Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade

5 dicas de e-mail marketing para alavancar as vendas a Black Friday

As ações nas redes sociais, assim como as campanhas patrocinadas de e-mail marketing são algumas das ferramentas utilizadas pelos e-commerces para aumentar as vendas

  • Uso de e-mail na Black Friday
Compartilhe

Criada em 2005, nos Estados Unidos, a Black Friday é conhecida por ser uma data de grandes promoções e uma das mais movimentadas para o comércio. No Brasil, a liquidação é relativamente nova, - acontece desde 2010 - mas já é motivo de empolgação para consumidores e lojistas do varejo físico e, principalmente, virtual. Sempre na última sexta-feira do mês de novembro, a edição 2015 do Black Friday acontecerá no dia 27 de novembro.

As ações nas redes sociais, assim como as campanhas patrocinadas de e-mail marketing são algumas das ferramentas utilizadas pelos e-commerces para aumentar as vendas durante a ocasião. Confira cinco dicas de e-mail marketing para garantir melhores resultados:

Conteúdo de Acesso Premium Para continuar tendo acesso a esse e outros conteúdos exclusivos, faça sua assinatura.
  • Conheça diferentes perfis de consumo
  • Desenvolva embasamentos para suas campanhas
  • Otimize sua gestão de Marketing
  • Projete cenários para o seu negócio
  • Descubra potenciais de mercado
  • Tome decisões mais assertivas

Já é premium/cadastrado?
Faça o login para ver o conteúdo:



Download

Baixar conteúdo completo
Faça seu login ou assine agora
Fechar

Quero que me liguem









Fechar

Envie uma mensagem









Fechar

Quero uma demonstração

*Horário comercial














Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2015.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2017. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss