Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Blogs

Shopper View

Trade em Moda

Por: | 16/09/2011

simoneterra@sterra.com.br

Compartilhe

 Olá pessoal,

A lógica do Trade Marketing é, de uma forma geral, melhorar a comunicação da cadeia de vendas (marcas, serviços, produtos, varejo etc) para atingir o consumidor no PDV, assim como ajudar a melhorar a qualidade da execução e, nesse caso, podemos falar desde a qualidade no atendimento até a forma de exposição de algum produto.

Sendo assim, o Trade Marketing na moda, é fundamental, como em todo segmento. No entanto, a princípio, o mercado da moda tem especificidades que são completamente diferentes do mercado de bens de consumo duráveis ou consumo constante, onde podemos falar sobre categoria e mix de produtos, pricing, go-to-market, displays etc. Entretanto, ontem o que tentei mostrar na palestra que dei no evento Alto Verão Carioca, foi que, inclusive na moda, é importante trabalhar o Trade junto às tendências de consumo e às necessidades do consumidor na loja ou atacado das marcas. Neste caso, estou falando, por exemplo, de impacto merchandising, ponto focal, visual merchandising, display e outros tipos de comunicação que evidenciem lançamentos, modelos e marcas. Podemos falar, inclusive, de formas de exposição que evidenciem gestão por categoria.

Mostrei isso em fotos da loja da Nike, que está trabalhando essa lógica com maestria, e na loja da GAP, que já faz isso há algum tempo. A GAP consegue categorizar tipos de calças jeans, e a Nike está categorizando tênis de corrida, entre outras categorias. Essas marcas conseguem oferecer alguma coisa "a mais" para o consumidor na hora da compra. Ou seja, é a moda indo além da atratividade subjetiva, do design de seu vestuário.

Estamos falando em conseguir mostrar ao consumidor que existe, dentro dos tênis de corrida, um modelo que faz com que ele se sinta descalço, e um outro modelo que faz com que ele se sinta mais estável, por exemplo. (veja na foto abaixo). 

Ou que existem legs adequadas a tipos diferentes de gosto, usando um código-cor igual na comunicação e na etiqueta da calça (como também podem ver na foto abaixo).

Isso facilita a vida do consumidor, para pegar o produto que ele prefere. Assim ele ganha tempo para, quem sabe, olhar outro tipo de coisa dentro do PDV.

Mostrei também a importância de incorporar o DNA da sua marca ao PDV, trabalhando, inclusive, com um PDV "mutável" a cada coleção. Existem muitas maneiras super incrementadas e tecnológicas, que também são caras, a maneiras simples e baratas. O que importa é conseguir criar um clima, uma ambientação especial para lidar com as diferentes coleções. Acredito que é fundamental o pensamento do Trade na moda, e fico feliz que a ESPM esteja lançando uma Pós em Moda, que terá uma disciplina de Trade Marketing, assim como em nossa Pós em Trade também haverá uma disciplina "Trade em Moda". A moda, hoje, vai muito além de criatividade e inspiração, ela trabalha o PDV com inteligência para potencializar seu DNA, e conseguir fazer com que o consumidor adore estar nessa loja!

O evento Alto Verão Carioca, que citei anteriormente, foi organizado pelo SENAI Moda com apoio da Firjan, e estiveram presentes o Núcleo de Indústrias Criativas da Prefeitura do Rio de Janeiro, o pessoal do Desenvolvimento Industrial do SEBRAE, e vimos uma pesquisa apresentada pelo Pedro Francisco, Pesquisador do Centro de Tecnologia e Sociedade da FGV, muito interessante, e que está disponível no site do Instituto Pereira Passos (http://www.rio.rj.gov.br/web/ipp/exibeConteudo?article-id=2029541). Afinal de contas, é sempre importante ver as instituições e a esfera pública buscando ajudar a desenvolver a cadeia produtiva, onde a visão é, além de bsucar melhorar a qualidade dos produtos, ou desenvolver o comércio, também procura melhorar a qualidade de vida de quem trabalha no segmento. Podendo inserir essas pessoas no mercado e reconhecê-las como profissionais. Nesse caso falo, sobretudo, das costureiras e do pessoal das confecções, que muitas vezes trabalha de forma ilegal, muito mais horas do que a condição humana pode suportar, sem nenhuma garantia social e de emprego. Sendo assim, fico muito feliz que o Rio de Janeiro toma esse tipo de iniciativa, que, no geral, esteja a "olhos vistos", investindo em melhoras de diversos segmentos da cidade do Rio de Janeiro.

Viva a cultura, a criatividade, e a vontade de fazer diferente. Coragem a todos que lutam por um Rio de Janeiro melhor. Bom final de semana!

Comentários

Acervo

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss