Fifa prevê recorde de receita para a Copa do Mundo Feminina Bruno Mello 4 de agosto de 2023

Fifa prevê recorde de receita para a Copa do Mundo Feminina

         

Nesta edição, torneio conta com 30 patrocinadoras oficiais; apoio das marcas contribui para a conscientização social do esporte

Fifa prevê recorde de receita para a Copa do Mundo Feminina
Publicidade

A Seleção Brasileira ficou pelo caminho na Copa do Mundo Feminina, mas a bola seguirá rolando até o dia 20. Neste ínterim, as marcas – inclusive as brasileiras – que apoiam o futebol feminino terão pouco mais de duas semanas para contribuir de forma significativa para a consolidação da categoria.

Nesta edição, a Copa do Mundo Feminina conta com 30 patrocinadoras oficiais – mais que o dobro da edição passada, quando havia apenas 12. No Brasil, marcas como Cimed, Rappi e NeoEnergia promoveram ações dedicadas exclusivamente para apoiar a jornada da Seleção Brasileira.

Pensando na continuidade do torneio, Panini e Rexona continuam a movimentar esforços para que em muito contribuem para a conscientização sobre a importância da Competição para o futebol feminino.

Veja o que as marcas estão fazendo:

Panini

Publicidade

Editora responsável pelo álbum de figurinhas oficial da Copa, a Panini lançou a Coleção Adrenalyn XL, repetindo o lançamento feito durante a Copa do Mundo Masculina, no ano passado.

O lançamento conta com 351 cards colecionáveis, que incluem jogadoras de todas as 32 nações que participam do torneio, em 12 categorias. Ela começa com a seção Heroes, o coração da coleção, com pelo menos cinco cards dedicados a cada equipe nacional. Os cards especiais variam de Fans’ Favourites a Top Masters, até a seção lendária Invincible, o card mais procurado e mais raro da coleção.

Também estão inclusas as categorias Rookies, que apresenta algumas das jovens mais talentosas do esporte,  e Legends, com jogadoras experientes e de alto nível. Além disso, três cards representam o torneio em si: o mascote, o logotipo e o troféu, e os cards Limited Edition apresentam as melhores jogadoras do mundo do futebol feminino.

Sem esquecer duas das categorias mais interessantes para os fãs de futebol: ROOKIES – que apresenta algumas das jovens mais talentosas do esporte – e LEGENDS – jogadoras experientes e de alto nível. Além disso, três cards representam o torneio em si: o mascote, o logotipo e o troféu. Por fim, não perca os cards LIMITED EDITION, que apresentam as melhores jogadoras do mundo do futebol feminino.

Rexona

Patrocinadora oficial da Copa do Mundo Feminina da FIFA 2023, a marca da Unilever lançou a campanha promocional “Torcida que não te abandona”. Assinada pela agência Accuracy, a estratégia vai sortear prêmios semanais em dinheiro e centenas de brindes exclusivos relacionados à competição.

Para participar, basta comprar qualquer desodorante ou antitranspirante Rexona e fazer o cadastro no site ou WhatsApp da promoção. Para cada produto cadastrado, o participante ganha um número da sorte, que garante uma chance de ganhar. Ao todo, serão nove sorteios de R$ 10 mil (um por semana) e 800 prêmios / kits ao final da promoção, compostos por garrafa, minibola, mochila, boné, fone de ouvido ou relógio temáticos e exclusivos da Copa do Mundo Feminina da FIFA 2023.

A promoção acontece em todo território brasileiro até o dia 31/08/2023, com foco em comunicação nos canais C&C e e-commerce.

Além do financeiro, como as marcas contribuem

De diversas maneiras, a atual edição da Copa do Mundo Feminina já quebrou recordes. O torneio conta com 30 marcas parceiras – mais que o dobro da edição passada, quando havia apenas 12.

Com o aumento do apoio, a Fifa prevê uma arrecadação recorde para anos de Copa do Mundo Feminina. Enquanto o faturamento de 2019 foi de US$ 165 milhões, o orçamento de 2023 deverá atingir a marca de US$ 227 milhões em receitas de Marketing.

No entanto, nota-se um engajamento bem menor se comparado à competição masculina, sob medida quando se trata de ações promocionais por parte das marcas. A constatação indica que os para setores comerciais e publicitários ainda nutrem receios na hora de investir na Copa do Mundo Feminina – o que acaba afetando, também, a percepção do público sobre o Torneio.

Para a CEO da Kipiai, Fernanda Cunha a Copa do Mundo Feminina pode vir a se tornar um forte evento comercial caso haja uma reconstrução social, para a qual marcas e empresas são fundamentais, já que ações publicitárias com estratégias assertivas têm força para inspirar mudanças de comportamentos e criar tendências.

Leia também: Copa do Mundo Feminina movimentou 21 mil conversas nas redes sociais


Publicidade