Marketing ou a Disciplina de Contar Histórias | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Blogs

Consumo e Inovação

Marketing ou a Disciplina de Contar Histórias

Branding

Por: | 04/08/2009

bfurtado@aliasite.com.br

Compartilhe

Pode parecer estranho, mas contar histórias e estórias tem tudo a ver com marketing, com construção de marcas e com estabelecer relacionamentos emocionais com o consumidor. Marcas emblemáticas possuem conteúdo, alma e deixam rastros no seu caminho para que consumidores consigam perceber seu legado e sua história. Existem inúmeras formas de contar histórias e a arte já nos forneceu Sherazadeh e as Mil e Uma Noites para confirmar a criatividade humana.

 

Uma dessas formas é na gestão de marcas, em que a escolha do consumidor pode ser influenciada pela história que o produto conta. Como a do supermercadista norte-americano Whole Foods quando decidiu interromper a venda de lagostas e caranguejos vivos em suas lojas por considerar prática antiética. A decisão foi tomada após a realização de um estudo que identificou não ser possível garantir que os animais seriam tratados com respeito e compaixão no transporte e armazenagem. Esta decisão é absolutamente coerente com o DNA corporativo da Whole Foods que conta histórias sobre saúde por meio de produtos naturais, orgânicos e compromisso com o meio ambiente. Confira no blog da empresa, pequenos contos e "causos" de receitas, fornecedores e seus produtos que endossam a magia corporativa: http://blog.wholefoodsmarket.com.

 

 Marcas como Diesel, Harley-Davidson, Red Bull, Puma, Apple,  Levi´s, Cavalera, Adidas,  contam histórias vibrantes. São histórias que cativam os que transformam, antecipam e não se conformam. Com este espírito, conceber e comunicar novos lançamentos e enfatizar apenas os features do produto é limitar o poder influenciador da narrativa de uma marca.

 

Há também histórias de produtos oriundos de mercados onde há indicadores de trabalho escravo. Elas nos falam de sofrimento e alguns consumidores não gostam de ouvir "estórias pra boi dormir". Da mesma forma que histórias proporcionam conteúdo a uma marca, estórias podem esvaziá-la, porque aos poucos o consumidor está deixando de se levar por "estórias da carochinha", identificando atitudes incoerentes e socialmente irresponsáveis.

 

Contar histórias é uma das formas de criar experiências de compra, podendo levar ao incremento de resultados. Ao contar estórias, novos elementos são incorporados pela marca, conferindo-lhe alma. O consumidor pode comprar mais, pois reconhece que está recebendo mais da marca e da loja. Em outras palavras: o que você irá receber depende do que você vai proporcionar aos seus clientes. Podemos entender esse ponto de vista a partir de uma história musical contada pelos Beatles em Abbey Road: "E no final das contas, o amor que você leva é igual ao amor que você gera...". Então quem conta um conto, ganha um ponto e um conto (de réis), mas eu acho que você prefere sua parte em euros.. 

Comentários
Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2019.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2019. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss