Alguém sabe como funciona o Marketing? | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Alguém sabe como funciona o Marketing?

Leia o artigo de Peter Krieg, que estréia oficialmente como colunista do site

Por | 21/05/2008

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Alguém sabe como funciona o Marketing?

Por Peter Krieg*

Dê uma olhada em um típico plano de Marketing e o que você vê? Depois de uma descrição do mercado e do histórico de vendas da marca, existem os "Objetivos". Esse irá, claro, incluir metas de vendas. Irá eventualmente incluir algum tipo de meta de "awareness" (por exemplo, "a nossa meta é um aumento de 10 pontos em awareness) e, no outro extremo, uma meta de "preferência de consumidores" ("mais 3 a 5 pontos"). Você talvez veja também uma meta mais ou menos assim: "nós queremos ser reconhecidos como a marca de produtos de melhor qualidade na categoria". Até aí, tudo bem.

Então vem a parte "Estratégias e Táticas". Uma variedade de atividades são propostas: uma campanha publicitária, a expectativa de distribuição, promoções, eventos, etc. Também estão inseridas aqui a "Verba" que é necessária para pagar as atividades (gerentes espertos sabem pedir uma verba maior do que eles acham que é necessário, para que, quando haja um corte, ainda haverá dinheiro suficiente). Belo. É um belo plano. Exceto pelo fato de que é mais uma esperança do que um plano.

Pergunte ao gerente algumas questões sobre o "plano" e, em particular, porque ele (ou ela) acredita que as atividades de Marketing que são propostas irão refletir os ganhos em awareness, preferência, vendas, etc. Como você sabe que esses investimentos irão aumentar o "awareness" em 10 pontos? De onde vem o aumento de 3 a 5 pontos em preferência? Que atividade vai produzir isso?

Infelizmente, as respostas para essas questões freqüentemente são "Eu não sei realmente como essas atividades irão produzir esses ganhos", "Eu acho que eles devem produzir esses resultados" e "A diretoria estabeleceu as metas. Eu fiz o plano separadamente." E de onde vem toda a verba em si? Como você chegou a esse número? "Bem, eu peguei a verba do ano passado e aumentei 4%."

O que nós descobrimos, muitas vezes, é que as metas/objetivos do plano não estão conectados, de qualquer forma, com as Estratégias e Táticas. Não há cálculos, previsões baseadas em dados utilizadas no plano, nem mesmo uma tentativa bruta de ligar os pontos. Agora, ninguém espera que você tenha uma bola de cristal e adivinhe o futuro. Mas, é ao menos aceitável que se espere de um profissional de Marketing que tenha mais do que esperança em seu plano. Você deve ter um entendimento, um modelo, de como o Marketing funciona em sua categoria. Quais são aproximadamente os efeitos de minha atividade?
 
Passo 1: Comece simplesmente com um modelo básico
Olhe para o gráfico abaixo. Alguns o chamam, por razões óbvia, de funil. Ele começa com o tamanho do mercado... Depois a porcentagem de consumidores que conhecem a marca... A distribuição e a porcentagem de consumidores que irão encontrar a marca nas lojas que eles vão... depois as percepções positivas... se for uma compra complexa, para adquirir mais informações eles podem precisar primeiramente visitar seu website ou ligar para o Call Center... então comprar... se você está vendendo um bem de consumo, esta é a primeira compra /"trial", que pode gerar uma repetição / "repeat" e uma freqüência de uso contínua / fidelidade. Para produtos de alta tecnologia, você pode acrescentar os passos "ver realmente funcionando numa loja" e "pergunte ao vendedor". Se for um remédio, você pode acrescentar "perguntar ao farmacêutico".

Se você tem um marca estabelecida, você deveria agora ir para o seu banco de dados e encontrar informações atuais sobre sua marca em cada um desses passos. Esses números guiarão diretamente, e explicarão, sua participação no mercado (ou volume de vendas). Se você multiplicar o percentual de "awareness" pela distribuição, pelo Trial, pelo repeat, etc, você deve chegar às suas vendas. E você pode ver como conseguiu essas vendas: talvez a marca tenha um "awareness" e distribuição modestas, mas um alto apelo de primeira-compra entre os que conhecem a sua marca. Talvez a empresa usufrua de alto "awareness" e bom apelo de primeira compra, mas as taxas de repetição e freqüência são baixas. Se você não tem certeza se o seu "awareness" é alto ou qual nível de primeira-compra é "bom", olhe para os resultados de seus concorrentes e desenvolva suas próprias "normas".

Se você está lançando uma nova marca, você deve trabalhar com uma consultoria de marketing (como a Copernicus) que possa ajudá-lo a determinar o que você pode esperar em termos de "valores" para a sua marca depois de lançada. Muitas agências renomadas nesse setor podem fornecer essas estimativas.

Passo 2: Identifique a sua rota para aumentar vendas
Então, o que você faz para aumentar vendas? Você investe em comunicação para aumentar awareness? Aumenta distribuição? Reforça o posicionamento de forma a estimular a primeira compra? Faz o produto ficar mais saboroso de forma a incentivar a repetição? Aliás, melhorias no topo do funil vão mais longe do que aquelas da base (especificamente, melhore distribuição antes de fazer qualquer coisa).

Passo 3: Calcule os prováveis efeitos das atividades de marketing
:: Há duas formas de estimar os efeitos dos seus gastos. Primeiramente, você pode usar o "decision calculus", que basicamente significa "estimar" o que você acha que acontecerá. Pelo menos em alguns pontos da "hierarquia de efeitos".
:: Na verdade, o nível de awareness que você pode esperar pode ser calculado por qualquer uma das agências de pesquisas.
:: Distribuição é um fato que o seu time de vendas pode fornecer
:: A previsão do "Trial" pode ser feita através de um teste de conceito com os consumidores, assim como para o "repeat" e a freqüência de compra.

Os outros dados (assim como os acima citados) podem ser "estimados" se você não tiver dados de teste de conceito ou de monitoramento de mercado. Com sorte, você ou um amigo tem experiência nessa categoria e pode dizer o que é "normal" para a categoria. O que você pode considerar é:

Awareness: o nível pode ser alto com produtos existentes (por exemplo 75%). Mas, não apenas eles começam em ZERO para novos produtos, como também precisam de muito dinheiro para gerar awareness no primeiro ou segundo ano de vida do produto. Converse com sua consultoria de Marketing: eles devem ser capazes de estimar o awareness que você conseguirá com o dinheiro que você está gastando. Mas, se eles derem a você um número acima de 40% (para o primeiro ou segundo ano) você deve olhar atentamente para isso, já que - a não ser que você esteja investindo R$ 50 milhões ou mais - é improvável que isso ocorrerá.

Distribuição: nunca é alta como você (ou o seu time de vendas) gostaria. Pode ser baixa como 30%, freqüentemente por volta de 60%, e excede os 80% apenas em casos de produtos estabelecidos e de sucesso.

Percepções positivas: podem ocorrer somente entre os 30% a 50% das pessoas que conhecem a sua marca e assistem ao comercial.

As taxas de primeira-compra para produtos novos variam entre 20% a 50%: o primeiro número pode significar desastre para você (a não ser que você seja abençoado com alto awareness e distribuição). O último número é um ótimo resultado. A realidade geralmente está no meio. Taxas de repetição de compras para bens de consumo estão em 50% na média.

Essas "normas" de awareness, primeira-compra, distribuição, etc. não são segredos. Pessoas e empresas (como a minha) têm a experiência de produzir esses dados para você. E os dados que estiverem menos que perfeitos, você faz melhor em estimar do que não produzir qualquer base. Como um velho professor meu disse uma vez: "Eu prefiro estar vagamente correto (e produzir algum tipo de cálculo) do que precisamente errado (já que não tenho os dados perfeitos não produzirei qualquer estimativa de vendas).

* Peter Krieg é CEO e um dos fundadores da Copernicus Marketing Consulting. É também autor do livro "Marketing muito além do feeling: Como o marketing científico pode gerar lucros extraordinários" (Campus), ao lado de Kevin Clancy.

Por: Redação




Comentários

Artigos do autor:

Brasil é um dos principais mercados para diversidade em Marketing

Black Friday une empresas na Virada Black Liberdade

Discriminação de gênero é problema entre meninas da Geração Z

Centennials: o novo motor econômico para as marcas

Após 15 anos, Roberto Gnypek deixa McDonald’s

Consumo de disco de vinil aumenta no Brasil

Tinder abre espaço para criadores de conteúdo

7 dicas para impulsionar as vendas de PMEs na Black Friday

Transações via smartphones representam 41% das vendas no Brasil

Relevância do Trade Marketing aumenta em agências, indústria e varejo

CMOs colaborativos são essenciais para crescimento de negócios

Compras do Dia das Crianças serão maiores em lojas físicas

3 Livros para auxiliar no planejamento de Marketing

Eleições e instabilidade não barraram investimentos em Marketing

Apesar do avanço de streaming, rádio impacta 86% da população

Inovação é necessidade estratégica para manter vantagem competitiva

Youtube mira no streaming e apresenta Youtube Music e Youtube Premium

Metade dos profissionais não colocam consumidores em primeiro lugar

Mercado de panetone cresce no Brasil

Smartphone será meio mais utilizado para compras do fim de ano

Preferência por fast-food varia conforme região brasileira

Fundação e Instituto Arcor lançam campanha de incentivo ao brincar

Mobile avança como mídia no mercado brasileiro

Infraestrutura das lojas virtuais garante o sucesso na Black Friday

5 tecnologias que mesclarão o trabalho entre humanos e máquinas

Pesquisa Heineken: mais da metade dos adultos bebem quando dirigem

PMEs estão confiantes na era da Inteligência Artificial

O que muda no atendimento ao consumidor com a API do WhatsApp

As 10 marcas mais lembradas pela diversidade em propaganda

Vivo, Raízen e Ericsson abrem chamada de startups com foco em IoT

Brasileiros são receptivos a anúncios digitais e querem personalização

5 inovações do Google Brasil em anúncios

Cabify faz parceria e product Marketing com Grupo Rouge

5 insights da Beleza na Terceira Idade

Grupo Edson Queiroz cria nova divisão de águas

Nível de atenção dos profissionais está mudando

C&A cria Fashion Futures para debater o futuro da moda

Brasil é o segundo maior país em buscas sobre beleza

Supermercado online avança globalmente

Comportamento do consumidor no quarto trimestre

Número de investimentos em insurtech sobem

Publicidade em aplicativos movimenta mais de 3 bilhões de dólares

Dia dos Pais aquece segundo semestre de 2018

Marketing 60+: a importância do consumidor sênior

Geração Z quer tecnologia para testar produtos na loja física

Busca por experiências fazem brasileiros se presentearem mais

Brasileiros preferem comprar online e buscar na loja física

Falta de experiência afasta consumidor do e-commerce

Homens são mais conservadores em relação aos produtos de beleza

Marcas crescem no Youtube com a Copa do Mundo



Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss