Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

A Geração Z e o avanço da tecnologia

A tecnologia não é apenas como um produto que consumimos: vejo que as grandes revoluções estão de fato mudando o nosso status quo, a maneira que olhamos é que nos faz evoluir

Por | 12/11/2015

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

A geração Z já tem sua criticidade, são autodidatas e já nasceram online. Este público não entende a divisão on e off, ou seja, para eles tudo é a mesma coisa. Nascidos a partir de 1995, estes jovens estão entrando agora no mercado de trabalho com energia, velocidade e características diferentes em um perfil mais generalista. A tecnologia é nativa para eles e já faz parte de seu universo, não conseguindo mais desprender de tablets, smartphones, entre outros aparelhos no dia-a-dia. Consomem não só a tecnologia, mas também tudo que ela pode proporcionar.

O maior desafio hoje é se preparar para o mercado de trabalho e esse pessoal está vindo com tudo, sendo assim acredito muito na troca de experiência e vivência para aproveitarmos tudo que esta geração tem a oferecer. Para isso, o ideal é que os jovens participem de intercâmbios internacionais e nacionais, estágios e mini-eventos com instituições de ensino para demonstração do dia-dia de cada área dentro das empresas. A troca entre a vivência dos jovens junto ao ambiente de trabalho e a interação com a equipe das empresas com esta nova geração é determinante para um clima proativo e uma visão mais clara das habilidades dos jovens nesse início de carreira.

As companhias já estão se preparando para entender esse ritmo alucinado da Geração Z e esse entendimento não pode ser visto como um confronto de gerações, levando em conta que essa atitude desconecta as pessoas e atrasa nossa evolução. O formato de estrutura funcional das empresas já mudou e o que estamos tentando fazer é correr atrás do prejuízo, pois essa geração atual também esta em constante transformação.

É preciso encarar que uma empresa hoje é um ser vivo, que requer ajustes a todo momento, necessitando de uma visão mais humana, não no sentido de benefícios e assistencialismo, mas sim no entendimento dos anseios sociais.  Isso requer mudanças nas legislações trabalhistas e sindicais, pois perdem totalmente suas funções no ambiente evolutivo. Não dependemos mais das estruturas físicas das empresas estamos "mobile bussiness" e com isso a flexibilidade é muito mais produtiva em todas as esferas.

Hoje o ambiente de trabalho pode ser em cafeterias, é home office, é skype, é dentro do carro, é em qualquer lugar. O que determina é o acesso e não mais o local. Já estamos produzindo hoje para que no futuro muito próximo as agências sejam totalmente mobile, podendo acessar tudo em nuvem e com acesso para todos os colaboradores independente da estrutura. Para o futuro vemos uma empresa apenas com salas de reuniões e gestão de entrega. Sempre precisaremos do contato humano e esses ambientes vão favorecer essas interações frente às estruturas de departamentos.

Não consigo ver a tecnologia apenas como um produto que consumimos, vejo que as grandes revoluções estão de fato mudando o nosso status quo, a maneira que olhamos é que nos faz evoluir.

Nesse ponto, acredito que haverá uma grande revolução nas próximas gerações, pois já estamos passando por uma nova fase, que podemos chamar de "fase integradora" onde a acessibilidade a tudo é o passo seguinte e a tecnologia vira serviço e não produto. Um exemplo disso é a banalização dos hardwares e a revolução que os aplicativos de filmes e séries estão fazendo com a TV, veja também os pacotes das operadoras de celular onde mudaram recentemente de minutos falados para Gigas de acesso.  As próximas gerações vão ser cada vez mais dependentes de acessibilidade e das conexões das plataformas. Essa integração tecnológica é tão natural e rápida que hoje praticamente tudo já está e em nuvem e nem percebemos o grande salto que isso causou. A tecnologia banalizou até mesmo nosso conceito sobre consumo de tecnologia.

 

Por: Sergio Rinaldi

CEO da Fess’Kobbi






Comentários


Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss