?Maldito biscoito Trakinas? | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Blogs

Consumer Insights: A lógica do consumo pelo olhar da antropóloga Hilaine Yaccoub

?Maldito biscoito Trakinas?

A relação do desejo de consumo com as vidas desvirtuadas em uma favela

Por: | 02/08/2012

hilaine@gmail.com

Compartilhe

A cada dia que passa me sinto mais próxima das pessoas com quem convivo na favela e seus problemas, muitos deles com raízes históricas profundas. Alguns moradores revelam que há muito tempo, antes de ser favela, a localidade era uma comunidade de fato, com todo o sentido que o termo denota. Faziam festas, organizavam eventos comunitários em dias festivos e feriados e, quando não tinham nada para fazer, simplesmente sentavam nas ruas com suas cadeiras, muitas vezes improvisadas, e ficavam horas e horas jogando conversa fora.

favela,trakinas,beco,festa,churrascoUm dos moradores mais antigos me relatou que esse tempo não volta mais, mas ao mesmo tempo não quer abandonar seu lugar, pois ali é sua referência de mundo e vida e está fora de cogitação simplesmente deixar tudo para traz: memória, história e biografia. Nem todos os moradores de favelas estão lá por falta de oportunidade. O lugar pode ter se tornado uma favela simplesmente, se verticalizou, foi se expandindo e o bairro improvisado foi ganhando outros ares, outras regras, outros comandos.

Dia desses, ouvindo uma conversa de uma moradora antiga, mãe de três filhos, dois deles ainda crianças, fiquei atenta para uma questão apontada por ela. Comentava junto a outras mães acerca da precocidade de crianças e jovens de se interessar em fazer parte das facções locais, interagindo com o tráfico; primeiramente, de forma pontual até se tornar uma prática corriqueira e, quando em pouco tempo, já passavam para aviões, fogueteiros, soldados, gerentes etc.

Fiquei imaginando o que faria com que essas crianças ingressarem no crime. Poder? Status? Tênis importado? Conseguir mulheres?

favela,trakinas,beco,festa,churrascoAi então ela solta uma frase que dá nome a este post: "A culpa disso tudo é o maldito biscoito Trakinas".

Fiquei pensando com os meus botões como é que um biscoito pode ter tanta influência, ainda mais se tratando de algo tão sério.

Nesse momento vem o exercício antropológico da relativização. Para mim, para você e, possivelmente, para muitos leitores, o biscoito Trakinas é um lanche barato e rápido como outro qualquer; para uns, de sabor duvidoso, para outros, uma lembrança nostálgica da infância que ficara para traz. No entanto, para centenas ou até milhares de crianças e adolescentes de camadas populares, o biscoito Trakinas é a grande referência de sabor, de bom gosto, de vontade de comprar e consumir.

Sim, eles sabem que é APENAS um biscoito e que muitos podem consumi-lo a hora que quiserem, no entanto, para eles infelizmente não... Eles não têm acesso. Os pais se sentem pressionados e muitas vezes culpados, mas o que fazer? Restam apenas os biscoitos do tipo maisena de marca e procedência duvidosa.

O desejo por um simples biscoito reconhecidamente caro para esse grupo é o primeiro passo para que essas crianças façam pequenos servicinhos a fim de conseguir uns trocados para gastar ali mesmo, na favela, deleitando-se com o sabor explosivo doce e artificial de morango e chocolate, tudo isso embarcado pela carinha simpática do bonequinho que estampa o formato do biscoito. "Maldito biscoito Trakinas".

Comentários

Biografia

PHD em Antropologia(UFF), há mais de 15 anos atua em pesquisas customizadas, consultorias, cursos in company e palestras

Arquivos


Este blog reflete única e exclusivamente a opinião do seu autor e não necessariamente o posicionamento jornalístico que norteia o Mundo do Marketing.

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss