Marketing “In-Real-Life” (IRL) segue em alta e deve fechar 2022 em US$ 44,4 mi Bruno Mello 25 de fevereiro de 2022

Marketing “In-Real-Life” (IRL) segue em alta e deve fechar 2022 em US$ 44,4 mi

         

Dados do WARC mostram que este valor ainda está 1,6% abaixo dos níveis pré-pandémicos

Marketing “In-Real-Life” (IRL) segue em alta e deve fechar 2022 em US$ 44,4 mi
Publicidade
Amazon Prime Day

O investimento em Marketing “In-Real-Life” (IRL) a nível global vai atingir os 44,4 mil milhões de dólares este ano. Os dados são do WARC, segundo os quais aponta que este valor ainda está 1,6% abaixo dos níveis pré-pandémicos. O Marketing “In-Real-Life” (ou “na vida real”, em português) corresponde ao conjunto de mídia paga com que as pessoas se cruzam fora das suas casas – o que não significa que sejam obrigatoriamente suportes OOH.

A análise demonstra que, apesar do elevado valor previsto para este ano, o total vai ficar US$ 700 milhões abaixo do registado em 2019 (US$ 45,1 mil milhões). Ainda assim, em 2023, espera-se que este mercado publicitário alcance os US$ 47,1 mil milhões.

A explicação, segundo a WARC, é de que os consumidores vivem vidas cada vez mais digitais. Por isso, é mais provável as pessoas trabalharem a partir de casa e comprarem online. As marcas ainda estão preparando um futuro dominado pelas interações virtuais no metaverso. Contudo, é essencial que os profissionais de Marketing não negligenciem os momentos físicos que ocorrem entre as experiências digitais e que são tão importantes, apontou a WARC.

No que diz respeito à publicidade OOH, a recuperação deste mercado só estará completa em 2023, sendo que apenas a Austrália (+1,5%) e os EUA (+0,9%) esperam que o investimento este ano iguale as receitas de 2019. A queda nos gastos em OOH é mais pronunciada na Índia (-42,1%) e no Brasil (-27,4%), enquanto em Itália o investimento deverá cair 21% em relação aos níveis pré-pandemicos. A inflação terá um papel preponderante neste ramo, já que é esperado que suba até aos 4,6% em 2022, a par de um custo mais elevado da eletricidade e energia.

Relativamente ao cinema, os sucessos de bilheteira como “Homem-Aranha: Sem Volta a Casa” demonstram que a Covid-19 não extinguiu a vontade dos consumidores em visitar as salas de cinema. Ainda assim, alerta o relatório, ainda são tempos difíceis para os empresários, uma vez que o gasto em publicidade neste meio em 2022 vai ficar US$ 400 milhões de dólares abaixo do valor de 2019.

Publicidade

A análise do WARC à economia publicitária IRL demonstra que as marcas compreendem o papel que meios como o OOH e o cinema desempenham no rol dos media e como estão a investir de forma adiantada em atividades como os deslocamentos diários, a socialização física e o regresso às lojas.

Leia também: A promessa de altos investimentos em DOOH no Brasil

*Com informações do Marketeer


Publicidade
Amazon Prime Day