Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Convergência de mídias. O online pode ter apoio do offline?

Por | 02/05/2006

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Convergência de mídias. O online pode ter apoio do offline?

Felipe Morais*

O crescimento do mercado de Internet no Brasil trouxe vários benefícios para anunciantes e agências; entretanto, ainda vivemos um paradoxo na comunicação digital. O crescimento de usuários é nítido, mas o investimento não. Apenas no 1o trimestre de 2006, o país ganhou 1,1 milhão de novos internautas residenciais. Em horas navegadas, o Brasil continua no topo, (perdendo apenas para a França) com 19h 24 minutos navegados por mês, 2h a mais que o mês de janeiro.

A guerra entre os provedores de acesso a banda larga, Virtua (Net) e Speedy (Telefônica) principalmente, ajudam no crescimento desses números, pois os planos oferecidos a baixo custo, estão gerando um aumento de internautas, com banda larga, nas classes B e C.

Com a Copa do Mundo, esses números tendem a aumentar, afinal, a transmissão dos jogos para o Brasil será feita em nosso horário comercial; com isso, portais e sites esportivos estarão transmitindo ao vivo, seja por meio de boletins minuto a minuto, sons ou com imagens. Uma grande estratégia online é explorar esses veículos, principalmente para produtos masculinos.

Por outro lado, do total investido em mídia no ano de 2005, apenas 1,66% foi na Internet. A perspectiva é que esse ano, 5% seja investido na mídia online. Vamos torcer.

Onde aplicar bem as verbas
Os usuários de Internet têm como hábito navegar, principalmente, em quatro tipos de veículos: E-mails, MSN, Portais de conteúdo e buscadores. Aproveitando esse grande número de acessos, agências usam esses veículos como mídia para divulgação de marcas, produtos e serviços; seja em patrocínio de newslleter (e-mail), ações no MSN, banners ou a nova "febre" - links patrocinados em buscadores.

Ações de mídia online tem como objetivo, em sua grande maioria, levar o usuário a algum site da empresa ou hotsite de um produto ou serviço. O resultado imediato e esperado é o aumento do número de Page views e unique visitors do site, métricas que ajudam a calcular o potencial de sua campanha online.

Convergência deve ser usada
A convergência entre mídias sempre foi discutida para o sucesso de uma campanha. Investir em várias mídias, ajuda a campanha ser impactante em vários momentos da vida do consumidor e de várias formas, uma vez que cada mídia possui a sua particularidade. O mesmo consumidor é impactado pela manhã lendo o jornal, no caminho do trabalho vendo outdoors, ouvindo rádio, ao chegar no escritório, no elevador, vendo e-mails, recebendo uma SMS de tarde e na TV a noite.

Mas não é bem isso que tem acontecido no mercado. Devido ao posicionamento mais do que consolidado da mídia offline, a mídia online vem crescendo como algo paralelo. Entende-se como mídia fazer rádio, tv, outdoor, jornal, revista. Banner, Links patrocinados, Pop-up são digitais e por isso, nem sempre incluídos nos planos de mídia. Ambas crescem paralelas. Mídia tradicional e Mídia online. Ai está o erro de muitas agências e anunciantes. Mídia é mídia!

Mas será que é possível usar mídia online para apoiar mídia offline? Ou vice versa? Acredito que sim. Infelizmente a cultura offline ainda reza pelo fato de: "campanha online só tem sucesso na Internet, onde se vê o banner e clica no site. Usar mídias tradicionais para levar a site é jogar dinheiro fora". Isso é uma cultura que precisa - rapidamente - ser quebrada.

O que me motivou a escrever esse texto, foi a recente campanha que pude acompanhar. Por motivos éticos, não posso revelar a empresa. Mas os números são muito próximos aos reais.

O site de uma empresa tinha visitação média mensal de 3,5 mil unique visitors. Seguindo uma estratégia de marketing, a empresa criou uma ação promocional para um de seus produtos. Todo o regulamento, explicação do produto, depoimentos de consumidores estavam no site. A campanha não direcionava os consumidores ao site, mas deixava claro que seria a melhor forma de entender mais sobre a promoção e o produto; pesquisar seus benefícios e maneiras de uso.

A estratégia de mídia foi apenas com TV, em programas de grande audiência, o que gerou um alto impacto de mídia. No primeiro mês da campanha o site obteve cerca de 56 mil acessos. Segundo mês, 76 mil acessos e no terceiro mês 46 mil. Para um site que recebe 3,5 mil acessos mês, receber 76 mil é algo extraordinário, ainda mais se pensar que não foi gasto nada em publicidade online; as pessoas se lembraram da campanha e quando estavam na frente do computador, acessavam ao site. O mais impressionante, é que a maior parte desses acessos vinha dos horários das 12h às 13h e das 18h às 20h, quando as pessoas estão em horário de almoço ou indo embora do trabalho.

Em resumo a mídia online não deve crescer em paralelo com a offline; elas são mídias! E devem trabalhar juntas para o sucesso da campanha.

*Felipe Morais é formado em publicidade e propaganda pela FMU e pós-graduado em planejamento estratégico em comunicação pela Universidade Metodista de São Paulo. Atualmente é gerente de projetos e mídia online da Navigators e assessor de marketing da Upmkt, V8 Produções e Celso Rangel produções.

Por: Redação








Comentários

Artigos do autor:

Engajamento é fundamental para o sucesso do e-mail marketing

Santander cria serviço de transferência internacional com blockchain

Empresas consideram dados na definição da estratégia de negócios

Brasileiro está otimista e mais propenso a compras via mobile

Novos seniors são o futuro do crescimento do consumo

Tecnologia e mobilidade impactarão varejo nos próximos anos

Integração de canais fortalece campanhas multimídia

Ovos de Páscoa ficam até 40% mais baratos no e-commerce

Consumidores querem experiência omnichannel

Processo de compra se torna mais interativo e inteligente

Qualidade de vida: saúde é fator essencial para consumidores

Consumidores querem experiência omnichannel unificada

WhatsApp: usuários querem conversar com marcas, mas sem spam

Faturamento no comércio eletrônico de vestuário cresce 10% no Brasil

Royal resgata personagem Bocão em novo posicionamento

Por que o ano de 2018 é tão desafiador aos gestores?

Mobilidade é um dos elementos mais importantes pelas empresas

Livro traz coletânea de textos sobre o universo da inovação

Marketing de geolocalização é o tema de novo livro do IAB Brasil

Quatro tendências globais de beleza e cuidados pessoais para 2018

Seis tendências de Marketing de conteúdo em 2018

Natura &Co: Nova marca corporativa une Natura, Aesop e The Body Shop

Brasileiro teme compartilhar dados pessoais com empresas

Carros elétricos: uma tendência, múltiplos desafios

8 tendências de Marketing para o varejo em 2018

5 tendências em alimentos e bebidas para 2018

Brasileiros buscam economia em material escolar

Coca-Cola Brasil investe mais de R$ 1 bilhão em embalagens

Tendências em Digital e Mídia para 2018

Mundo do Marketing cria nova área com dicas de um minuto

Mercado brasileiro disputa varejo de conveniência

WGSN lista quatro tendências de consumo para 2018

TI e Marketing lideram a transformação digital

5 Tendências de Marketing para 2018

Shopping Crystal ganha mercado orgânico

2018: o ano do Marketing de Influência

Natal 2017: consumidor ainda mais maduro e compras moderadas

Gestores globais investem em tradução e localização para 2018

10 insights de mercado mais importantes de 2017

E-mail Marketing e o desafio da taxa de abertura baixa

Brasileiro busca serviço mais rápido e conveniente

Independência financeira é prioridade dos Millennials

7 estudos que tiveram destaque em 2017

Guia de Profissão Marketing Digital 2018

As 10 melhores ações de Marketing de 2017

10 fiascos de Marketing em 2017

10 pesquisas que tiveram destaque em 2017

Guia Salarial: profissional precisa se reinventar

Brasileiros estão mais conectados e desconfiados

Natal: Jornada de compra transita entre os universos digital e físico



Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss