NRF 2010 – Um mundo que requer novas perguntas 10 de janeiro de 2010

NRF 2010 – Um mundo que requer novas perguntas

         

Eventos

Publicidade

<p class="MsoNormal" style="text-align: justify; margin: 0cm 0cm 10pt"><span style="color: #595959; mso-themecolor: text1; mso-themetint: 166"><font size="3"><font face="Calibri"><img alt="" align="right" width="280" height="363" src="/images/materias/Blog%20Beth/nrf2010_O.jpg" /></font></font></span></p> <p class="MsoNormal" style="text-align: justify; line-height: normal; margin: 0cm 0cm 10pt"><span new="" style="font-family: ">O primeiro dia de palestras na NRF 2010 revelou que o evento deve contar com uma<span style="mso-spacerun: yes">  </span>participação recorde de brasileiros, algo em torno de 900, segundo estimativas.<span style="mso-spacerun: yes">  </span>Participo há muitos anos e confesso que nunca vi salas tão lotadas no domingo, dia em que não há tanta adesão de norte-americanos.  Imagino que durante a semana teremos que disputar lugares com os demais participantes já que o evento deve ser mais prestigiado pelas demais nacionalidades. A maior adesão revela um estado de ânimo melhor, principalmente em relação ao do ano passado realizado no ápice da crise econômica. Sobrevivemos e temos que ir em busca de inspiração que fortaleça o universo do consumo. </span><span new="" style="font-family: "><o:p></o:p></span></p> <p class="MsoNormal" style="text-align: justify; line-height: normal; margin: 0cm 0cm 10pt"><span new="" style="font-family: ">Não por bairrismo, mas um dos pontos altos deste domingo, morno como sempre é o primeiro dia do evento, foi a apresentação do Frederico Trajano do Magazine Luiza. O case da empresa foi aplaudido duas vezes durante a apresentação e conseguiu brilhar mais do que o da Best Buy, marca que foi a estrela da NRF 2009. A audiência ficou encantada com a Liquidação da Madrugada, ação realizada anualmente em janeiro e com a abertura de 50 lojas simultaneamente. Um feito sem dúvida.<span style="mso-spacerun: yes">  </span></span><span new="" style="font-family: "><o:p></o:p></span></p> <p class="MsoNormal" style="text-align: justify; line-height: normal; margin: 0cm 0cm 10pt"><span new="" style="font-family: ">A abertura do evento feita pro Tracy Mullin, CEO da NRF, resumiu o tom desta edição. As vendas estão melhorando, os estoques diminuindo, a produtividade aumentando e o mercado norte-americano começa a sentir<span style="mso-spacerun: yes">  </span>efeitos positivos dos estímulos econômicos. Mas os consumidores mudaram. </span><span new="" style="font-family: "><o:p></o:p></span></p> <p class="MsoNormal" style="text-align: justify; line-height: normal; margin: 0cm 0cm 10pt"><span new="" style="font-family: ">A confiança melhorou embora persistam preocupações com emprego, saúde/assistência médica, renda e crédito, o que mantém o consumo sob controle. Segundo Tracy, os consumidores norte-americanos tornaram-se mais práticos, realistas, focados em preços e promoções e cortaram despesas de viagens de férias, consumo de indulgência, alimentação fora do lar e postergaram despesas maiores como carros, móveis e eletrônicos. </span><span new="" style="font-family: "><o:p></o:p></span></p> <p class="MsoNormal" style="text-align: justify; line-height: normal; margin: 0cm 0cm 10pt"><span new="" style="font-family: ">E sumarizou os temas nos quais a NRF aposta para aumentar a confiança do consumidor em 2010: diferenciação de produto, experiências de compra sedutoras, ampliação de conexão por<span style="mso-spacerun: yes">  </span>meio de análise de comportamentos de compras, sustentabilidade – não apenas como causa, mas como meio de racionalização de recursos e melhor compreensão das novas mídias sociais para conexão mais precisa. O fato é que as pessoas mudaram. O varejo e a indústria precisam mudar também e entender que precisam fazer novas perguntas. O consumidor já sabe as respostas que quer ouvir. </span><span new="" style="font-family: "><o:p></o:p></span></p>


Publicidade