, equidade e inclusão

“Em palestra, James Rhee, fundador da empresa de consultoria Red Helicopter, falou sobre os esforços das empresas que direcionam o varejo para se tornar um ambiente mais inclusivo e empático para o consumidor”, explica Guimarães.

“Isso porque o consumidor está cada vez mais ligado a marcas que representam ou apoiam suas crenças, posicionamentos e o entendam como indivíduo. É essencial ter uma comunicação empática e incluir as minorias, contar com tecnologia que permita a navegação e usabilidade para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida e muitas outras preocupações que englobam este núcleo de tornar o varejo digital um ambiente para todos”.

“Além de ser algo esperado para o varejo, as empresas também estão gerando esforço para seus time internos, associando estes temas a crescimento, curiosidade e criatividade”, conta o especialista.

Sustentabilidade

Fellipe conta que Zach Freeze, diretor-sênior de Iniciativas Estratégicas de Sustentabilidade no Walmart, falou sobre o status atual e o futuro da sustentabilidade ambiental no varejo.

“As iniciativas no Walmart para cumprir a meta de emissão zero até 2040 fizeram com que a gigante se aliasse a parceiros externos, já que cerca de 5% da pegada de carbono da empresa se deve às próprias operações e os outros 95% vêm de seus fornecedores”, explica.

As constantes mudanças e impactos climáticos no planeta, somado a maior consciência do consumidor, vem fazendo com que as marcas trabalhem em prol de diminuir seus impactos na natureza, bem como encontrar alternativas viáveis para a saúde do planeta.

O papel em evolução dos negócios na sociedade

“O presidente e diretor administrativo da General Catalyst, Ken Chenault, compartilhou sobre o OneTen e como está conectando o ecossistema de empregadores, desenvolvedores de talentos e promovendo a diversidade, além do papel que a comunidade empresarial e o setor de varejo podem desempenhar no avanço e aumento de oportunidades, equidade e inclusão”, ressalta o executivo.

“Para fazer a diferença, uma organização deve ser reflexo da sua base de clientes, ou seja, o DEI (Diversity Equity and Inclusion) deve estar integrado em todos os processos da empresa e enraizado em sua cultura organizacional e posicionamento de marca”.


Publicidade
Prime Day