Dasa e Amil criam joint venture de hospitais para ampliar acesso à saúde Bruno Mello 14 de junho de 2024

Dasa e Amil criam joint venture de hospitais para ampliar acesso à saúde

         

Operação envolve 25 hospitais e centros oncológicos das empresas, criando a segunda maior rede do Brasil com receita líquida de R$ 9,9 bilhões

Dasa e Amil criam joint venture de hospitais para ampliar acesso à saúde
Publicidade

A Dasa e a Amil assinaram um acordo de associação por meio do qual a Amil contribuirá com ativos de hospitais e oncologia à Ímpar Serviços Hospitalares S.A. (“Ímpar”), empresa de hospitais e oncologia da Dasa. Com isso, a Ímpar se torna uma joint venture com participações iguais de 50% do capital votante entre Amil e Dasa e controle compartilhado.

A união formará o segundo maior grupo de hospitais do Brasil, ficando atrás apenas da Rede D’Or. Serão contemplados 14 hospitais da Dasa (excluindo Hospital São Domingos, Hospital da Bahia e AMO) e 11 da rede Americas (rede independente da Amil, excluindo o Hospital Promater e o Hospital Monte Klinikum), com maior foco no Sudeste e Distrito Federal. A nova empresa contará com 25 hospitais e 4,4 mil leitos.

A receita líquida combinada das operações incluídas na transação totalizou, em 2023, R$ 9,9 bilhões (R$ 5,7 bilhões dos ativos Dasa e R$ 4,2 bilhões dos ativos Amil), com EBITDA estimado em R$ 777 milhões (R$ 600 milhões dos ativos Dasa e R$ 177 milhões dos ativos Amil). A transação foi assessorada pela Stocche Forbes, Astoria e BTG, por parte da Dasa; e pela Lefosse, BR Partners e Banco Santander, por parte da Amil.

A operação também envolve a Dasa Oncologia e o Americas Oncologia (COI), bem como os Centros de Medicina Especializada. As empresas pretendem trabalhar em rede aberta, apoiando cada vez mais as diversas operadoras de saúde parceiras, médicos e demais agentes da cadeia de valor para oferecer aos pacientes medicina de ponta e excelência em cuidado cada vez mais sustentável, integrado e eficiente.

Os hospitais da Dasa contemplados na operação são: Hospital Nove de Julho (SP), Unidade Nove de Julho Alphaville (SP), Hospital Santa Paula (SP), Hospital Leforte Liberdade (SP), Hospital Leforte Morumbi (SP), Hospital Christóvão da Gama – Diadema (SP), Hospital e Maternidade Christóvão da Gama – Santo André (SP); Hospital São Lucas Copacabana (RJ), Complexo Hospitalar Niterói (RJ), Hospital Nossa Senhora do Carmo (RJ); Maternidade Brasília (DF), Hospital Brasília Águas Claras (DF), Hospital Brasília (DF); Hospital Paraná (PR).

Publicidade

Já pela rede Americas são o Samaritano Higienópolis (SP), Samaritano Paulista (SP), Alvorada Moema (SP), Hospital e Maternidade Madre Theodora (SP); Hospital Pró-Cardíaco (RJ), Hospital Samaritano Botafogo (RJ), Hospital Samaritano Barra (RJ); Hospital Vitória Barra (RJ), Hospital e Maternidade Santa Lúcia (RJ); Hospital Alvorada Brasília (DF); Hospital Santa Joana Recife (PE).

A governança foi desenhada para manter equilíbrio de direitos, com três representantes de cada sócio e três membros independentes em conselho, e para buscar agilidade, com decisões majoritariamente por maioria simples em conselho. Os termos acordados preveem que, no fechamento da operação, Dulce Pugliese de Godoy Bueno será nomeada presidente do conselho de administração e Lício Cintra será nomeado presidente executivo da Ímpar. O processo de integração será desenvolvido após a aprovação do Cade e órgãos competentes. Até este momento, as operações continuam independentes.

Para Lício Cintra, presidente da Dasa, a operação maximiza o valor do negócio de hospitais para ambas as empresas, proporcionando maior escala, acelerando as ações de melhoria e performance em andamento para ambas as partes, bem como otimizando investimentos em inovação e tecnologia.

Ele afirma que a união cria uma rede de hospitais mais robusta e atraente para os pacientes e toda a cadeia de saúde (médicos, equipes multidisciplinares, fontes pagadoras, entre outros), oferecendo mais acesso a uma jornada única e presente em todas as etapas de cuidado. Ele completa que a nova empresa terá um grupo de controle coeso, que soma experiências e com interesse de longo prazo, reforçando a relação harmônica e simbiótica com todas as operadoras de saúde e demais envolvidos na cadeia de valor. “As duas companhias têm como foco o paciente no centro, na qualificação contínua das equipes e na adoção de tecnologias para integrar e ampliar o acesso à saúde”, concluiu.

Para José Seripieri Junior, acionista da Amil, “esta união entre Amil e Dasa tem um simbolismo muito forte, já que ambas as empresas foram do Edson Bueno. Ele reafirma o compromisso de levar o legado do fundador adiante.

Leia também: Seguros Unimed se une à Uber Health para intermediar transportes de segurados

Bradesco Seguros Clube Mundo do Marketing


Publicidade