Uber é banido da Índia após denúncia de estupro | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Blogs

Radar Internacional

Uber é banido da Índia após denúncia de estupro

Caso reabre discussão sobrea legalidade do serviço

Por: | 09/12/2014

roberta.moraes@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

O serviço de transporte do Uber está proibido na Índia após uma passageira ter denunciado um caso de estupro em uma das corridas efetuadas por meio do aplicativo. O governo local criticou a startup americana por não ter averiguado a ficha cadastral do motorista, que já havia cumprido pena por acusação de abuso sexual há três anos.

Em comunicado oficial, o departamento de transporte de Nova Délhi anunciou que a empresa está proibida de oferecer os serviços na região da capital indiana e que o mesmo deverá ser feito em outras oito cidades onde o serviço é oferecido.

O Uber está presente em 250 cidades de 51 países e seu funcionamento gera divergências na maior parte deles, pois a maioria não possui legislação para o funcionamento de táxis particulares. Para se associar ao aplicativo, basta o motorista se cadastrar no site, podendo utilizar o próprio carro. Por conta disso, em alguns lugares, o serviço é chamado de carona remunerada. No Brasil, o serviço está disponível no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Uber, Índia, Proibição

Comentários

Biografia

O que acontece no mundo do Marketing está aqui. Todo dia, um destaque do mercado internacional para você se inspirar.

Arquivos


Este blog reflete única e exclusivamente a opinião do seu autor e não necessariamente o posicionamento jornalístico que norteia o Mundo do Marketing.

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss