WhatsApp no centro das polêmicas eleitorais de 2016

É difícil acreditar que as massas populares acompanharão os programas eleitorais na rádio e TV. Neste cenário, a ferramenta de comunicação pode assumir um caráter de protagonismo

Celso Fortes | 12/09/2016

pauta@mundodomarketing.com.br


Em um Brasil cada vez mais ideologicamente extremista, a ferramenta de comunicação mais popular do mundo assumirá um caráter de protagonismo no processo eleitoral. É certo que até o fim de outubro vamos conviver com boatos, mensagens “pessoais” dos candidatos e a popularização da linguagem da web para causar boa…

Para continuar lendo, realize o seu login.