Ei, você... harmonize seu sistema central | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Ei, você... harmonize seu sistema central

É importante para a obtenção de melhores resultados para as corporações que corpo, mente, emoções, relacionamentos e carreira estejam em perfeita sintonia

Por | 04/10/2010

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Por Rodrigo Batalha*

Muito se fala em MBA, especializações no exterior, doutorado, cursos de aperfeiçoamento e em como obter cada vez mais sucesso nas corporações, mas pouco se fala em técnicas de como atingir o ápice do equilíbrio mental e emocional de cada profissional.

Fico surpreso, pois o mundo parece cada vez mais se esquecer que antes mesmo da instalação de softwares novos em sua máquina mental, é preciso que o "sistema operacional central" esteja "rodando" em absoluta harmonia. Ou seja, do que adianta adquirir um software fantástico e inovador, se o programa que funciona como alicerce para todos os demais não trabalha com equilíbrio e sintonia? Arquivos danificados, vírus, e fragmentação de dados emocionais sobram na máquina mental abandonada.

Trocando em miúdos, como evoluir tanto como profissional se dezenas de questões ligadas à regras, equilíbrio emocional e conceitos mal constituídos continuam gerando "bugs" no sistema como um todo, influenciando respostas nas ações principalmente no ambiente corporativo?

Vou citar apenas um dos vários exemplos que conheço. Diz respeito a uma executiva de marketing de uma multinacional, que sem dúvida possui grande capacidade profissional, com MBA´s e respeitáveis especializações. O problema é que vive tão vulnerável às suas próprias regras e referências mal estabelecidas durante a vida, que automaticamente reage sem qualquer equilíbrio e fundamento quando contrariada ou desapontada, angariando para si resultados inesperados de um fraco alicerce emocional, e que refletem diretamente em seu desempenho.

Gosto de uma frase de Buda que diz: "Você não será punido por ter sentido raiva, será punido pela sua raiva." Melhor dizendo, a raiva é uma forma antagônica de "escape" que só causa danos a quem sente. Aí você vai dizer: conta outra, estou careca de saber disso. Que bom! E também está careca de praticar o equilíbrio ou vive por aí como uma bomba relógio? Afinal, saber e não fazer ainda não é saber. E a maioria adora dizer que sabe. Pois é...

A história dessa executiva foi tão inteiramente focada em sucesso profissional, cursos, carreira e finanças, que sua evolução pessoal e neurolinguística ficaram categoricamente abandonadas. Suas paixões e prazeres sequer foram descobertos e desenvolvidos. Suas ocupações, hobbies e esportes que poderia ter praticado e gerado deleites que não fossem resultados profissionais foram substituídos por responsabilidades da empresa até nos finais de semana. A empresa irá sobreviver e ser feliz, mas e ela, que vive um cotidiano quadrado e repetitivo?

Hoje suas descargas emocionais através de irritabilidade, agressividade e impaciência geram sem que ela perceba vários dividendos negativos, afetando de forma direta sua felicidade pessoal e em relacionamentos diversos. Sem vida pessoal equalizada fica mais difícil manter harmonia também na vida profissional, tanto é que acabou de perder uma bela promoção.

E se você pensa que isso é absurdo e raro, está muito enganado. Vejo exemplos diários. Meses atrás me deparei com um ex executivo de uma multinacional, de 35 anos, que foi aposentado por "invalidez" devido a sérios problemas psicopatológicos. Que curioso, a mesma empresa que o aposentou foi a que fez uma triagem rígida e fortíssima para sua contratação, e que investiu caro em treinamentos dentro e fora do Brasil. Como isso aconteceu? Ora, a maioria das companhias no Brasil ainda patina em seus métodos de recrutamento e seleção. Seguem um modelo obsoleto e paradigmático que precisa ser urgentemente revisto por novas, simples e modernas técnicas já usadas nos EUA. Eu mesmo já uso várias em meus coachings.

Portanto, por mais que isso não seja uma regra, é muito importante para a harmonia do ser humano e consequentemente para a obtenção de melhores resultados para as corporações, que corpo, mente, emoções, relacionamentos (conexões), carreira e contribuição estejam em perfeita sintonia, funcionando com equilíbrio na vida de cada um que veste a camisa da empresa. E se você duvida da capacidade de harmonizar todos esses elementos, fazendo com que seu "sistema central" trabalhe ajustado e equalizado, já deixou claro o porquê não vem conseguindo.

* Rodrigo Batalha tem pós-graduação em Gestão Empresarial, é Performance Coach, escritor e especializado em Condicionamento Neuroassociativo pela Robbins Research International (LA). www.rodrigobatalha.com

Por: Rodrigo Batalha

Especialista em comportamento pela A. Robbins Mastery University de San Diego (CA), escritor e palestrante


Comentários


Acervo

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss