Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

É possível usar mídias sociais e a internet no B2B?

Gerar conteúdo relevante já é um desafio: para os negócios B2B pode ser ainda maior. Elencamos cinco passos que você pode percorrer para conquistar o seu público

Por | 11/11/2014

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Quando falamos do uso de mídias sociais, comenta-se muito sobre métricas, medição de retorno, geração de leads, viralização, entre outros. Mas todos nós sabemos que mais do que utilizar as ferramentas de medição de desempenho e outras técnicas, ainda há uma questão básica que muitas empresas ainda têm problemas para resolver, que é a questão de geração do conteúdo em si.

Nessa geração de conteúdo direcionada aos consumidores, precisamos refletir a respeito de questões como lifestyle, expectativas, necessidades, análise de gerações, motivações, etc. Mas e quando nos defrontamos com um mercado formado por outras empresas, quando precisamos falar com pequeno público especializado, altamente qualificado que não tem grande interferência emocional nas decisões de compra?

Os negócios B2B têm como característica baixo envolvimento emocional na decisão de compras, uma vez que ele está comprando para a empresa, não para si próprio. O preço é sempre um ponto importante na decisão de compra, mas para esse público pode ser ainda mais forte, uma vez que esses compradores têm metas de saving para a empresa e negociam grandes volumes em dinheiro, produto e contratos.

Esse público alvo é seu cliente em horário comercial, não nas brechas durante o dia, e muito menos aos finais de semana. Como garantir público e engajamento com o mínimo de sucesso em mídias sociais diante de um cenário desses?

Primeiro é preciso ter em mente que não existe uma fórmula mágica única, pois cada tipo de negócio B2B é sempre diferente do outro. Quando falamos de negócios entre empresas, podemos falar a respeito de venda de commodities, grandes contratos de prestação de serviços, terceirização de produção, máquinas altamente especializadas, tecnologia, leilões, concorrências, entre outros inúmeros universos.

O segundo passo é entender quem exatamente é seu público? Os tomadores de decisão dentro de seus clientes podem ser pessoas de recursos humanos, engenheiros, farmacêuticos, médicos, etc. Com base no seu tipo de negócio e cliente, pode-se pensar no tipo de interesses profissionais que essas pessoas (tanto físicas como jurídicas) têm e gerar conteúdo com base nisso, mesmo que não haja uma relação imediata ao produto/serviço que você forneça.

O terceiro passo é alinhar os temas à estratégia local e global de branding. O que na essência sua empresa vende: tecnologia? Inovação? Eficiência? Confiança? Isso com certeza deverá estar muito claro na comunicação em todos os aspectos, pois será uma das principais orientações para que sua empresa se posicione. Hoje a comunicação B2B em geral está cheia da tradicional linguagem artificial enaltecendo somente os atributos do produto, e ao usar essa mesma abordagem, será necessário refletir se essa linguagem irá de fato gerar o interesse necessário dos que estão recebendo essa informação. Os produtos B2B em geral são muito parecidos, se não houver uma diferenciação clara, a comunicação passará despercebida.

O quarto passo é criar junto às equipes de vendas um mailing potencial de clientes para formação de um database estratégico no qual possa ser feita a divulgação inicial da ação.

Mas o quinto passo (talvez possa na verdade ser o primeiro), é refletir que mais do que B2B ou B2C, poderíamos falar em um próximo passo: H2H - Human to Human. (referência: Bryan Kramer)

Leia também: 8 dicas para a evolução do e-commerce B2B. Dicas do Mundo do Marketing Inteligência.

Digital | B2b | E-commerce

Por: Sílvia Oshiro

Formada em Publicidade e Propaganda e pós graduada em Administração de Empresas pela FGV, atua há 10 anos em Marketing, Comunicação e Inteligência de multinacionais privadas no segmento industrial, automotivo, bens de consumo e também é docente na área.






Comentários


Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss