Futurismo e design ditam interesse no SXSW 2019 | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Blogs

Radar Internacional

Futurismo e design ditam interesse no SXSW 2019

Temas atraíram a atenção de muitos participantes

Por: | 11/03/2019

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Em tempos de incerteza, tentar dar aquela olhadinha para o futuro torna-se tão essencial quanto atrativo, e a programação do SXSW 2019 é sinal disto. Muitas das palestras mais procuradas desse início de South By tinham como mote os lançamentos de livros e reports dos grandes nomes da pesquisa de tendências e futurismo, bem como estudos que analisam mais profundamente o papel e o impacto do design nos negócios. Neste artigo, trazemos alguns insights e os links para os estudos completos para que você fique por dentro e possa navegar pelos temas que mais interessam a você!

Tendências não-óbvias por Rohit Bhargava
Fundador da Non-Obvious Company e reconhecido por sua autoridade quando o assunto é marketing, tendências e inovação, Rohit Bhargava apresentou suas 7 tendências "não óbvias" para 2019: Retro Trust, Muddled Masculinity, Innovation Envy, Artificial Influence, Enterprise Empathy, Robot Renaissance e Back storytelling.

Uma dos seus dizeres mais interessantes sobre sua metodologia de pensamento "não-óbvio" é a frase: "Something truly innovative doesn´t have a case study... because it´s f*cking innovative" - em uma livre tradução: "Coisas verdadeiramente inovadoras não possuem estudos de caso, porque são f*cking inovadoras".

Umas das tendências que tem mais direto impacto para os comunicadores brasileiros é a Muddled Masculinity, que versa sobre como os homens tem se sentido confusos em relação ao que é a masculinidade contemporânea. Nesse contexto, tem sido um verdadeiro desafio para as marcas relacionar-se com o público Cis-Hétero Masculino - persona antes associada à agressividade, sexo e poder - estereótipo amplamente aceito até bem pouco tempo atrás. Este questionamento gera muita frustração em grande parte desse público, que ainda tem dificuldade em lidar com os novos olhares sobre a masculinidade. Grande exemplo disso foi a recente campanha da Gillette, que reavaliou seu tradicional slogan "the Best a Man can Be", e foi recebido com muita polêmica ao questionar a masculinidade tóxica. Na nossa visão, uma ótima visão de timing de Gillette, visto que "toxic" foi eleita a palavra do ano de 2018 pelo dicionário Oxford.

Vale ainda comentar sobre a interessante tendência "Retro Trust", que mostra como tem crescido o apego dos consumidores à marcas que possuem um legado e fizeram parte de suas histórias, como a Kodak e a Nintendo, ambas de grande valor nostálgico, já que evocam memórias e influenciaram gerações. Você pode baixar um mini report em português sobre as tendências aqui.

Aprendendo a gerar insights com Amy Webb
A futurista Amy Webb aproveitou o SXSW para lançar seu report anual sobre tecnologias emergentes. Em sua sessão, Amy aprofundou um pouco a explicação sobre sua metodologia de trabalho e destacou a necessidade de, para todas as marcas, observar as tendências e transformações acontecendo na tecnologia e nas indústrias adjacentes.  Webb dá um exemplo de como cruzar fatos para gerar insights com o exemplo de recentes movimentos da Amazon. Jeff Bezos, CEO da Amazon, adquire a gigante de varejo e produtos saudáveis Whole Foods ao mesmo tempo em que investiu milhões de dólares em startups de agricultura vertical. Amy nos conduz a observar como em alguns anos isso pode significar que a Amazon pode gerar uma gigante disrupção na indústria logística, nas grandes redes de varejo e até na própria agricultura: basta optar por cultivar alimentos em todas as lojas da Whole Foods, por exemplo. Para mais insights como este, baixe o report do Future Today Institute no link.

John Maeda e McKinsey com seus trabalhos sobre Inovação pelo Design
John Maeda, figura tarimbada e popular do South By, lançou mais uma vez seu report sobre design na tecnologia. O relatório de Maeda é super completo e referência para todo uma tribo de designers - especialmente os voltados para a inovação - mas também oferece muitos insights independente da sua área de atuação - aliás, para ele, somos todos designers. Dá pra encontrar de tudo:  de metodologias para designers até ótimos cases de design como forma de hackear a tecnologia e resolver problemas. Um movimento interessante de mercado trazido em sua apresentação é sobre empresas de tecnologia de todos os portes adquirindo agências de design por entenderem que é no desenho da experiência que reside o maior valor e relevância para seu usuário. Confira o Design in Tech Report 2019 aqui.

Por fim, mas não menos importante, Ben Sheppard da McKinsey levou para o evento o estudo global realizado pela empresa sobre o impacto do design nos negócios. Sheppard demonstrou com os diversos resultados do estudo como toda empresa que deseja estar entre as mais relevantes deve colocar o design como prioridade, permeando todas os departamentos da organização e não como um departamento isolado. O palestrante confirmou a dificuldade das grandes empresas em metrificar o impacto do design no usuário, mas como um esforço nessa frente se faz indispensável no cenário atual. O estudo observou 300 empresas e 100 mil "design actions" no período de 5 anos, além de 2 milhões de dados financeiros. Veja o estudo aqui.

Um pouco de tudo com a Fjord Trends
O trabalho de tendências da Fjord é bem contextualizado e completo e traz insights tão interessantes como "o paradoxo da inclusão" - como conhecer a multiplicidade de vozes e se comunicar eficientemente na era da comunicação 1:1 - até o desafio da mobilidade em uma era em que os papéis tradicionais estão sendo revistos na maior revolução das cidades desde que se inventou o automóvel. Para os leitores do Mundo do Marketing, um destaque: a tendência "Silence is Gold" aborda a crescente necessidade de buscar o silêncio em um mundo cheio de estímulos - grande parte deles associados à publicidade, especialmente em formatos interruptivos. O estudo chama a atenção para o desejo de desconexão, expresso no crescimento acelerado das taxas de "unsubscribe"e "opt out" em múltiplos serviços e canais. Há uma crescente consciência de que não se trata somente de uma escolha de lifestyle e sim de uma questão de saúde. Quanto mais barreiras as pessoas colocam entre elas e as marcas, mais as empresas devem ser capazes de oferecer valor para quem quer silêncio em meio ao ensurdecedor barulho do mundo always-on. Quer saber mais? É só clicar aqui.

Com esta curadoria, muito do que se fala de tendências no SXSW você já está por dentro, mesmo aí do seu sofá no Brasil. ;)

Comentários

Biografia

O que acontece no mundo do Marketing está aqui. Todo dia, um destaque do mercado internacional para você se inspirar.

Arquivos


Este blog reflete única e exclusivamente a opinião do seu autor e não necessariamente o posicionamento jornalístico que norteia o Mundo do Marketing.

Acervo

Pesquisar por Tags

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2019.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2019. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss