Marketing Promocional. Figurante ou ator? | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Marketing Promocional. Figurante ou ator?

Edmundo de Almeida escreve que o setor não pode ser coadjuvante e subalterno

Por | 11/08/2008

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Marketing Promocional. Figurante ou ator?

Por Edmundo de Almeida*

Em pleno desenvolvimento global, convivendo com a comoditização e a feroz concorrência mundial, chama-nos a atenção a importância cada vez maior dada ao empreendedorismo, por sua vez associado às praticas da inovação, fator essencial para o sucesso.

Apesar das mudanças de cenário, caracterizadas por fatores econômicos, sociais e geopolíticos, a inovação está saindo da retórica burocrática para a prática, através de novas idéias, de novas práticas, de programas focados no desenvolvimento sustentável, desenvolvendo e internalizando as novas ferramentas da comunicação.

A mudança reflete, acima de tudo, o compromisso das empresas com a revitalização de processos. Novas idéias, novos formatos de comunicação, é a inovação possibilitando a transformação radical das formas de comunicação, destacando estratégias e capacidades criativas, antecipando se ao futuro com inteligência.

Uma inovação que só é pertinente quando envolve idéias capazes de recriar o futuro, aliás, um futuro que já começou. Nessa busca pela inovação só não podemos esquecer o compromisso social, a importância da figura humana. O esforço inovador perde força, quando a comunicação e a busca de relacionamentos são negligenciadas, subestimando culturas e principalmente o lado humano.

Para criar as bases de uma inovação produtiva, é importante, acima de tudo, o compartilhamento coletivo, o compromisso, através de uma pirâmide de inovação, convertendo conceitos em soluções úteis. Uma estratégia que inclua incremento de avanços tecnológicos, do compartilhamento, de modelos que ajudem a contagiar, a otimizar a inovação para toda a empresa, deixando todos mais preparados para as mudanças para as grandes revoluções, flexibilizando processos e modelos de trabalho.

Atentos aos grandes movimentos, às necessidades do mercado, o Marketing Promocional não podia ficar indiferente, espectador coadjuvante, subalterno, condicionado a uma visão restrita das oportunidades.

O momento chegou. O momento de refletir sobre as prioridades, sem subterfúgios, sem demagogias, sem olhar o próprio umbigo. Um momento de interação, sem bandeiras, sem muros, de pensar em uníssono. Um momento de reconhecer a importância estratégica de todas as atividades e ferramentas que compõem o mercado da comunicação. Um momento de valorizar a única hierarquia que temos que respeitar, a dos nossos clientes.

Neste novo cenário, cada um tem uma nova responsabilidade, um novo aprendizado, um compromisso. No Marketing Promocional, a nossa forma de inovar é a contribuição irrestrita, passando igualmente pela necessidade de compartilhar, de valorizar alianças e competências, de reconhecer limites e de ser reconhecido.

É fundamental que o mercado compreenda que estamos todos juntos, no mesmo barco, como um sentimento comum de compromisso, de responsabilidade e, principalmente, de reconhecimento. Os nossos clientes agradecem, eles querem soluções, formatos, inovações, que os ajudem a viabilizar, a tornar realidade, um processo interativo, de competências focadas num único objetivo: resultados. 

Um modelo que combine soluções customizadas e integradas à marca, produtos e serviços, criando valor, oferecendo ferramentas focadas na motivação, na excelência do trabalho, na eficiência, na produtividade, no resultado através de pessoas.

Se esta é a nova bandeira, a nova realidade do mercado, estamos engajados. Apropriando-me das palavras de Rocha Azevedo, cito os seus comentários sobre a palestra de Eugene Lee - Estamos indo para a era do engajamento, "hoje somente por interrupção conseguimos nos comunicar com o consumidor".

Para encerrar, gostaria de chamar a atenção dos Senhores clientes, entidades de classe, agências e profissionais. Todos estão cientes e integrados, sem restrições, dispostos a reinventar-se?  Se isso for uma realidade: parabéns. Realmente estamos mudando, estamos reinventando o futuro.  

Finalizando, não quero deixar de ressaltar que não posso falar em nome de uma classe, aliás, não quero falar em nome de ninguém, não tenho procuração. Não quero esconder-me atrás de considerações coletivas, de falácias, de discursos, de movimentos poéticos e acadêmicos.

Devemos nos perguntar: fazemos parte do processo? Somos importantes, as nossas ferramentas são reconhecidas? O Marketing Promocional ocupa realmente o espaço que merece?
 
Se isto já é uma realidade, então, temos que descontinuar práticas comprovadamente comprometidas com modelos passados. Temos que exercer o nosso trabalho sem distinções, sem pressupostos, compartilhando problemas e resultados como os nossos clientes, deixar de ser vistos como paliativo e fazer parte da solução. Temos que deixar de ser alternativa dentro do processo da comunicação, deixar de ser figurantes no grande espetáculo do mercado.

* Edmundo Monteiro de Almeida é publicitário, mestre em comunicação e sócio-diretor da Peoplemais, coligada ao HotShop Group, e Vice-Presidente de Desenvolvimento Setorial da Associação de Marketing Promocional.

Por: Redação




Comentários

Artigos do autor:

Top 10 melhores ações de Marketing de 2018

Top 8 ações de Marketing que não foram bem sucedidas

Gas Natural Fenosa passa a se chamar Naturgy

Brasileiros dão mais atenção à qualidade do que ao preço

9 tendências de consumo entre brasileiros

4 livros de Marketing para leitura de fim de ano

Como alavancar sua estratégia de Inbound Marketing

Black Friday deve crescer 13,3% em relação a 2017

Marcas se destacam ao antecipar Black Friday

Como fidelizar clientes após a Black Friday?

Brasil é um dos principais mercados para diversidade em Marketing

Black Friday une empresas na Virada Black Liberdade

Discriminação de gênero é problema entre meninas da Geração Z

Centennials: o novo motor econômico para as marcas

Após 15 anos, Roberto Gnypek deixa McDonald’s

Consumo de disco de vinil aumenta no Brasil

Tinder abre espaço para criadores de conteúdo

7 dicas para impulsionar as vendas de PMEs na Black Friday

Transações via smartphones representam 41% das vendas no Brasil

Relevância do Trade Marketing aumenta em agências, indústria e varejo

CMOs colaborativos são essenciais para crescimento de negócios

Compras do Dia das Crianças serão maiores em lojas físicas

3 Livros para auxiliar no planejamento de Marketing

Eleições e instabilidade não barraram investimentos em Marketing

Apesar do avanço de streaming, rádio impacta 86% da população

Inovação é necessidade estratégica para manter vantagem competitiva

Youtube mira no streaming e apresenta Youtube Music e Youtube Premium

Metade dos profissionais não colocam consumidores em primeiro lugar

Mercado de panetone cresce no Brasil

Smartphone será meio mais utilizado para compras do fim de ano

Preferência por fast-food varia conforme região brasileira

Fundação e Instituto Arcor lançam campanha de incentivo ao brincar

Mobile avança como mídia no mercado brasileiro

Infraestrutura das lojas virtuais garante o sucesso na Black Friday

5 tecnologias que mesclarão o trabalho entre humanos e máquinas

Pesquisa Heineken: mais da metade dos adultos bebem quando dirigem

PMEs estão confiantes na era da Inteligência Artificial

O que muda no atendimento ao consumidor com a API do WhatsApp

As 10 marcas mais lembradas pela diversidade em propaganda

Brasileiros são receptivos a anúncios digitais e querem personalização

Vivo, Raízen e Ericsson abrem chamada de startups com foco em IoT

5 inovações do Google Brasil em anúncios

Cabify faz parceria e product Marketing com Grupo Rouge

5 insights da Beleza na Terceira Idade

Grupo Edson Queiroz cria nova divisão de águas

Nível de atenção dos profissionais está mudando

C&A cria Fashion Futures para debater o futuro da moda

Brasil é o segundo maior país em buscas sobre beleza

Supermercado online avança globalmente

Comportamento do consumidor no quarto trimestre



Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss