Missão Trade no Canal Farma 10 de maio de 2010

Missão Trade no Canal Farma

Publicidade

<p>O canal Farma está em plena transformação, com crescimento e concentração varejistas acentuados, mudanças fiscais, reestruturação operacional e consequente necessidade de ajuste nos papéis dos profissionais do segmento (proprietários, gerentes, farmacêuticos, balconistas e assistentes à venda).</p> <p>Em um cenário cada vez mais difícil para o segmento farmacêutico em termos de ativação de marcas no PDV, após genéricos, RDC044 e onde alguns fabricantes de forma não muito ética trabalham com incentivos altos por venda de caixa de remédio, tornou-se imprescindível ao Trade Marketing farmacêutico conhecer e trabalhar profundamente os interlocutores deste canal.</p> <p>O canal farmacêutico se divide basicamente de três formas em relação ao perfil de PDV e à forma de atendimento:</p> <p>- As redes que têm um comprometimento maior com a ética e a indicação de medicamentos;<br /> – A pequena rede (às vezes fruto do associativismo) – trabalha mais parecido com a independente, mas é onde temos constatado que o incentivo financeiro vem, inclusive, atingindo os farmacêuticos;<br /> – A farmácia independente, onde o incentivo já é uma prática comum entre balconistas, compondo sua remuneração, e alguns farmacêuticos nem atendem o consumidor no balcão.<br />  <br /> Fora isso, também existem diferenças entre os perfis dos profissionais que atendem o consumidor, em sua forma de abordagem, grau de conhecimento técnico, tipo de aperfeiçoamento profissional, motivações aspiracionais, assim como, no comprometimento, no interesse e na forma de se relacionarem com laboratórios e marcas. O que exemplifica a importância destes profissionais para as marcas em termos de construção de imagem e resultados nas vendas.</p>


Publicidade