Artigos

Publicidade
Publicidade
PDV

A importância dos promotores de venda em 2020

Sabemos que ao longo deste ano, muitos profissionais tiveram de se reinventar, adaptando-se à realidade que o isolamento social e suas consequências nos trouxeram

Por Stenio Souza - 22/12/2020

Como não poderia deixar de ser, neste último artigo de 2020 gostaria de homenagear e ressaltar o árduo trabalho dos promotores de venda, que foram peças fundamentais não apenas na adaptação do varejo a essa nova forma de vida (que deve nos acompanhar além do fim da pandemia que hoje enfrentamos), mas também parte essencial da engrenagem principal de abastecimento da população.

Sabemos que ao longo deste ano, muitos profissionais tiveram de se reinventar, adaptando-se à realidade que o isolamento social e suas consequências nos trouxeram. E para os profissionais de campo não foi diferente. Os brasileiros, assustados, esvaziaram as gôndolas ao estocar itens que consideraram essenciais para o período; as antes cotidianas ações promocionais que ocorriam no ponto de venda deixaram de ser possíveis; as marcas tiveram que criar novas estratégias para que os consumidores notassem e confiassem em seus novos produtos e o consumo migrou quase que totalmente de plataforma.

Tudo ganhou uma urgência diferente e disso nasceram novas formas de se trabalhar e ganhar espaço nesse contexto do consumo. Em um momento desafiador como este, as agências de trade tiveram de reprogramar com agilidade seus planos para cada cliente, criando – por um lado – protocolos de segurança e conversas com varejistas em busca de um ambiente de trabalho minimamente saudável para o efetivo que se manteria em campo por prestar serviço essencial com itens que precisavam estar disponíveis de forma imediata; e, por outro, desenvolvendo novas alternativas que funcionassem no ambiente online.

Vale lembrar que o promotor de vendas é, antes de tudo, um elo entre o consumidor e a marca. Para muito além de seguir o planograma desenvolvido pela indústria/agência e aplicá-lo na loja física, contabilizar e repor estoque etc., é função dele identificar in loco possíveis falhas práticas do que foi planificado pela marca, sempre reportando o que funciona ou não na loja e, o mais importante, informar os consumidores sobre os benefícios do produto em questão para impulsionar as vendas por meio de diferentes ações – sejam promocionais ou de ganho de espaço extra ou estratégico, por exemplo.

Apesar do avanço das tecnologias nos últimos anos, até o estopim da pandemia, o trabalho dessa categoria ainda não havia sido digitalizado. Por conta das medidas de proteção contra o coronavírus e da migração do shopper, o mercado viu a necessidade de migrar essa força de trabalho para acompanhar o movimento. E isso possibilitou colocar essa função no contexto digital e online (como via chat) não apenas para vendas, como também para pré-venda, pós-venda ou outras etapas do processo. E, com isso, uma série de benefícios se apresentou tanto em termos de manutenção de emprego, quanto em relação à abertura de novas vagas ou ainda no impacto da retomada do resultado comercial para as empresas.

Apesar de todas as dificuldades enfrentadas em 2020, podemos dizer que os promotores foram grandes heróis do nosso abastecimento. A reformulação do trabalho deles trouxe mais pessoalidade e confiança para as compras online. Enquanto isso, o setor no ambiente físico se destacou como parte essencial na sociedade de modo geral e no enfrentamento à crise (seja no controle de estoque/gôndola, seja no impulsionamento de vendas que manteve tantas marcas lucrando). A todos os promotores de venda, deixamos hoje nossa admiração e nosso muito obrigado!

Por: Stenio Souza

CEO da iTrade Smollan