Editorial

Publicidade
Publicidade
Editorial

2020 será marcada como a década do Marketing de Resultados

O novo período que está se descortinando a nossa frente será marcado pela consolidação do Marketing de Resultado em duas frentes: pessoal e empresarial

Por Bruno Mello - 08/01/2020

A última década de 2010 ficou marcada como uma era de transição entre o Marketing dos anos 1900 e 2000, do passado, para o Marketing do Presente e do Futuro. A partir de agora o jogo virou. É realidade a inexistência de fórmulas mágicas preestabelecidas. É fato o Marketing Estratégico e Holístico de Resultado, centrado na experiência, no propósito, nos dados, na jornada e no sucesso do cliente – tudo isso tendo a tecnologia como meio.

A nova década de 2020 que está se descortinando em nossa frente será marcada pela consolidação do Marketing de Resultado em duas frentes. A primeira para as marcas, empresas, produtos e serviços, e a segunda para as pessoas. Começando pelas pessoas: elas só darão atenção e pagarão pelo que tiver resultado para elas. O propósito é alinhado com o meu? Estão entregando uma experiência que faz diferença para a minha vida e para outras pessoas? Facilita a minha vida? É simples? Tem um valor monetário que faz sentido para mim?

Para as empresas, está na hora de olhar estrategicamente para o Marketing. No todo. Os casos recentes de companhias que se transformaram em unicórnios mostram algumas semelhanças entre elas: pensam na jornada do seu shopper, têm um propósito claro, buscam melhorar a experiência dos seus clientes (acostumados a serem mal tratados pelos concorrentes – porém, claro, insatisfeitos), facilitam a vida deles de alguma forma, são simples, entregam o que prometem, são orientadas por dados, centradas no cliente e nem por isso cobram rios de dinheiro.

É um Marketing mais justo, claro, real e humano. Marketing de Resultados também e especialmente porque – lá vem aquela velha história – precisa mostrar resultado. De onde vem e como vem o prospect. Como ele vira cliente. Aqui vale um parêntese para a integração entre Marketing e Vendas, essencial nesta nova década. Qual o lifetime value. Qual custo de aquisição. Multisegmentações a partir de Big Data e Business Intelligence, que dão a base para o Data Driven Marketing. Mil e uma tecnologias de Marketing, se possível e idealmente integrado.

O resultado hoje vem por diversas formas, apesar de sempre ser o resultado financeiro o fiel da balança. Se a última década ficou marcada pela perda de espaço e voz do profissional de Marketing porque não conseguia comprovar seus resultados, a década de 2020 tem tudo para ficar registrada como o tempo que o profissional de Marketing retomou o seu valor. Terão sucesso aqueles que usarem tecnologia, forem orientados estratégica e holisticamente, e souberem mostrar os resultados.

2020 premiará os profissionais de Marketing dispostos a correrem riscos. Riscos calculados, afinal, estamos na Era Data Driven. Os profissionais que fizerem o básico bem feito (sempre essa regrinha né?) e, claro, inovarem. É clássico entre as companhias inovadoras separarem de 10 a 30% do seu orçamento para inovação. É uma conta inteligente. Adianta colocar 100% dos recursos em cestas que você sabe que estão dando cada vez menos resultado?

O Marketing de Resultado não é puramente digital, mas essencialmente feito de dados, números. Porém, não se deixe enganar. Experiência, Branding e até propaganda podem gerar indicadores que fazem bem ao negócio como um todo. Nenhuma área, no entanto, tem mais retorno comprovado que o Inbound Marketing, pois sua natureza é para gerar resultado. A década de 2020 vai consolidar a área como essencial para todas as empresas. Quem ainda não faz vai começar a fazer e quem faz fará melhor. É uma década desafiadora, porém, muito mais interessante. Que venham os resultados!