Será que entendemos mesmo estas duas palavras: Assertividade e Cooperação? | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Blogs

Relacionamento Digital

Será que entendemos mesmo estas duas palavras: Assertividade e Cooperação?

Assertividade e Cooperação duas palavras simples e usuais que quando potencializadas ou ignoradas de maneira excessiva podem gerar 3 situações conflitantes, mas quando bem utilizadas podem gerar compromissos duradouros, vamos ver?

Por: | 31/08/2007

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Autor: Ricardo Tasinato


Assertividade origina-se de asserção, quer dizer afirmar, do latim afirmare, tornar firme, consolidar, confirmar e declarar com firmeza.

Cooperação vem de cooperar, do latim cooperare, que significa trabalhar em comum, em conjunto, ajudar, auxiliar.

Imagine no salão de vendas da loja junto a um importante cliente conquistando a venda de sua vida, quando a loja ao lado, inicia uma promoção com o som no último volume, isso atrapalha sua concentração e o cliente não consegue ouví-lo direito, sentindo-se irritado, mas sem muito que fazer na hora evita o contato com o seu vizinho.

Logo sua assertividade foi baixa e sua cooperação para a solução também, então nesta posição fazemos pouco ou nenhum esforço para defender nossos interesses. Quando evitamos o conflito ficamos em um beco sem saída. Nenhum interesse é satisfeito e ambos sentem raiva e frustração.

Porém pode ocorre que você não queira realmente conversar com seu vizinho, por que sabe que ele está precisando de venda até mais que você, então a título de alta cooperação, e baixa assertividade, não age, levando-o a lei da acomodação. Pode reparar que quando ACOMODAMOS fazemos um real esforço para atender o interesse do outro, por outro lado não fazemos nenhum esforço para atendermos os nossos interesses.

"_ A mais assim não vai fica!", você pensa, "_ Que barulho é esse, ele vai ver só!".  Então você contrata um carro de som, deste de trio elétrico, coloca-o em frente da loja e pronto, para não ficar atrás ele faz o mesmo, foi altamente assertivo e pouco cooperativo, toda vez que analisamos os conflitos apenas do ângulo de nossos próprios interesses e não nos preocupamos com a outra parte, a relação vira competição, um verdadeiro cabo de força.
Voltando a nossa estória, os vizinhos chamam a polícia para reclamar do barulho.

O interessante nos três casos: o de evitar , acomodação e a competição é que todos geram uma satisfação parcial pois não tem seus desejos atendidos.

É preciso, flexibilidade, sempre há inúmeras opções para se resolver conflitos, quando abrimos mão da metade do que queremos para obtermos a outra metade conseguimos um clima de contribuição. Isso é sustentado através de da solução de compromisso, onde ambos têm obrigações claras e bem delimitadas.

Em nosso exemplo: você e seu vizinho combinarão os horários das promoções utilizando o equipamento de som e qual a estratégia no caso de precisarem de silêncio para assuntos mais específicos.

O caminho mais longo e o ideal é o da colaboração, atingisse através de um alto grau de assertividade com alto grau de cooperação, começa quando estamos dispostos a analisar as posições das pessoas e estas em relações as nossas. É preciso ouvir atentamente e conversar aberta e honestamente.
Tem que ser altamente cooperativo com os interesses da outra parte.
Define o conflito como um problema mútuo e um resultado integrativo.
Comprometimento com o processo e as promessas.

Consciente ou inconsciente, estes são mecanismos e processos que acorrem a todo o momento em nossas vidas seja profissional, pessoal e/ou familiar.
Comentários

Acervo

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss