Recortes e interseções | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Blogs

Radar Internacional

Recortes e interseções

As impressões de Rafael Arraes sobre o SxSW

Por: | 14/03/2016

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Obama deu uma de Kennedy com um racional do tipo "não pergunte o que o seu país pode fazer por você, pergunte o que você pode fazer pelo seu país." Conclamou toda a comunidade que gira em torno do SxSW a pensar em como fazer o governo funcionar melhor através da tecnologia. Como exemplo, citou o sistema de votação americano dizendo que "é mais fácil pedir uma pizza online do que se registrar para votar". Foi um bom papo sobre engajamento civil, onde ele brincou: "O tema da campanha não era Yes, I can. Era Yes, we can."

O Steve Selzer, designer de experiências do Airbnb, fez uma excelente apresentação com o tema "Human-centered design". Lançou provocações interessantes, uma delas baseada na observação de que vivemos um ciclo onde APPs fazem tudo para gerar conveniência para as pessoas, partindo do princípio que todos nós queremos uma vida mais fácil e cômoda. Ao mesmo tempo, as pessoas continuam esperando isso dos APPs. Mas, e aí? E se todas as necessidades forem preenchidas e a vida ficar plenamente cômoda? É realmente esse o futuro que queremos? Mostrou que é preciso ir além da empatia; é preciso desenhar experiências que gerem "atritos" e possibilitem desenvolvimento pessoal. Em um mundo onde tudo está fácil na sua mão, não há crescimento.

Os caras da Local Project, empresa especializada em "geração de memórias", mostraram um impressionante portfólio de soluções que reinventam as experiências interativas em museus na palestra "Tomorrow´s Museums - Designing Engaging Experiences". Apesar do foco em exposições e museus, os guides que norteiam as criações da empresa são uma ótima referência a todos que trabalham com experiências de marca. O filtro que eles usam para avaliar suas ideias é: estamos usando dados para tornar a experiência o mais pessoal possível? Ajudamos as pessoas a se sentirem experts de modo rápido? Convidamos o público a aprender fazendo? Os visitantes estão no comando? Recomendo uma checada no site localprojects.net. Toda a experiência que acontece dentro do memorial do 11 de setembro foi criada por eles.

Paul Gaudio, diretor de criação global da Adidas, foi entrevistado pelo editor do site The Cool Hunter, em uma conversa que permeou a apresentação "The Future will be personalized". Fazer sapatos é uma das mais tradicionais atividades do mundo. Como será o futuro dessa atividade? Foi esse o exercício que fez junto com toda a sua equipe criativa. Focaram em três pontos: novas formas de se processar o produto, novos estudos com couro e novas técnicas de costura. Mostrou imagens de um tênis feito diretamente em uma impressora 3D e um outro todo de couro, sem qualquer costura. Ressaltou que o produto tem que ter um propósito e precisa estar plenamente adaptado às necessidades do consumidor. A meta da Adidas não é fazer um iphone para o seus pés, é simplesmente construir uma conexão emocional com o público e fazer algo que "look good, and feel good".

O que acontece se alguém hackeia o seu DNA? Uma agente do FBI, uma representante da 23andme (empresa que mapeia e analisa o seu DNA) e uma diretora de laboratório especializado em genoma humano foram reunidas para falar sobre o tema. Parecia uma conversa com pegada futurista, mas era sobre os dias de hoje. Falaram sobre a nitroglicerina que é a junção entre genoma + big data. Hoje, é possível saber a probabilidade que uma pessoa tem de desenvolver doenças e síndromes. E se essa informação for hackeada? "Saberem que eu tenho X% de possibilidade de desenvolver Parkinson não parece nada demais, mas e se eu fosse um candidato à presidência? E se fosse o meu futuro chefe com essa informação em mãos? Hackers podem usar seu DNA contra você", aterrorizou a agente do FBI.

Esses são apenas recortes de algumas das experiências que estou tendo aqui no festival. Três dias depois, já começo um exercício de tentar encontrar pontos em comum, interseções que conectem temas tão distintos, desconexos e, por incrível que pareça, tão próximos. "Human-centered", empatia, conexão-humana e conexão emocional como armas para a geração de engajamento e formação de comunidades tem sido os temas mais recorrentes. Parece que estamos redescobrindo (ou finalmente prestando atenção) no ser-humano. 

*Rafael Arraes, Diretor de Criação da Dream Factory, direto do festival South by Southwest, em Austin, no Texas.

SxSW

Comentários

Biografia

O que acontece no mundo do Marketing está aqui. Todo dia, um destaque do mercado internacional para você se inspirar.

Arquivos


Este blog reflete única e exclusivamente a opinião do seu autor e não necessariamente o posicionamento jornalístico que norteia o Mundo do Marketing.

Acervo

Pesquisar por Tags

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2020.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2020. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss