Universidade: Você fideliza os seus alunos? | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Universidade: Você fideliza os seus alunos?

Caio Romano escreve sobre as estratégias de Marketing no mundo universitário

Por | 24/04/2008

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Universidade: Você fideliza os seus alunos?

Por Caio Romano*

"O bom caçador só atira quando localiza a caça. Caso contrário, além de desperdiçar munição, a caça pode tornar-se problemática". Apropriando-nos deste ditado popular, entendemos que os estudantes não devem ser disputados a unhas e dentes, mas sim pelo valor que uma Universidade dá a sua qualidade de ensino, às suas instalações e recursos tecnológicos utilizados mas, principalmente, pelo valor ao seu atual aluno, vulgo, o seu "cliente".

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE/ Setembro de 2007), o número de universidades nos municípios brasileiros obteve um crescimento de 103,1%. Este estudo foi realizado em 5.564 municípios brasileiros e analisado entre 1999 e 2006.

A evolução das universidades e as diversas alternativas para escolha de uma instituição de ensino trouxe a tona uma nova questão: Como fidelizá-los? Como chamar mais a sua atenção para que permaneçam em suas instalações? Como fazer para que atuem, naturalmente, como divulgadores da instituição?

Com o aumento da competitividade pelas vagas, as próprias universidades precisam, e muito, se diferenciar para atrair a atenção. Um dos recursos já utilizados é o tradicional Marketing Educacional. Muitas instituições utilizam 30 segundos de um comercial televisivo, banners na internet, páginas de jornais e revistas e/ou distribuem  panfletos nas saídas dos colégios e cursinhos para alcançar este público.

Mas essas são ações comuns e nosso foco aqui é falar de diferenciação, vantagem competitiva, posição de destaque. E a iniciativa urgente está no constante trabalho de sua marca e não somente nos períodos sazonais. As campanhas não devem ser criadas somente na hora do vestibular, mas durante o ano todo e de diferentes modos, atingindo o futuro e o atual universitário. Ou seja, aquele que pode ser seu "cliente" e aquele que você precisa manter como tal.

Por atuar fortemente com esse público, vejo em minhas experiências universidades tradicionalíssimas que se acostumam com seu nome e se fazem valer da imagem, fortalecida há anos. Mas outras instituições surgem, com diferentes focos e custos e é nessa hora que é preciso fazer o "up grade" de uma marca, dando um toque de "atualização" na combinação da comunicação com o Marketing.

Investir em pesquisas de satisfação com um público que está quase se formando é um dos caminhos. Na verdade, os formatos para aplicá-la são diversos. Porém, ter isso como ferramenta fundamental embasará todas as outras iniciativas. Quem está acabando pode deixar a mensagem do que foi e o que não foi bom durante o percurso, o que possibilitará um planejamento estratégico para a chegada de novos membros ou mesmo descobrir uma insatisfação a tempo de corrigi-la. 

Formar uma boa imagem durante os anos de estudo não é das tarefas mais fáceis, mas cuidar para que ela seja repassada de uma forma benéfica é essencial. A saída é mesclar a formalidade com uma relação mais interpessoal. Estar mais próximo dos seus "clientes", aproximar cada vez mais a diretoria das entidades acadêmicas (que são geridas pelos próprios alunos), alinhar discursos e fazer ações em prol de um bem maior: o Marketing da multiplicação.

Isso significa primeiro fazer para, conseqüentemente, estar presente no Marketing viral e não ao contrário. Os universitários estão sempre em turmas, dentro e fora da universidade. A transmissão de uma informação positiva ou negativa via o "boca-boca" dessas turmas é altamente ágil.

O que quero dizer aqui é que muito além da necessidade de um planejamento de prospecção, retenção e fidelização com esse público, é preciso agir de forma que os resultados sejam conseqüências para uma boa reputação. O fato de seguir moldes tradicionais e saber que eles também dão certo (e sempre deram) não significa que não se pode mudar ou aprimorar. A palavra do ano é Inovação.

E não há incertezas. O mercado já conta com especialistas que podem auxiliar em todo esse processo estratégico, bem como as ações a serem feitas. O mais importante nesse momento não é o braço operacional, mas a real aplicação no aprimoramento de sua marca para ser o mais diferente possível das demais e aumentar o que antes já era bom.

Uma dica: Para começar, troque a relação que impera atualmente nas instituições, de "cliente" X universidade por patrimônio X universidade. Além disso, conheça melhor seu patrimônio. Invista e dê manutenção. E o mais importante, esqueça as "aspas" e troque-as pela exclamação!

A faca e o queijo estão nas mãos. Os universitários não são difíceis de entender. Pelo contrário, estão na principal fase de suas vidas: a do amadurecimento. E, com isso é possível atrair, mudar idéias, influir, gerar atitudes e expectativas, despertar sentimentos e, principalmente, formar opinião. Certamente, você pode escolher: ser a caça ou o caçador?

*Caio Romano é Diretor Geral da Mundo Universitário, agência de publicidade, promoções e eventos. E-mail: caioromano@mundouniversitario.com.br

Por: Redação




Comentários

Artigos do autor:

Brasil é um dos principais mercados para diversidade em Marketing

Black Friday une empresas na Virada Black Liberdade

Discriminação de gênero é problema entre meninas da Geração Z

Centennials: o novo motor econômico para as marcas

Após 15 anos, Roberto Gnypek deixa McDonald’s

Consumo de disco de vinil aumenta no Brasil

Tinder abre espaço para criadores de conteúdo

7 dicas para impulsionar as vendas de PMEs na Black Friday

Transações via smartphones representam 41% das vendas no Brasil

Relevância do Trade Marketing aumenta em agências, indústria e varejo

CMOs colaborativos são essenciais para crescimento de negócios

Compras do Dia das Crianças serão maiores em lojas físicas

3 Livros para auxiliar no planejamento de Marketing

Eleições e instabilidade não barraram investimentos em Marketing

Apesar do avanço de streaming, rádio impacta 86% da população

Inovação é necessidade estratégica para manter vantagem competitiva

Youtube mira no streaming e apresenta Youtube Music e Youtube Premium

Metade dos profissionais não colocam consumidores em primeiro lugar

Mercado de panetone cresce no Brasil

Smartphone será meio mais utilizado para compras do fim de ano

Preferência por fast-food varia conforme região brasileira

Fundação e Instituto Arcor lançam campanha de incentivo ao brincar

Mobile avança como mídia no mercado brasileiro

Infraestrutura das lojas virtuais garante o sucesso na Black Friday

5 tecnologias que mesclarão o trabalho entre humanos e máquinas

Pesquisa Heineken: mais da metade dos adultos bebem quando dirigem

PMEs estão confiantes na era da Inteligência Artificial

O que muda no atendimento ao consumidor com a API do WhatsApp

As 10 marcas mais lembradas pela diversidade em propaganda

Vivo, Raízen e Ericsson abrem chamada de startups com foco em IoT

Brasileiros são receptivos a anúncios digitais e querem personalização

5 inovações do Google Brasil em anúncios

Cabify faz parceria e product Marketing com Grupo Rouge

5 insights da Beleza na Terceira Idade

Grupo Edson Queiroz cria nova divisão de águas

Nível de atenção dos profissionais está mudando

C&A cria Fashion Futures para debater o futuro da moda

Brasil é o segundo maior país em buscas sobre beleza

Supermercado online avança globalmente

Comportamento do consumidor no quarto trimestre

Número de investimentos em insurtech sobem

Publicidade em aplicativos movimenta mais de 3 bilhões de dólares

Dia dos Pais aquece segundo semestre de 2018

Marketing 60+: a importância do consumidor sênior

Geração Z quer tecnologia para testar produtos na loja física

Busca por experiências fazem brasileiros se presentearem mais

Brasileiros preferem comprar online e buscar na loja física

Falta de experiência afasta consumidor do e-commerce

Homens são mais conservadores em relação aos produtos de beleza

Marcas crescem no Youtube com a Copa do Mundo



Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss