Diferenças Regionais - Amazonas | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Blogs

Shopper View

Diferenças Regionais - Amazonas

Por: | 22/06/2011

simoneterra@sterra.com.br

Compartilhe

Costumo dizer que podemos perceber o quanto a influência cultural determina nosso comportamento em diversas atitudes de um grupo. Dei uma palestra no 1º Congresso Amazônico de Marketing e, logicamente, aproveitei para perceber e relatar algumas diferenças.

Primeiramente gostaria de agradecer o convite, pois foi um prazer ter ido palestrar neste evento de altíssimo nível, super bem organizado e ter tido uma recepção para lá de calorosa. Mais que humana, até mimada! Adorei, fiquei encantada, foi sedução total desde que me pegaram no aeroporto, até me levarem novamente para lá. Obrigado ao pessoal da Ben Marketing!

A simpatia, hospitalidade e beleza do povo são impressionantes. Brinquei dizendo que a Rede Globo ainda não descobriu essa beleza exótica dos homens e mulheres do estado. Ninguém melhor para representar o típico perfil brasileiro do que descendentes de índios do estado do Amazonas: olhos puxados, desenho dos lábios... sinceramente, bastante gente bonita!

Curioso e encantador, entretanto, é perceber alguns detalhes na cidade ou na vida comum do povo. Bom, vamos lá: estou em um estado de fronteira altamente cobiçado e debatido no cenário internacional. Isso reflete no número de turistas estrangeiros que encontramos no local, assim como nos cardápios e lojas com a comunicação totalmente em inglês.

Interessante é que tendo tanto desprendimento com a identidade nacional, como se vê nesses PDVs que se comunicam em inglês, vivemos a contradição deste comportamento quando constatamos que na hora do começo da solenidade os palestrantes foram chamados a subir ao palco para cantar o Hino Nacional e muitos da plateia, surpreendentemente, o conheciam e cantavam. Ou seja, as questões de legitimidade da identidade nacional ocorrem nesta região com tamanha intensidade, que podemos passar de nacionalistas a americanizados de um momento a outro. Lógico que para quem passa dois dias, toda e qualquer reflexão a respeito de identidade pode ser leviana, pois precisamos viver a vida e tudo que envolve a cultura de uma região, para fazer qualquer observação mais profunda.

Esta, entretanto, me deixou muito curiosa e desejosa de estudar a cultura e o consumo local, sendo, portanto, uma das razões para eu voltar com grande prazer ao estado, senão pela grandiosidade que a floresta representa, pela maior experiência sensorial vivida em minha vida no mergulho que dei com os botos no Rio Negro. Sinceramente, amigos, mergulhar com botos me proporcionou uma experiência sensorial que nenhum parque temático americano conseguiu me provocar. Nada chega aos pés da experiência real em viver essa emoção - inclusive o medo - da grandiosidade dessa natureza.

O desenvolvimento do Estado, a evolução do varejo, as tendências mundiais de consumo já estão refletidas no comportamento do povo e na cidade de Manaus. Alguns restaurantes, shopping centers e lojas bem comunicadas mostram que os profissionais da região não brincam em serviço. (Vejam a comunicação deste posto)

Certamente, muita coisa ainda pode ser feita para melhorar a relação de compra do consumidor (atendimento, visual merchandising, desenvolvimento de conceito etc), mas isso também é verdadeiro para a maioria das cidades brasileiras.

Sendo assim, Amazonas, me aguarde! Espero que este seja apenas o começo de um grande namoro.

Comentários

Acervo

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2019.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2019. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss