Ativações

Publicidade

Liga Digital cria influenciadora digital para inspirar jovens atendidos pela instituição

28/06/2022

Marca: Liga Digital

Ação: Lili

Mecânica

A startup de impacto social A Liga Digital, que leva qualificação digital gratuita a jovens de baixa renda e que já formou mais de 8 mil alunos em todo o Brasil, acaba de lançar sua influenciadora digital Lili. A personagem, que representa uma jovem aluna da Liga, deve aparecer em todos os canais digitais, eventos e materiais do projeto educacional, com o objetivo de inspirar os jovens atendidos pela instituição. Criada para ser influenciadora e chamar a atenção de jovens desfavorecidos economicamente, a personagem Lili também tem como objetivo conscientizar empresas sobre a importância do apoio às ações de impacto social.  

Startup ESG com alto Impacto Social, A Liga Digital acredita no empoderamento econômico dos jovens através da educação. Desde o início de 2020, a entidade atua em todo o território nacional por meio de cursos gratuitos de E-commerce, Marketing Digital e Programação. 

Segundo Edilaine Godoi, cofundadora da Liga Digital que atua há mais de 20 anos na área digital, Lili tem a função de incentivar a educação continuada e atrair jovens para se especializarem na área digital. “Acompanho o grande movimento no varejo de criação de personagens influenciadores que ajudam a incentivar o consumo de produtos. Nossa Lili nasce com outra função, a de representar nossos jovens de uma classe não favorecida, para conhecerem os nossos cursos profissionalizantes e conseguirem a sua primeira oportunidade de emprego no mercado digital”, afirma a executiva.

Oportunidades na área de Tecnologia

De acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o desemprego entre os jovens de 18 a 24 anos alcançou 22,8% no 4º trimestre de 2021. Houve decréscimo de 6,2% em relação aos 29% registrados no mesmo período de 2020. “Ainda assim, é um patamar extremamente alto”, avalia Edilaine.

Segundo o Observatório da Associação Catarinense de Tecnologia (Acate), com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho, foram criadas 122 mil novas vagas em Tecnologia no país, especialmente em São Paulo, Minas Gerais e Santa Catarina. “Os jovens têm muito interesse em aprender, trabalhar e ter acesso a oportunidades, em um momento de grandes avanços da Tecnologia, no qual muito se fala em 5G, metaverso, games, NFTs, entre outros”, finaliza.