Empreendedorismo ? um novo significado | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Empreendedorismo ? um novo significado

O empreendedor não é necessariamente o dono da empresa, mas, muitas vezes, a pessoa que consegue vislumbrar uma oportunidade e começa a criar e a desenvolver meios de aferir ganho atendendo a essa necessidade e assumindo os riscos do

Por | 30/10/2009

Compartilhe

Por Viviane Rodriguez*

Depois da sustentabilidade, poderíamos dizer que "empreendedorismo" é a palavra da vez! Não somos mais funcionários, e sim, colaboradores; chefes agora são líderes e esperam de suas equipes que todos ajam como donos de seus negócios. De acordo com os dicionários, empreender significa "propor-se, tentar; pôr em execução"; assim, empreendimento é "o ato de empreender; o que se empreendeu, empresa" e, consequentemente, empreendedor é a pessoa que age de acordo com esses valores. Na prática, esse significado foi seguido à risca e o grande resultado que tivemos foi o crescimento de novos empresários, donos do seu próprio negócio, em todos os setores do mercado.

Mas, voltando ao novo sentido das diversas convenções, é preciso dizer que essa quantidade exagerada de empreendedores que abriram seus próprios negócios foi o que fez surgir a necessidade de um novo significado para o termo "empreendedorismo". O que será do mundo se todas as pessoas que enxergarem oportunidades de melhora e inovação resolverem abrir um novo empreendimento em vez de melhorar, mudar e inovar a própria estrutura na qual estão inseridas? Onde vamos parar?

Sou formada em comunicação social, com ênfase em publicidade e propaganda e, durante as aulas de teorias da comunicação, lembro-me muito bem de ter estudado as novas mídias e o fato de que uma mídia não substitui outra. Elas apenas evoluem dentro de um mesmo princípio e se complementam. Acho que a metáfora cabe muito bem aqui: o novo significado de empreendedorismo não vem para eliminar o antigo, ou seja, ninguém está dizendo que, daqui em diante ninguém mais deveria abrir seu próprio negócio. A exigência que o mundo nos impõe hoje e para a qual devemos estar muito atentos é a de que existe a possibilidade de empreender sem necessariamente virar o dono de um novo negócio.

Assim, o empreendedor não é necessariamente o dono da empresa, mas, muitas vezes, a pessoa que consegue vislumbrar uma oportunidade e começa a criar e a desenvolver meios de aferir ganho atendendo a essa necessidade e assumindo os riscos do projeto em conjunto com seus superiores.

Segundo o Sebrae, "a palavra empreendedor (entrepreneur) tem origem francesa e quer dizer aquele que assume riscos e começa algo novo. E essa associação do risco à atividade empreendedora vem do século XVII, quando apareceram os primeiros indícios dessa relação. Naquela época, surgiram alguns negócios em que o governo fazia um acordo contratual com alguém para realizar um serviço ou fornecer produtos, prefixando os preços e deixando com isso o lucro ou prejuízo nas mãos do empreendedor. Essa concepção define o empreendedorismo como uma forma de ser e busca desenvolver o potencial das pessoas para serem empreendedoras em qualquer área em que estejam atuando, seja como criadores de empresa, autônomos, profissionais liberais, artistas, executivos, funcionários públicos ou trabalhadores das grandes, médias e pequenas empresas".

Empreender, portanto, é buscar uma oportunidade propondo-se a correr os riscos inerentes ao projeto, atendendo com criatividade, qualidade e eficiência as necessidades de um público (consumidores, colaboradores, acionistas, governo, sociedade ou outros) ou situação. E é por isso que agora esperam que todos ajam como "donos", ou seja, esperam que todos se preocupem com o andamento dos processos e negócios, com a visão de quem se importa com o resultado, para torná-lo  o melhor possível.

Em uma palestra, Niklas Zennström, fundador do Napster, do Kazaa e do Skype (entre outros), falando sobre empreendedorismo disse: "Pessoas empreendedoras são as que se questionam o tempo todo por que estão fazendo as coisas do jeito que estão fazendo. Será que isso não poderia ser feito de um jeito diferente? Mais fácil? Mais rápido? Mais barato?". Sob esse ponto de vista, ficou muito mais fácil ser empreendedor, não?! E, antes que você ache que dá muito trabalho, pense que até mesmo a preguiça pode ser um motivador para uma atitude empreendedora!

Assim, em uma época em que empreender e inovar são palavras de ordem, criou-se um significado inovador para empreendedorismo, que, na realidade, mais se aproxima de "responsabilidade". Ser empreendedor deve ser considerado um estilo de vida, não uma profissão. E a tendência é que esse comportamento seja cada vez mais natural nas próximas gerações, assim como aqueles valores que aprendemos desde criança: escove os dentes antes de dormir, não converse com estranhos e (por que não?) nunca desperdice uma oportunidade de melhorar algo.

* Viviane Rodriguez é planejamento na B2 Experience Makers, agência especializada em ações de experiência de marcas.

Por: Viviane Rodriguez




Comentários


Acervo

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss