Marketing como uma manifestação cultural 19 de junho de 2011

Marketing como uma manifestação cultural

         

Marketing

Publicidade
Prime Day

<p class="MsoNormal" style="text-align: center; line-height: normal; margin: 0cm 0cm 10pt"><span new="" style="font-family: "><font size="3"><img alt="" align="middle" width="500" height="235" src="/images/materias/Blog%20Beth/cloud.jpg" /></font></span></p> <p class="MsoNormal" style="text-align: justify; line-height: normal; margin: 0cm 0cm 10pt"><span new="" style="font-family: "><font size="3">Em 2002, Melinda Davies escreveu o livro A Nova Cultura do Desejo, uma reflexão sobre o consumo e o desejo contemporâneos. Já no título, Melinda referia-se ao consumo como uma manifestação cultural. A edição 2011 do Festival de Cannes, agora não mais da Propaganda, mas Festival da Criatividade, reitera que o Marketing contemporâneo é sim uma manifestação cultural. Este conceito paira na nuvem há alguns anos, mas agora é uma realidade como ferramenta de conexão. Depois de se fazer valer durante anos da psicologia, o Marketing passou a buscar seus insights mais profundos na sociologia. E não poderia ser diferente, na Era do Relacionamento, as respostas estão nos coletivos. Várias palestras fizeram menção ao tema, entre as quais a promovida pela<span style="mso-spacerun: yes"> </span>SapientNitro: “Culture Clubbing”,<span style="mso-spacerun: yes"> </span>que abordou como as <span style="mso-spacerun: yes"> </span>marcas podem se fazer valer da cultura. Existem centenas de definições para cultura, mas o conceito defendido compreende a cultura como a integração entre criatividade e coletividade. E detalhe: o<span style="mso-spacerun: yes"> </span>conceito tende a se fortalecer com a chamada Geração Millennials, que cresce e se desenvolve em coletivos criativos globais que derrubam em definitivo as fronteiras entre o Marketing, a cultura e arte.</font></span></p>


Publicidade
Prime Day