De onde você acessa seus e-mails? | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Blogs

Marketing Digital

De onde você acessa seus e-mails?

Uma recente pesquisa da Return Path apontou que 23% dos usuários leem e-mails somente por celulares ou tablets. O webmail vem com 44%, seguido por aplicativos de desktop, como Outlook, com 33%

Por: | 14/06/2012

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

De onde você acessa seus e-mails?É cada vez mais significativa a entrada de dispositivos móveis no cotidiano das pessoas. Com essa crescente, muitos hábitos corriqueiros também vão se modificando aos poucos. Um deles diz respeito à leitura de mensagens, despertando a grande pergunta: onde você lê seus e-mails?

Uma recente pesquisa da Return Path apontou que 23% dos usuários leem e-mails somente por celulares ou tablets. O webmail vem com 44%, seguido por aplicativos de desktop, como Outlook, com 33%.

É possível verificar que as plataformas móveis estão ganhando terreno no acesso ao e-mail, com um crescimento de 34% em relação ao último estudo realizado pela empresa. Já o webmail e o desktop tiveram quedas de 11% e 9,5%, respectivamente.

"Hoje, uma em cada cinco pessoas lê os e-mails em dispositivos móveis e tudo indica que este número irá crescer ainda mais por causa da facilidade de acesso aos tablets", afirma Louis Bucciarelli, country manager da Return Path no Brasil. O estudo ainda apontou que o uso do iPad, tablet da Apple, para acessar e-mail cresceu 73% em aberturas de mensagens.

A pesquisa da Return Path apontou ainda que os dias da semana afetam a forma com que o e-mail é visualizado. Durante os finais de semana é possível identificar uma forte queda no uso do desktop, levando a uma alta correspondente na utilização de mobile e webmail. Porém, o mobile apresenta certa constância, o que representa a crescente utilização da plataforma.

Esse último ponto ressalta a importância de se conhecer profundamente o perfil dos clientes. "É importante conhecer o usuário, você precisa saber como o e-mail será visto, para assim potencializar os resultados, atribuindo muito valor ao canal de e-mail marketing", explica Bucciarelli.

A partir daí, estudos de benchmarking são ideais para estar-se atento às modificações de mercado, o que auxilia na elaboração de estratégias de marketing e torna-as responsáveis por guiar as campanhas, respeitando as preferências de cada cliente, levando o sentido de relevância muito além de conteúdo.

"A partir do momento em que você passa a se comunicar com o usuário pela plataforma de preferência dele, as chances de abertura e interação com as campanhas são maiores. Nesse caso, não há como não relacionar com as boas práticas: ser relevante, conveniente e desejado. Seguindo esses passos e respeitando os anseios e características de cada consumidor, os resultados certamente serão potencializados", acredita Marco Salvi, da Experian.

Para o especialista, há algumas dicas de como identificar a forma preferida dos usuários para receber e-mail: "a primeira seria logo no opt-in, em que você perguntaria a plataforma mais utilizada pelo usuário e a partir daí segmentaria o envio desse template. Já no caso da base extensa, é possível fazer essa identificação a partir das métricas de visualização geradas pela ferramenta de disparo de e-mail marketing, ou então realizar uma pesquisa dentro da sua própria base", finaliza Salvi.

Comentários

Biografia

Fique por dentro do Marketing Digital. Aqui você encontra conteúdo elaborado pelos especialistas do setor.

Arquivos


Este blog reflete única e exclusivamente a opinião do seu autor e não necessariamente o posicionamento jornalístico que norteia o Mundo do Marketing.

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2019.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2019. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss