Artigos

Publicidade
Publicidade
Digital

Falta arte na pandemia

Como amante da arte, acredito que a publicidade tem o desafio de auxiliar as empresas que estão num momento difícil a alcançarem novamente seu público

Por Rui Piranda - 20/10/2020

A pandemia despertou nas marcas o senso de solidariedade. Estamos acompanhando empresas se unindo e investindo milhões para ajudar profissionais da saúde a enfrentarem a batalha diária a favor da vida e contra a Covid-19. Também presenciamos apoio para setores que foram atingidos pelo isolamento social e, consequentemente, registraram perda abrupta de receita, comprometendo até mesmo a sobrevivência. Enfim, foi armado um esquema de união em prol do bem ao próximo. 

O marketing e a publicidade também podem ser um meio fundamental de ajuda neste momento de retomada, principalmente quando nós voltamos para as pessoas. Quando falo isso estou me referindo às ações de publicidade que devem ser planejadas na estratégia de comunicação também considerando a promoção da arte e da cultura. Acredito que como publicitário, de certa forma, eu tenha o dever de trazer as pessoas de volta para a normalidade, ao menos emocionalmente. 

Já estamos presenciando bandas e músicos realizando lives e levando novas experiências para dentro das casas dos mais diferentes públicos. Museus e galerias estão promovendo cursos e exposições, compartilhando seus acervos online. Outro dia li em um artigo em que o autor dizia que depois dos profissionais da saúde, os artistas serão os trabalhadores que mais salvarão vidas nesses tempos difíceis. 

Como amante da arte, acredito que a publicidade tem o desafio de auxiliar as empresas que estão num momento difícil a alcançarem novamente seu público. Arrisco a dizer que as empresas que "comprarem" a causa da arte e associarem suas marcas a cultura neste momento terão no futuro um valor emocional muito maior. Estarão dando um propósito maior a sua comunicação, se posicionando de forma realmente relevante.  

Para isso é preciso conhecer profundamente quem é a marca, entender como ela quer ser reconhecida, quais mensagens deseja transmitir e, aí então, definir um estilo artístico e planejar uma campanha que converse com aquilo que a marca acredita e prática.

Algumas marcas sempre estiveram envolvidas com a arte. Este é o momento perfeito para a estreia de outras empresas neste palco tão relevante. A propaganda deve se comprometer com a saúde, e isso inclui promover válvulas de escape para quem está em quarentenando em casa. A pergunta é: a sua empresa está preparada para ser protagonista desta causa?

Por: Rui Piranda

Sócio-Fundador da agência ForALL