Notícias Corporativas

Cresce a quantidade de empresas abertas; rendimento diminui

Mais de 1 milhão de empresas foram abertas no Brasil, sendo 79% constituídas por Microempreendedores Individuais (MEIs), e os outros 21%, micro e pequenas empresas, empresas de grande porte, indústrias e agronegócios.

Atibaia, SP

Categoria: Negócios

Autor: DINO

Data de Publicação: 20/05/2022
imagem_abrir_empresa
https://eucontador.com.br/

Os dados do Mapa das Empresas - plataforma digital do Ministério da Economia que contém dados sobre os registros empresariais no país, atualizada a cada quadrimestre - apontam que no primeiro trimestre deste ano, mais de 1 milhão de empresas foram abertas no Brasil, sendo 79% constituídas por Microempreendedores Individuais (MEIs), e os outros 21%, micro e pequenas empresas, empresas de grande porte, indústrias e agronegócios. Porém, o rendimento dos trabalhadores por conta própria que começaram o trabalho nessa posição nos últimos dois anos equivale a 69,1% do recebido por aqueles que há mais tempo estavam nessa condição, segundo informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

No setor de turismo, fortemente abalado durante os períodos mais rígidos da pandemia, houve um aumento de 13,9% na abertura de novas empresas em 2021, de acordo com dados do Boletim do Turismo de Mato Grosso que foram divulgados pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso (Sedec). O boletim aponta que em 2021, foram 16.790 novas empresas abertas no estado; em contrapartida, 5.881 tiveram as atividades encerradas. Já em 2020, o saldo foi de 14.743 para empresas abertas contra 4.731 fechadas. Em Alagoas, o número de empresas abertas entre janeiro e março deste ano foram de 9.817, sendo 7.877 microempreendedores individuais, representando 80% dos novos negócios no Estado, dados também extraídos do Mapa das Empresas.

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) realizou um levantamento a respeito dos rendimentos dos trabalhadores informais nos últimos dois anos e foi apontado que à medida em que retornaram ao mercado de trabalho, o rendimento habitual médio foi se reduzindo, os trabalhadores sem carteira e por conta própria fecharam o terceiro trimestre de 2021 com quedas de 10,9% e 4,5% respectivamente. Os trabalhadores privados com carteira tiveram uma queda na renda habitual de 6,2%, e os do setor público, de 9,3%.

Lucca Sousa, Sócio-diretor da empresa de contabilidade MCO Contábil, localizada em Goiânia-GO, ao analisar os dados de abertura de empresas pelo seu escritório, conta que: "No último ano, abrimos mais empresas do que o normal comparado ao mesmo período dos anos anteriores, em sua maioria Microempreendedores Individuais, e muitos deles perderam seus empregos e tiveram que migrar ao empreendimento".

 

Maiores informações: https://www.minhacontabilidadeonline.com.br/



Website: https://www.minhacontabilidadeonline.com.br/
Publicado por: dino

Este conteúdo de divulgação comercial é fornecido pela empresa DINO e não é de responsabilidade do Mundo do Marketing.