Dança frenética do branding e o pensamento de VanAuken

A evolução contínua das marcas, o contato on-line permanente com os consumidores e os ensinamentos de autores como Theodore Levitt deverão mudar definitivamente a postura da nova geração do marketing e do branding

Gabriel Rossi | 14/07/2009

marketing@mundodomarketing.com.br


<p>Por Gabriel Rossi*</p> <p>Alguns especialistas comparam o ato de fazer branding moderno com uma esp&eacute;cie de dan&ccedil;a fren&eacute;tica, se considerarmos os acontecimentos do mundo atual - as cont&iacute;nuas mudan&ccedil;as de tecnologia, as altera&ccedil;&otilde;es socioecon&ocirc;micas, o dinamismo comportamental. Basta olharmos ao redor: gerir marcas &eacute; um grande desafio, n&atilde;o &eacute; mesmo?</p>…

Para continuar lendo, realize o seu login.