Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade
Mundo do Marketing - Dino

Notícias Corporativas

Empreendimento EU - Seu melhor Investimento!

A MétodoYOU ajuda a definir seu Modelo de Negócio Pessoal. Com uma metodologia única no Brasil constituída em 4 pilares: Coaching para Construção de Marca, Personal Branding, Networking & Business.

Blumenau, SC

Categoria: Propaganda e Marketing

Autor: DINO

Data de Publicação: 10/06/2015
Daniela Viek

Você já parou para pensar sobre as semelhanças que nós como indivíduos possuímos com as organizações? Pois bem, eu pensei, mas sem parar mesmo, estando em movimento.

Neste tempo, já se foram mais de 10 anos vivenciando diversos ambientes empresariais, e com isso, claro, sempre aprendendo muito com modelos distintos de gestão, culturas, lideranças, modelos de negócio e por aí vai.

Para uns, este tempo pode ser pouco, para outros, razoável, porém sempre digo que não é o tempo exatamente que importa, mas o que fizemos dele, há pessoas e profissionais que possuem longos anos no CV ou ?nas costas? como diz a expressão, porém ainda imaturos em muitos aspectos, mas enfim, não é a esta questão que desejo focar neste artigo.

Uma organização, como o próprio nome propõe, é um aglomerado de competências, processos, indivíduos que seguem uma mesma visão e trabalham em sinergia para juntos conquistarem o mesmo objetivo, ou ainda, segundo Maximiano (1992): "Uma organização é uma combinação de esforços individuais que tem por finalidade realizar propósitos coletivos. Por meio de uma organização, torna-se possível perseguir e alcançar objetivos?.

Com base nesta afirmação lhe convido a fazer a seguinte reflexão:

E quanto a você? Partimos de nossa estrutura física, quão complexo é nosso Sistema Nervoso, as funções vitais de nossos órgãos, cada um possui um papel claro e definido para que todo nosso Ser, assim como, uma orquestra, funcione em perfeita harmonia e nos proporcione a vida e vida com saúde, certo?

E o que dizer então sobre a parte de nós que não é tão tangível assim, como: comportamentos, habilidades, atitudes, crenças, valores e por aí vai... tudo isso por acaso não nos forma (identidade) e permite ser quem somos? Entendo que a mistura do que somos internamente mais as experiências do meio (externo) nos proporcionam o aperfeiçoamento contínuo e evolução de nosso ser.

Sim, nós temos contas a pagar, contas a receber, fluxo de caixa, prestamos um serviço à nossa família, sociedade, em nosso trabalho. Todos têm uma missão e uma visão (assim como as empresas) por mais que para muitos, isso ainda não esteja tão claro, mas mesmo assim, cada indivíduo possui um propósito.

A empresa tem o CNPJ, nós o CPF, pois sim, temos um nome que nos diferencia, mas no final das contas, todos somos também um número e o que sempre digo nas consultorias, todos devem dominar os números de sua área (entenda isso pelo lado profissional ou pessoal mesmo). Quanto está sua pressão? Seu peso? Seu nível de colesterol?

Quando você parar para perceber que você é mais parecido com uma empresa do que imagina, vai entender o que quero dizer nestas breves linhas, que ?Você é seu melhor Negócio?. Profissionais da área de finanças podem concordar comigo, somos também um produto em depreciação, o tempo não nos perdoa, nosso corpo sente os reflexos, precisamos cuidar de nossa saúde e forma, cuidar de nossa mente (para não estagnar no tempo e nos tornarmos defasados), cuidar de nosso espírito, pois afinal nem só de mente e corpo se faz o Ser.

Assim, uma empresa que para no tempo, pode perder o Market share (espaço de mercado), perder seu share of mind (Posicionamento na mente do consumidor), quem não se lembra da máquina de escrever Olivetti ou dos rolos de filmes para fotos da Kodak, já foram muito úteis um dia, mas hoje...

Reinventar-se é necessidade de empresas e pessoas. Não tá bom? Mude, Pode melhorar? Faça. Uma empresa leva anos para construir sua imagem, sua reputação, por acaso não é o mesmo com indivíduos?

Quantas empresas vemos ter suas imagens arranhadas por causa de uma ação (Petrobrás e seus inúmeros vazamentos de óleo, por exemplo) e o mesmo não ocorre conosco? Às vezes basta um post nas mídias sociais e pronto, o público já forma outra imagem a seu respeito, desfaz relações e saem falando de você para suas conexões.

Uma empresa necessita realizar um bom CRM (Customer Relationship Management) e nós como indivíduos nem sempre nos atentamos a isso, o que chamamos de Networking, nem sempre sabemos a melhor forma de fazê-lo, desenvolvê-lo e fortalecê-lo.

Uma empresa pode montar uma Joint Venture (união de duas empresas para gerar um novo negócio), nós também casamos e a união deste casamento pode gerar frutos, não é mesmo?

Uma empresa pode falir, bem, nós também podemos. Uma empresa não subsiste sem pessoas, o homem também foi criado para viver em sociedade, precisamos de parceiros, de amigos, de família, pessoas-chaves que se relacionam conosco as quais nos fazem sentirmos úteis (uma das grandes necessidades de todo ser humano).

Então, se você chegou até aqui na leitura, pergunto para você, somos ou não somos muito semelhantes com uma organização?

Temos culturas distintas, sim, as empresas também, umas são mais colaborativas outras mais focadas em resultados (Conhece o modelo de gestão da AmBev?) e assim somos nós, temos cada um nosso sistema representacional que nos faz conduzir as ações de acordo com nossos valores, nosso perfil, personalidade e por aí vai.

Por que estou provocando você a pensar como uma organização? Porque uma organização é feita de gente, atrás de você existe uma empresa, pois bem, atrás da sua empresa existem pessoas ou existe você, caso atue sozinho, o quanto você tem se valorizado? Investido em você? O quanto suas metas e objetivos estão claros? Se você já viu ?Alice no País das Maravilhas? vai reconhecer a frase: ?Se você não sabe aonde deseja ir, qualquer caminho serve?.

O quanto você tem sido atraente para o mercado? O quanto você é competitivo?

Consegue ter o share of heart ou of mind (Espaço no coração ou mente) para com seu público, tipo, quando foi a última vez que te indicaram um negócio ou mesmo se funcionário, quanto tempo ficou já disponível no mercado ou nem bem saiu de uma organização já tinha convite para entrar em outra?

Entenda isso de uma vez por todas, você é/possui uma marca, quer cuide dela ou não, é isso que na verdade o diferencia, pois se você não cuidar dela, está terceirizando-a e por sua conta e risco, deixar sua imagem sob o juízo de valor apenas na percepção de terceiros de fato não é um bom negócio.

Mas o que você quer dizer com isso?

Preocupe-se com a gestão de sua marca, falo em gestão e não em plano apenas, pois gestão transmite movimento, o plano por si só, muitas vezes assim como para empresas, você terminou ele, já está desatualizado. Já passamos pela era da informação, estamos na era da transformação, transformar conhecimento em resultado isso é o que conta, isso é um divisor de águas entre quem tem apenas um bom discurso e quem de fato faz acontecer.

Torne-se atraente, atraia investidores, você vai descobrir um novo mundo depois que deixar de ser coadjuvante e passar a ser protagonista da sua própria marca e história.

AUTORA - Daniela Viek
Estrategista de Marcas Pessoais, Coach, Comunicóloga, Consultora & Networker.



Website: http://www.metodoyou.com



Publicado por:

Este conteúdo de divulgação comercial é fornecido pela empresa DINO e não é de responsabilidade do Mundo do Marketing.

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2019.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2019. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss