Intenção de consumo das famílias paulistanas se mantém estável 2 de maio de 2011

Intenção de consumo das famílias paulistanas se mantém estável

         

Pesquisa realizada mensalmente pela Fecomercio analisa itens como renda e crédito

Publicidade

<p>O índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) permaneceu estável em abril, com 135 pontos. Os dados são da Fecomercio, apurados mensalmente em São Paulo. O relatório é composto pelos itens emprego atual, perspectiva profissional, renda atual, acesso ao crédito, nível de consumo atual, perspectiva de consumo e momento para duráveis. O valor varia entre 0 e 200 pontos, sendo abaixo de 100 considerado insatisfação e, acima, satisfação.</p> <p>Comparado com o mesmo período de 2010, o ICF apresentou aumento de 3,1%, mostrando melhora na condição econômica das famílias paulistanas. Em relação ao acesso ao crédito, houve aumento de 5,7% sobre o mês de março, alcançando o mesmo patamar de 2010. Para a Fecomercio, o número está associado à preocupação com as tentativas do Banco Central em conter o crédito desde dezembro. Já a renda atual teve alta de 1,8% em relação ao mês anterior e chegou a 151,8 pontos, o maior ICF de abril. O emprego atual subiu 1,9% e agora tem 144,5 pontos, sendo ambos decorrentes do crescimento econômico de 2010.</p> <p>O item perspectiva profissional, no entanto, recuou 2,4%, sendo a maior queda em 30 dias, chegando a 129,8 pontos. Nas famílias com renda acima de 10 salários mínimos, a queda foi de 11%, enquanto naquelas com renda abaixo desse valor a redução foi de 2,7% em comparação a março. Isso porque os brasileiros estão receosos em relação ao futuro diante da inflação nos preços dos alimentos e serviços, atrelado às políticas do Governo em relação aos juros.</p> <p>Sobre a perspectiva de consumo, houve queda de 3,8%, chegando a 130,7 pontos. Para o resultado, pesou a influência das famílias com renda abaixo de 10 salários, que registraram queda próxima a 5%. O nível de consumo atual ficou estável, mas registra o menor valor do ICF com 100,8 pontos, refletindo a pressão da inflação no orçamento doméstico. Já o momento para duráveis também apresentou queda (1,5%), chegando a 139,1 pontos.</p> <p style="text-align: center"><img alt="Intenção de consumo das famílias paulistanas se mantém estável" width="519" height="286" src="/images/materias/icf_abril.jpg" /></p> <p> </p> <p> </p>


Publicidade
Oferta Antecipada Prime Day