A transparência online no combate à corrupção | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Blogs

1 to 1

A transparência online no combate à corrupção

Marcas devem olhar para efeitos de suas políticas

Por: | 31/10/2013

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Há sete meses no LinkedIn falei a respeito de uma conversa que tive com Piotr Jakubowski, da Indonésia. Quando Martha Rogers e eu encontramos Piotr em nossa discussão sobre o SXSW [1], ele nos disse que os funcionários do governo de seu país eram propensos a grande corrupção, e falou também sobre um novo site anticorrupção, Lapor, que tinha acabado de ser lançado. Lapor (veja os posters acima) incentiva cidadãos a denunciarem casos em que é observado suborno, extorsão, ou outras atividades corruptas, na esperança de envergonhar os criminosos e focando a atenção do governo nessas atividades corruptas.

Piotr me atualizou por e-mail outro dia, e aparentemente Lapor tornou-se uma força muito mais influente na política da Indonésia. O serviço tem crescido ao ponto de receber cerca de mil denúncias de corrupção por dia, que é cerca de três vezes mais do que sete meses atrás, quando escrevi pela primeira vez sobre o assunto no LinkedIn! Estes relatórios vem do próprio site da Lapor, pelo aplicativo de celular, ou por mensagens de texto SMS.

Portanto, há pelo menos um país onde os políticos podem ser  expulsos e expostos, através da transparência colaborativa conduzida por mais de 200 mil usuários do Lapor, a maioria formada apenas por cidadãos comuns que estavam "no limite" com seu governo corrupto e ineficiente.  Não mais dispostos a serem testemunhas passivas - e vítimas - do comportamento criminoso dos políticos, eles estão apresentando em público, para que todos vejam, os delitos que variam entre subornar a polícia de trânsito, à corrupção política organizada e massiva.

Lapor é um site do governo, e a organização por trás disso é a President's Delivery Unit of Development Monitoring and Oversight in Indonesia*. Esta organização diz que 78% das ocorrências  reportadas no Lapor foram acompanhadas. Além de ser monitorado por 67 ministérios e órgãos do governo, o site é monitorado pelas prefeituras de ambas Jakarta e Bandung.

Mas eu me pergunto se o mesmo tipo de policiamento baseado em transparência também pudesse ser feito por um site não governamental. Um dos benefícios das mídias sociais é que as empresas agora tem que se preocupar com os efeitos negativos de suas políticas e com seus clientes comuns. Teoricamente, pelo menos, um governo pode ser envergonhado, tanto quanto uma empresa, com um vídeo mostrando bagageiros maltratando violões, ou com um atendente sonolento no sofá, certo?

Alguém tem bons exemplos? Existem sites não governamentais que você conheça que estão sendo usados ??para capturar evidências de corrupção, estupidez, ou mau comportamento por parte dos governos, a fim de "envergonhá-los" para que haja melhores políticas? E eles estão tendo algum efeito?

[1] Uma série de conferências e festivais que acontece no Texas todos os anos, converge música, filmes independentes e novas tecnologias. Promovendo crescimento criativo entre os profissionais, o SXSW é o principal endereço das descobertas.
 

Comentários

Biografia

Blog sobre gestão de clientes, envolvendo estratégia, experiência, fidelidade, redes sociais, tendências e engajamento

Arquivos


Este blog reflete única e exclusivamente a opinião do seu autor e não necessariamente o posicionamento jornalístico que norteia o Mundo do Marketing.

Acervo

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss